RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE: DESAFIOS E POSSIBILIDADES PARA O SERVIÇO SOCIAL

Autores

  • Luciana da Conceição e Silva Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - UFRRJ
  • Marcia Regina Botão Gomes Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - UFRRJ

Palavras-chave:

Residência Multiprofissional, Saúde, Projeto ético-político; Serviço Social

Resumo

Este artigo discutirá as contradições que envolvem o programa de Residência Multiprofissional em Saúde (RMS) no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) que no discurso oficial propõe mudanças na formação e no modelo de atenção à saúde visando fortalecer o SUS, entretanto, se insere em uma conjuntura de precarização do trabalho e da política de saúde. Compreende-se a inserção do Serviço Social na RMS como categoria importante pelo potencial de  fortalecimento da perspectivada Reforma Sanitária e do seu projeto Ético Político profissional, considerando sua relativa autonomia e a realidade de contrarreformas. Destacaremos as principais tendências e desafios através do regate histórico-documental da RMS e da pesquisa qualitativa desenvolvida com profissionais de um Programa de Residência Multiprofissional da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Problematizaremos os dilemas da formação e do trabalho vivenciado pela RMS e sua estratégia de expansão no país e pontuaremos seus desafios e possibilidades, principalmente ao Serviço Social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-01-14

Como Citar

da Conceição e Silva, L., & Regina Botão Gomes, M. (2020). RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE: DESAFIOS E POSSIBILIDADES PARA O SERVIÇO SOCIAL. Revista Serviço Social Em Perspectiva, 2(2), 107–128. Recuperado de https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/sesoperspectiva/article/view/342