ESTRUTURAÇÃO ESPACIAL E TEMPORAL DE CRIANÇAS DE UMA ESCOLA ESTADUAL DA CIDADE DE MONTES CLAROS - MG

Autores

  • Jessica Leidiane Ferreira Soares Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES
  • Adriana Tolentino Santos Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES

Palavras-chave:

Estruturação espaço-temporal, Psicomotricidade, Educação Física.

Resumo

A estruturação espacial nada mais é do que a orientação do corpo no espaço, situando-se para encontrar um determinado objeto ou pessoa. A estruturação temporal é a habilidade de colocar-se e ajeitar-se em função dos diversos acontecimentos, da variação dos períodos de forma inconvertível do tempo. Este trabalho teve como objetivo analisar e comparar o desenvolvimento da noção espaço-temporal de crianças de 6 a 9 anos, de uma Escola pública estadual da cidade de Montes Claros - MG. Foi comparada a estruturação espaço-temporal de meninos e meninas, a estruturação espacial e temporal entre os anos de escolaridade. A metodologia utilizada é de característica do estudo descritivo, quantitativo e de corte transversal. A amostra é composta por 184 crianças matriculadas no ensino fundamental I em uma escola pública da cidade de Montes Claros MG. As crianças foram avaliadas através do teste da bateria psicomotora, tendo em foco a estruturação espaço-temporal que é composta de 4 testes: Organização, Representação topográfica, Estruturação rítmica e Estrutura dinâmica. Para a análise do estudo foi utilizado à análise de estatística descritiva. Para comparação entre sexo e categorias de idade foi utilizado o teste (T). Foi usado o SPSS versão 20.0 e os dados submetidos a estatística descritiva. Na análise dos subfatores organização, representação topográfica, estruturação rítmica e estruturação dinâmica, os alunos tiveram a classificação do perfil eupráxico. Na comparação entre idades de 6 e 7anos, com média e desvio padrão de (M= 2,44; DP= 0,67), 8 e 9 anos (M= 2,44; DP= 0,67), percebe-se que ouve diferença significativa entre as idades em todos os subfatores, indicando que os alunos de 8 e 9 anos obteve um melhor desenvolvimento em todos os testes. Na comparação entre sexo de alunos com idade de 7 e 6 anos, nos subfatores organização e representação topográfica não ouve diferença significativa, já na estruturação rítmica e dinâmica os meninos obtiveram um melhor desenvolvimento, após a realização do cálculo de todos subfaturas, pode-se observa que os meninos tiveram o resultado com (M= 2,63; DP= 0,66), e as meninas (M= 2,27; DP= 0,64), percebe-se que houve diferença estatisticamente significativa entre sexo, os meninos tiveram melhor desempenho que as meninas. Já na comparação do de 8 e 9 anos, observa-se que os meninos obtiveram (M= 2,87; DP= 0,54) e as menina (M= 2,97; DP= 0,66), entretanto percebe-se que não houve diferença estatisticamente significativa entre os sexos. É possível concluir que os alunos de 6 a 9 anos têm uma estruturação espacial e temporal, mas nem todos estão com essas dominâncias definidas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriana Tolentino Santos, Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES

Orientadora.

Downloads

Publicado

2020-01-28

Como Citar

LEIDIANE FERREIRA SOARES, J. .; TOLENTINO SANTOS, A. . ESTRUTURAÇÃO ESPACIAL E TEMPORAL DE CRIANÇAS DE UMA ESCOLA ESTADUAL DA CIDADE DE MONTES CLAROS - MG. RENEF, [S. l.], v. 6, n. 7, p. 65–66, 2020. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/renef/article/view/645. Acesso em: 15 jun. 2024.

Edição

Seção

Resumos de Monografias Unimontes

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)