TRADUÇÃO DO POSICIONAMENTO “MODELOS DE PROGRESSÃO DO TREINAMENTO DE FORÇA PARA ADULTOS SAUDÁVEIS” DO ANO DE 2002 E ATUALIZAÇÕES DO ANO DE 2009

Autores

  • Vinicius Dias Rodrigues UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS - UNIMONTES
  • Alisson Gomes da Silva UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS - UNIMONTES
  • Victor Gabriel Barbosa Xavier UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS - UNIMONTES
  • Thaila Andrea Fernandes Pereira UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS - UNIMONTES
  • Frederico Sander Mansur Machado UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS - UNIMONTES
  • Renato Sobral Monteiro-Junior UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS - UNIMONTES

DOI:

https://doi.org/10.46551/rn2022131900059

Resumo

No posicionamento sobre os modelos de treinamento de força para adultos saudáveis de 2002 e 2009, o Colégio Americano de Medicina do Esporte (ACSM, do inglês, American College of Sports Medicine) apresenta os principais avanços no conhecimento sobre o treinamento de força com pesos (ou treinamento resistido) realizado por adultos saudáveis, bem como indica modelos para estruturação de programas de treinamento resistido progressivo. O objetivo desta tradução fundamenta-se na necessidade de fazer com que essas informações alcancem aqueles profissionais do treinamento físico e esportivo. As diretrizes, tais como bases científicas, propõem modelos para manipular os elementos constituintes do processo de treinamento, formas de progressão, especificidade, variação, e periodização da carga. O documento traz informações necessárias para planejar a progressão dos componentes e das variáveis estruturais da carga de treinamento (frequência, nº. de repetições, seleção de exercícios, velocidade de execução, intervalo de recuperação). Essas diretrizes e recomendações poderão auxiliar o processo de planejamento e individualização de programas de treinamento de força para indivíduos iniciantes, intermediários e avançados. Em adição, compreende-se que o profissional deve avaliar e produzir um programa de treinamento resistido com objetivos de proporcionar saúde, condicionamento e otimizar o desenvolvimento da força muscular, enquanto evita lesões decorrentes ou agravadas pelo processo de treinamento.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

EXPERT PANEL ON THE IDENTIFICATION et al. Clinical guidelines on the identification, evaluation, and treatment of overweight and obesity in adults: the evidence report. National Institutes of Health, National Heart, Lung, and Blood Institute, 1998.

FRAGALA, Maren S. et al. Resistance training for older adults: position statement from the national strength and conditioning association. The Journal of Strength & Conditioning Research, v. 33, n. 8, 2019.

KRAEMER, William J et al. Progression models in resistance training for healthy adults. in resistance training for healthy adults. Medicine, v. 34, n. 2, p. 1-18, 2002.

RATAMESS, Nicolas A. et al. Progression models in resistance training for healthy adults. Medicine and science in sports and exercise, v. 41, n. 3, p. 687-708, 2009.

Publicado

2022-06-22 — Atualizado em 2022-06-24

Versões

Como Citar

DIAS RODRIGUES, V.; GOMES DA SILVA , A. .; GABRIEL BARBOSA XAVIER , V. .; ANDREA FERNANDES PEREIRA , T. .; SANDER MANSUR MACHADO , . F.; SOBRAL MONTEIRO-JUNIOR , R. TRADUÇÃO DO POSICIONAMENTO “MODELOS DE PROGRESSÃO DO TREINAMENTO DE FORÇA PARA ADULTOS SAUDÁVEIS” DO ANO DE 2002 E ATUALIZAÇÕES DO ANO DE 2009. RENEF, [S. l.], v. 13, n. 19, p. 72–82, 2022. DOI: 10.46551/rn2022131900059. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/renef/article/view/5123. Acesso em: 28 fev. 2024.

Edição

Seção

Posicionamentos e recomendações da RENEF

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>