Epidemiological analysis of skin cancer in Montes Claros-MG according to sex and occupational situation

Autores

  • Rafael Rocha Lima Matos Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros FIP-MOC
  • Mariana Brandão Sousa Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros FIP-MOC
  • Pedro Malveira Procópio Borges Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros FIP-MOC
  • Ana Clara Veloso Campos de Quadros Godinho Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros FIP-MOC
  • Cristiano Alves de Souza Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros FIP-MOC
  • Marina Luíza Fernandes Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros FIP-MOC
  • Henrique Nunes Pereira Oliva Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros FIP-MOC

Palavras-chave:

Skin Neoplasms; Melanoma; Ultraviolet rays; Neoplasias cutâneas; Melanoma; Raios ultravioletas;

Resumo

Resumo: O câncer de pele é o tipo de câncer mais comum na humanidade. Em um país tropical como o Brasil, com alta incidência solar durante todo o ano, ele se torna ainda mais frequente. O câncer de pele não melanoma é o de maior incidência no Brasil, correspondendo a 25% de todos os tumores malignos registrados no país. Alguns dos fatores de risco para o desenvolvimento do câncer cutâneo são: exposição solar, exposição à radiação, idade, gênero (sexo masculino), pele clara etc. Objetivo: Dada a importância e incidência elevada desta patologia na população, busca-se com este estudo, uma análise epidemiológica do câncer de pele em Montes Claros-MG segundo variantes de sexo e situação ocupacional. Metodologia: Foi realizada análise descritiva, com delineamento retrospectivo e transversal na coleta dos dados, bem como abordagem quantitativa destes. A fonte de dados foi o Integrador Registro Hospitalar de Câncer (RHC) disponível no sítio eletrônico do Instituto Nacional do Câncer (INCA). Resultados: Foram notificados 1306 indivíduos com diagnóstico de câncer de pele, sendo 53,3% (n= 696) do sexo feminino e 46,7% (n= 610) do sexo masculino. A maior parte (n=114) das notificações por neoplasias cutâneas ocorreu no ano de 2010, o acometimento entre os sexos não apresentou diferença durante os anos contemplados pelo estudo. Dentre as profissões observou-se maior percentual de câncer de pele em trabalhadores agropecuários (34,68%). Conclusão: Os dados apresentados alertam para a necessidade de intensificação das políticas públicas voltadas para a informação destes trabalhadores mais acometidos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Henrique Nunes Pereira Oliva, Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros FIP-MOC

Mestre em Engenharia Mecânica e discente do curso de medicina das Faculdades Integradas Pitágoras, Montes
Claros, Brasil.

Downloads

Publicado

2020-02-10

Como Citar

ROCHA LIMA MATOS, Rafael; BRANDÃO SOUSA, Mariana; MALVEIRA PROCÓPIO BORGES, Pedro; CLARA VELOSO CAMPOS DE QUADROS GODINHO, Ana; ALVES DE SOUZA, Cristiano; LUÍZA FERNANDES, Marina; NUNES PEREIRA OLIVA, Henrique. Epidemiological analysis of skin cancer in Montes Claros-MG according to sex and occupational situation. Revista Unimontes Científica, [s. l.], p. 20–30, 2020. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/unicientifica/article/view/840. Acesso em: 18 jul. 2024.

Edição

Seção

II Congresso Nacional em Oncologia

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)