A privatização da água no contexto da modernização agrícola na sub-bacia do Riachão

Autores

  • Priscilla Caires Santana Afonso Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES
  • João Cleps Júnior Universidade Federal de Uberlândia – UFU

Palavras-chave:

Norte de Minas. Agricultura familiar. Geraizeiros. Modernização da agricultura. Água.

Resumo

Este artigo tem por objetivo discutir como historicamente o processo de modernização agrícola influenciou na forma de se relacionar com o meio e conseqüentemente na forma de gestão dos recursos naturais como água no alto curso da bacia do Riachão, Norte de Minas Gerais. A bacia se localiza em área de cerrado e a exemplo dos demais rios que nascem nessa região, são privilegiados com uma grande riqueza hídrica. Entretanto, as novas práticas agrícolas adotadas por empresários que chegaram à área a partir da década de 60 e a imposição de um novo modelo de agricultura aos locais vêm comprometendo a riqueza hídrica e cultural do lugar. Para alcançar o objetivo proposto, delimitamos uma área de estudo, o alto curso da bacia nos limites municipais de Montes Claros mais especificamente as Comunidade de Pau-D’Óleo, Tiririca e Lagoa do Barro, por ser essa área da bacia onde se concentra representantes dos dois grupos de agricultores existentes na sub-bacia e por estarem representados os diversos impactos sócio-ambientais enfrentados por esses. Adotamos uma metodologia baseada em pesquisa documental e bibliográfica, trabalhos de campo e entrevistas com agricultores familiares e comerciais, além de registros fotográficos da área. Os resultados parciais apontam para uma necessidade urgente de formulação de políticas públicas que atendam aos agricultores no que tange a regulação dos conflitos pela posse dos recursos naturais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Priscilla Caires Santana Afonso, Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES

Mestranda em Geografia UFU – Bolsista FAPEMIG. Professora pela Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES

João Cleps Júnior, Universidade Federal de Uberlândia – UFU

Professor da Universidade Federal de Uberlândia – UFU. Orientador.

Referências

AFONSO, P.C.S. Monitoramento Ambiental nas Nascentes do Riachão. 96f. Monografia (Iniciação Científica) – Universidade Estadual de Montes Claros.

ANDRADE, M. C. Área de domínio da pecuária extensiva e semi-extensiva na Bahia e no Norte de Minas Gerais. Recife: SUDENE, Planejamento Regional, 1982. 497 p.

______. A terra e o homem no Nordeste: contribuição ao estudo da questão agrária no Nordeste. São Paulo: Cortez, 2005, 334p.

Água – Consultores Associados Ltda, IGAM (Instituto de Gestão das Águas) & COPASA (Companhia de Saneamento do Estado de Minas Gerais). Estudo Hidrológico da Bacia do Alto-Médio Rio Riachão. Relatório Final – vol. 01, Belo Horizonte, 1999.

CENTRO DE AGRICULTURA ALTERNATIVA NORTE DE MINAS – CAA/NM. Projeto Piloto de Gestão Participativa dos Recursos Hídricos: a participação da sociedade civil em programas de gestão ambiental. Montes Claros: CAA/NM, 2000.

COSTA, J.B.A. Cultura, Natureza e Populações Tradicionais. In: Revista Verde Grande. Montes Claros: Editora da Unimontes, Vol. 03, n.º 03, 2006, p. 37- 64.

DAYRELL, C. Os Geraizeiros Descem a Serra ou a Agricultura de Quem não Aparece nos Relatórios dos Agrobusiness. IN: LUZ, C. e DAYRELL, C. (orgs.). Cerrado e Desenvolvimento: tradição e atualidade. Montes Claros: Max Gráfica e Editora, 2000, p. 189-272.

FERNANDES, B. M. Questão agrária, pesquisa e MST. São Paulo: Cortez, 2001, p. 19-48.

______. Espaços Agrários de Inclusão e Exclusão Social: novas configurações do campo brasileiro. Currículo sem Fronteiras. V. 3, n.1, p.11-27, Jan/Jun 2003.

GRAZIANO DA SILVA, J. Tecnologia e Agricultura Familiar. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2003, 238p.

