TRADUÇÃO DO POSICIONAMENTO “COLLEGIATE STRENGTH AND CONDITIONING COACHES ASSOCIATION” E “NATIONAL STRENGTH AND CONDITIONING ASSOCIATION” SOBRE AS DIRETRIZES PARA O RETORNO AO TREINAMENTO APÓS PERÍODOS DE INATIVIDADE

Autores

  • Frederico Sander Mansur Machado Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES
  • Thaila Andrea Fernandes Pereira Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES
  • Victor Gabriel Barbosa Xavier Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES
  • Vinicius Dias Rodrigues Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES
  • Renato Sobral Monteiro Junior Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES

Resumo

Em junho de 2019, a Associação Nacional de Força e Condicionamento (NSCA, National Strength and Conditioning Association) e a Associação Colegiada de Treinadores de Força Condicionamento (CSCCa, Collegiate Strength and Conditioning Coaches Association) lançaram um documento com as diretrizes para o retorno seguro ao treinamento após um período de inatividade (CSCCa and NSCA Joint Consensus Guidelines for Transition Periods: Safe Return to Training Following Inactivity). A necessidade da elaboração de um documento nesse sentido estaria relacionada a elevada incidência de lesões e mortes relacionadas ao estresse térmico (Exertional Heat Illness), rabdomiólise e falhas cardiorrespiratórias induzidas pelo exercício em atletas na faculdade nos últimos anos. Os dados indicam que as intercorrências e mortes são mais frequentes durante períodos de transição da inatividade física ao treinamento regular. As diretrizes elaboradas pretendem estabelecer limites superiores de volume, intensidade e da razão entre carga/descanso durante os períodos de maior vulnerabilidade entre atletas em períodos de transição. Essas diretrizes auxiliarão preparadores físicos e profissionais de educação Física na elaboração de programas seguros e eficazes para as primeiras 2-4 semanas dos períodos de transição precedidos por momentos de inatividade física ou em função de interrupções no período de treinamento em decorrência de estresse térmico (Exertional Heat Illness), rabdomiólise e falhas cardiorrespiratórias induzidas pelo exercício. Em adição às diretrizes em foco, compreende-se que a pré-participação médica, avaliações e estabelecimento de planos de ação de emergência são fundamentais para a redução da incidência de lesões e mortes em jovens atletas em idade universitária.

Palavras-chave: Avaliação médica pré-participação. Plano de ação de emergência. Mal cardíaco súbito. Doença causada pelo calor por esforço. Rabdomiólise. Volume de treinamento. Intensidade de treinamento. Relação trabalho-repouso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

CATERISANO, Anthony et al. CSCCa and NSCA joint consensus guidelines for transition periods: safe return to training following inactivity. Strength & Conditioning Journal, v. 41, n. 3, p. 1-23, 2019.

Publicado

2021-06-30

Como Citar

SANDER MANSUR MACHADO, F. .; ANDREA FERNANDES PEREIRA, T. .; GABRIEL BARBOSA XAVIER, V.; DIAS RODRIGUES, V. .; SOBRAL MONTEIRO JUNIOR, R. TRADUÇÃO DO POSICIONAMENTO “COLLEGIATE STRENGTH AND CONDITIONING COACHES ASSOCIATION” E “NATIONAL STRENGTH AND CONDITIONING ASSOCIATION” SOBRE AS DIRETRIZES PARA O RETORNO AO TREINAMENTO APÓS PERÍODOS DE INATIVIDADE. RENEF, [S. l.], v. 12, n. 17, p. 5–13, 2021. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/renef/article/view/4306. Acesso em: 2 fev. 2023.

Edição

Seção

Posicionamentos e recomendações da RENEF

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>