Compreensão da dinâmica familiar no processo saúde-doença e intervenção pela equipe de saúde da família: um estudo de caso

Autores

  • Stéphanie Quadros Tonelli Universidade Estadual de Montes Claros
  • Renata Francine Rodrigues de Oliveira Universidade Estadual de Montes Claros
  • Marden Costa Lopes Universidade Estadual de Montes Claros
  • Ana Maria Alencar Universidade Estadual de Montes Claros
  • Laise Angélica Mendes Rodrigues Universidade Estadual de Montes Claros

Palavras-chave:

Conferência Familiar, Processo Saúde-Doença, Família

Resumo

Este é um estudo de caso de uma família em que foi identificada a sobrecarga do seu chefe como cuidador e agravo do quadro de depressão de outro membro, levando ao desarranjo da dinâmica familiar. Objetivou compreender aspectos essenciais da família no processo saúde-doença, através das ferramentas de abordagem familiar, e propor desfechos positivos para a família, por meio de intervenção. O acesso à família foi realizado através da aplicação das ferramentas de abordagem: entrevista, genograma, ecomapa, F.I.R.O (Fundamental Interpersonal Relations Orientation) e P.R.A.C.T.I.C.E (Problem, Roles, Affect, Communication, Time, Illness, Coping, Ecology). Após o diagnóstico, foi realizada a Conferência Familiar. Pôde-se concluir do estudo, que a utilização das ferramentas de abordagem foi essencial para melhor compreender as alterações e a dinâmica familiar e a Conferência mostrou-se uma forma efetiva de intervenção, capaz de solucionar as demandas da família, reconduzindo-a para a organização do cuidado.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Stéphanie Quadros Tonelli, Universidade Estadual de Montes Claros

Graduada em Odontologia pela Universidade Estadual de Montes Claros –
UNIMONTES.

Renata Francine Rodrigues de Oliveira, Universidade Estadual de Montes Claros

Doutorado em Ciências da Saúde pela Universidade Estadual de Montes
Claros – UNIMONTES.

Marden Costa Lopes, Universidade Estadual de Montes Claros

Pós-Graduação em Saúde da Família pela Universidade Estadual de
Montes Claros – UNIMONTES e em Educação em Saúde pela
Unimontes/Unifesp.

Ana Maria Alencar, Universidade Estadual de Montes Claros

Especialização em Saúde da Família da Universidade Estadual de Montes
Claros – UNIMONTES.

Laise Angélica Mendes Rodrigues, Universidade Estadual de Montes Claros

Mestrado em Ciências da Saúde pela Universidade Estadual de Montes
Claros – UNIMONTES.

Referências

Ministério da Saúde. Cadernos de Atenção Básica: Saúde Mental. Brasília-DF: Editora MS; 2013.

Cegano S, De Souza MD, Jardim VMR. Compreendendo o contexto familiar no processo saúde-doença. Acta Scientarium. Health Sciences 2004; 26 (1):107-112.

Neto IG. A conferência familiar como instrumento de apoio à família em cuidados paliativos. Rev Port Clin Geral 2003; 19:68-74.

Burd M. Abordagem Familiar e Psicoterapia da Família. In: Mello Filho J, Burd M, organizadores. Doença e Família. São Paulo: Casa do Psicólogo; 2004. p. 391-396.

Fonseca C. Concepções de família e práticas de intervenção: uma contribuição antropológica. Saúde e Sociedade 2005; 14 (2):50-59.

Ferreira MM, Rabinovich EP. Família do idoso com doença de Alzheimer: um estudo de caso. Red de Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal 2012; 9 (55):7-12.

Silva JL, Macedo RMS, Derntl AM, Bergami NBB. Um estudo das relações interpessoais em famílias com farmacodependentes. Psicologia em Estudo 2007; 12 (1):61-70.

Milani DS, Rodrigues DB, Vicente RB. A importância da família e suas relações: um estudo de caso. Psicol Argum 2006; 24 (4):29-34.

Chapadeiro CA, Andrade HYSO, Araújo MRN. A família como foco da Atenção Básica à Saúde. Belo Horizonte: Nesson; 2012.

Downloads

Publicado

2020-05-20

Edição

Seção

Relato de Experiência