TRAJETÓRIAS DE UMA COMUNIDADE MINEIRA: LAZER E SUAS BARREIRAS SOCIAIS

  • Maria Tereza Durães Sobrinho Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES
  • Fernanda de Souza Cardoso Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES

Resumo

Este trabalho se desenvolve a partir da discussão e consequente apresentação de uma das categorias de análise presente no trabalho final de conclusão do curso de licenciatura em Educação Física. São, portanto, as barreiras que se colocam à vivência do lazer, enfrentadas por moradores do antigo “Aterro Sanitário” da cidade de Montes Claros/MG, a categoria aqui escolhida. Nesse sentido, pesquisas bibliográficas, pesquisa de campo - observação participante, de corte transversal e entrevistas – compuseram a metodologia do trabalho original. A abordagem dos dados se procedeu de maneira qualitativa e sua análise foi realizada através da técnica de categorias. Lazer é um direito social, e pode ser compreendido como o conjunto de ocupações, as quais o indivíduo pode entregar-se de livre vontade. É um espaço privilegiado para vivências críticas, reflexivas e criativas. No contexto de vida pesquisado, observam-se impedimentos para a vivência do lazer, também denominados de barreiras inter e intraclasses sociais. Por meio da pesquisa de campo, observações e entrevistas, compreendeu-se que o lazer praticamente não é vivenciado pelos moradores do local. As barreiras encontradas naquele contexto foram a econômica, invisibilidade da comunidade perante o poder público, e o trabalho diário para a sobrevivência. Percebemos que o termo “lazer” é desconhecido para o grupo, o que não surpreendeu diante de tudo que foi exposto. Nenhum entrevistado, reconhece o real sentido e significado do lazer, logo, é notável que eles vivem ali sem muitas experiências concretas relacionada ao lazer, uma vez que estão rodeados de barreiras. Por fim, por meio dos dados analisados, concluímos que os menos favorecidos economicamente são também os menos favorecidos no acesso à diversidade de experiências culturais de lazer. Portanto, a barreira econômica, chamada por Marcelino de barreira interclasse é de fato um empecilho, principalmente na sociedade capitalista em que vivemos.

Biografia do Autor

Maria Tereza Durães Sobrinho, Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES

- Acadêmico do Curso Educação Física - Licenciatura Unimontes.

Fernanda de Souza Cardoso, Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES

- Professora do Curso de Educação Física - Bacharelado Unimontes.

Publicado
2020-01-17
Como Citar
Tereza Durães SobrinhoM., & de Souza CardosoF. (2020). TRAJETÓRIAS DE UMA COMUNIDADE MINEIRA: LAZER E SUAS BARREIRAS SOCIAIS. Revista Eletrônica Nacional De Educação Física, 2(2), 07. Recuperado de //www.periodicos.unimontes.br/index.php/renef/article/view/418
Seção
Estudos socioculturais do esporte e da Educação Física