Avaliação do trabalho de campo no processo de ensino-aprendizagem de Geografia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22238/rc24482692v15n12017p312a329

Palavras-chave:

Geografia; Ensino-aprendizagem; Trabalho de campo.

Resumo

O trabalho de campo é um importante recurso metodológico no processo de ensino-aprendizagem, sendo um dos instrumentos de grande interesse para o ensino das mais diversas ciências nos níveis fundamental e médio. No entanto, são poucos os trabalhos que avaliam de forma quantitativa a importância do trabalho de campo, principalmente no que tange o ensino de geografia para escolares. Diante disso, o objetivo desse estudo é compreender a importância do trabalho de campo como método de pesquisa e de atividades didáticas nas aulas de Geografia, através de um método quantitativo. Para isso, utilizou-se da aplicação de um exercício avaliativo a dois grupos de alunos: o grupo controle (grupo formado por 12 alunos que foram submetidos à avaliação após participarem somente das aulas teóricas) e o grupo teste (grupo formado por 10 alunos que foram submetidos à avaliação após participarem das aulas teóricas e do trabalho de campo). Nossas pesquisas mostraram que houve diferença significativa entre os dois grupos. O grupo controle acertou, em média, 43,3% da avaliação, enquanto o grupo teste atingiu índices de acertos próximos a 84% das questões. Portanto é de extrema relevância que as entidades públicas e instituições de ensino invistam nessa prática de ensino, já que o trabalho de campo mostra ser uma atividade muito eficaz para consolidar o aprendizado discente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ertz Ramon Teixeira Campos, Universidade Estadual de Montes Claros – UNIMONTES,Montes Claros, Minas Gerais, Brasil

Possui Graduação em História pela Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES). Atualmente é Mestrando pelo Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES).

Humberto Gabriel Rodrigues, Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros – FIP/MOC, Montes Claros, Minas Gerais, Brasil.

Possui Graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES), Mestrado em Genética e Bioquímica pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e Doutorado em Ciências da Saúde pela Universidade de Brasília (UnB). Atualmente é professor da Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES) e das Faculdades Integradas Pitágoras (FIP/MOC).

Israelita David Rodrigues, Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES, Brasil, Minas Gerais, Brasil.

Possui Graduação em Geografia pela Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES). Atualmente é professora da Secretaria de Estado da Educação de Minas Gerais.

Bráulio De Freitas Brant, Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES, Brasil, Minas Gerais, Brasil.

Possui Graduado em Geografia pela Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES). Atualmente é professor da Secretaria de Estado da Educação de Minas Gerais.

Referências

APPOLINÁRIO, F. Dicionário de metodologia científica: um guia para produção do conhecimento científico. São Paulo: Editora Atlas, 2004. 300 p.

BRAUN, Ani Maria Swarowsky. Rompendo os muros da sala de aula: O Trabalho de Campo na aprendizagem de Geografia. Ágora. Santa Cruz do Sul, v. 13, n. 1, p. 250-272, jan./jun. 2007. Disponível em: <https://online.unisc.br/seer/index.php/agora/issue/view/11>. Acesso em: 28/12/2016.

CANDIOTTO, Luciano Zanetti Pessoa. Interdisciplinaridade em estudos do meio e trabalhos de campo: Uma prática possível. Olhares e Trilhas. Ano2. No. 2. p.33-46. 2001. Disponível em: <http://www.seer.ufu.br/index.php/olharesetrilhas/issue/view/292>. Acesso em: 28/12/2016.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Cidades: Montes Claros. Dados do Censo Demográfico, 2014. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/cidadesat/topwindow.htm?1>. Acesso em: 25 dez. 2016.

JUNQUEIRA, Adalto Reis Martins. Trabalho de campo e transdisciplinaridade: uma experiência de ensino. Olhares e Trilhas. Ano2. No. 2. p.71-78. 2001. Disponível em: <http://www.seer.ufu.br/index.php/olharesetrilhas/issue/view/292>. Acesso em: 28/12/2016.

MAYRING, Ph. . Einführung in die qualitative Sozialforschung. Introdução à pesquisa social qualitativa]. (5ª ed.). Weinheim: Beltz, 2002.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Parâmetros curriculares nacionais. Temas transversais: Meio ambiente e Saúde: primeiro e segundo ciclos. Brasília, 1997.

NUNES, Flaviana Gasparotti. Do abstrato ao concreto: trabalho de campo – reflexões iniciais. Formação. N. 7. p 95-99, 2000. Disponível em: <http://www.uff.br/geographia/ojs/index.php/geographia/issue/view/8>. Acesso em: 28/12/2016.

PONTUSCHKA, Nidia Nacib; PAGANELLI, Tomoko Iyda; CACETE, Núria Hanglei. Para ensinar e aprender Geografia. 1ª. ed. São Paulo: Cortez Editora, 2007. 383 p.

RAEDER, Savio. Geography And Technological Innovation. Mercator. Fortaleza, v. 15, p. 77-90. 2016. Disponível em: <http://www.mercator.ufc.br/index.php/mercator/article/viewFile/1147/667>. Acesso em: 28/12/2016.

SILVA, Elcione Maria da; MELO, Adriany de Ávila. Caminhos de Geografia. Uberlândia, v.9, n. 25 Mar, p. 87-95. 2008. Disponível em: <http://www.seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/issue/view/758>. Acesso em: 28/12/2016.

SILVA, José Augusto da Silva. Formação didática-pedagógica e o ensino de Geografia. Formação. N. 7. p 39-42. 2000. Disponível em: <http://www.uff.br/geographia/ojs/index.php/geographia/issue/view/8>. Acesso em: 28/12/2016.

SUERTEGARAY, Dirce Maria Antunes. Pesquisa de Campo em Geografia. Geographia, Rj, n.7, julho, p 92-99. 2002. Disponível em: <http://www.uff.br/geographia/ojs/index.php/geographia/issue/view/8>. Acesso em: 28/12/2016.

TEIXEIRA, Jodenir Calixto. A nova Geografia. Formação. N. 7. p. 87-90. 2000. Disponível em: <http://revista.fct.unesp.br/index.php/formacao/issue/view/100>. Acesso em: 28/12/2016.

VISENTINI, José William (org). Geografia e ensino: Textos críticos. Tradução Josette Giann. Campinas, Sp: Papirus, 4ª ed. 1995.

ZUBA, Janete Aparecida Gomes. O ensino da geografia na atualidade: Desafios e perspectivas. Revista Cerrados. v. 4, n. 1. p.109 -118. 2006. Disponível em: <http://www.periodicos.unimontes.br/cerrados/article/view/4/6>. Acesso em: 28/12/2016

Downloads

Publicado

2017-06-30

Como Citar

CAMPOS, E. R. T.; RODRIGUES, H. G. .; RODRIGUES, I. D. .; BRANT, B. D. F. . Avaliação do trabalho de campo no processo de ensino-aprendizagem de Geografia. Revista Cerrados, [S. l.], v. 15, n. 01, p. 312–329, 2017. DOI: 10.22238/rc24482692v15n12017p312a329. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/1363. Acesso em: 3 jul. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)