______. A Nova Dinâmica da Agricultura Brasileira. Campinas: UNICAMP, 1998. 209 p.

______. A modernização dolorosa: estrutura agrária, fronteira agrícola e trabalhadores rurais no Brasil. Rio de Janeiro: Zahar, 1982.

______. O novo rural brasileiro. Campinas/SP: Editora do Instituto de Economia da Unicamp, 1999. v. 1.

GERVAISE, A. A Transformação Agrária do Norte Meridional: Norte de Minas. Belo Horizonte: UFMG/Instituto de Geo-Ciências/Departamento de Geografia (publicação especial n.º 1).

HARVEY, D. A produção Capitalista do Espaço. São Paulo: Annablume, 2005, 241p. (Coleção Geografia e Adjacências).

KAGEYAMA, A; GRAZIANO DA SILVA, J. Produtividade e progresso técnico na agricultura. Campinas: UNICAMP, 1987.

MARTINS, J.S.M. Capitalismo e tradicionalismo: estudos sobre as contradições da sociedade agrária no Brasil. São Paulo: Livraria Pioneira, 1975. 161p.

MARX, K. O capital. São Paulo: Abril, 1985.

MOREIRA, R. Questão Agrária e Sustentabilidade: reflexões analíticas. In: X World Congress of Rural Sociology – IRSA Rio de Janeiro, 2000.

OLIVEIRA, A. U. de. Modo Capitalista de Produção e Agricultura. São Paulo: Ática, 1986.

PEREIRA, A. M., ALMEIDA, M. I. S. (orgs.). Leituras geográficas sobre o Norte de Minas Gerais. Montes Claros: Editora da Unimontes, 2004. 130p.

PORTO-GONÇALVES, C.W. A Globalização da Natureza e a Natureza da Globalização. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006, 461p.

______. As Minas e os Gerais – Breve ensaio sobre desenvolvimento e sustentabilidade a partir da Geografia do Norte de Minas. IN: LUZ, C. e DAYRELL, C. (orgs.). Cerrado e Desenvolvimento: tradição e atualidade. Montes Claros: Max Gráfica e Editora, 2000, p. 189-272.

RIBEIRO, R. F. História Ecológica do Sertão Mineiro e a Formação do Patrimônio Cultural Sertanejo. IN: LUZ, C. e DAYRELL, C. (orgs.). Cerrado e Desenvolvimento: tradição e atualidade. Montes Claros: Max Gráfica e Editora, 2000, p. 47-106.

RIBEIRO, E. M. Práticas, preceitos, problemas associados à escassez da água no vale do Jequitinhonha, Minas Gerais. Disponível em: <http://www.abep.nepo.unicamp.br. Acesso em: 07 out. de 2006.

RODRIGUES, L. Contribuição da Agricultura Irrigada ao Desenvolvimento Regional. IN: LUZ, C. e DAYRELL, C. (orgs.). Cerrado e Desenvolvimento: tradição e atualidade. Montes Claros: Max Gráfica e Editora, 2000, p. 141- 188.

SANTOS, M. A Natureza do Espaço: Técnica e Tempo, Razão e Emoção. 3 ed. São Paulo: Hucitec, 2004.

SILVA, C. E. M. Cerrados e Camponeses no Norte de Minas: um estudo sobre a sustentabilidade dos ecossistemas e das populações sertanejas. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Minas Gerais, Programa de Pós-Graduação em Geografia. Belo Horizonte, 1999.

______. Desenvolvimento e Sustentabilidade nos Cerrados: o caso do sertão norte-mineiro. IN: LUZ, C. e DAYRELL, C. (orgs.). Cerrado e Desenvolvimento: tradição e atualidade. Montes Claros: Max Gráfica e Editora, 2000, p. 273- 305.

WANDERLEY, M. N. Raízes históricas do campesinato brasileiro. In: ANPOCS, XX, out. 1996, Caxambú/MG, Anais. Caxambú: UFMG, 1996. p. 20-35.

Downloads

Publicado

2007-12-31

Como Citar

AFONSO, P. C. S.; CLEPS JÚNIOR, J. A privatização da água no contexto da modernização agrícola na sub-bacia do Riachão. Revista Cerrados, [S. l.], v. 5, n. 01, p. 131–146, 2007. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/2931. Acesso em: 3 fev. 2023.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)