GREVE E SEUS EFEITOS NOS SERVIÇOS HOSPITALARES

  • Gilson Cássio de Oliveira Santos
  • Márcio Antônio Alves Veloso

Resumo

O presente artigo objetiva mencionar os impactos causados pela greve em uma unidade hospitalar e ambulatorial. A organização em análise está sediada em Montes Claros, cidade de porte médio que se localiza na região Norte de Minas. Localidade reconhecida por ser um polo regional e ao mesmo, por estar instalada em uma região marcada pelos índices sociais que denotam pobreza e desigualdade social. Realizou-se uma pesquisa exploratória sobre um caso específico, notadamente o de uma greve deflagrada em 2016 pelos funcionários do Hospital Universitário Clemente de Faria. O procedimento metodológico adotado foi a avaliação de dados primários, extraídos das fontes do próprio hospital e a revisão de literatura. A partir da análise dos dados foi possível constar que o movimento de greve, de duração de um mês, afetou claramente a produção do hospital, levando a uma redução expressiva do número de procedimentos realizados, bem como, da diminuição dos atendimentos, principalmente os de urgência e emergência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRASIL, Ministério da Saúde. Manual de nomenclatura do censo hospitalar. 2.ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2002.

CARAPINHEIRO, Graça. Saberes e poderes no hospital: uma sociologia dos serviços de saúde. 4.ed. Porto: Edições apontamentos, 2005.

CARDOSO, Adalberto Moreira. Dimensões da crise do sindicalismo brasileiro. In: Caderno CRH. n.75, v.28, Salvador, 2015.

CASSAR, Vólia Bomfim. Direito do trabalho. 13.ed. Rio de Janeiro: Forense; São Paulo: Método, 2017.

DELGADO, Maurício Godinho. Curso de direito do trabalho. 17.ed. São Paulo: LTr, DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIECONÔMICOS. Sistema de acompanhamento de greves. Disponível em: . Acesso em maio de 2018.

FREIDSON, Eliot. Profissão médica: um estudo de sociologia do conhecimento aplicado. São Paulo: Unesp, 2009.

GARCIA, Gustavo Filipe Barbosa. Curso de direito do trabalho. 12.ed. Rio de Janeiro: Forense, 2018.

HELMAN, Cecil G. Saúde, cultura e doença. 5.ed. Porto Alegre: Artmed, 2009. HOSPITAL UNIVERSITÁRIO CLMENTE DE FARIA. Histórico. Disponível em: . Acesso em: junho de 2018.

NORONHA. Eduardo G. Ciclo de greves, transição política e estabilização: Brasil, -2007; In: Lua nova: revista de cultura e política. n. 76, v.1. São Paulo, 2009.

WEBER, Max. Economia e sociedade. Braília: UNB, 1999.

WEBER, Max. Rejeições religiosas do mundo e suas direções. In:_____. Ensaios de Sociologia. 5.ed. Rio de Janeiro: LTC, 2010.

ZANCHI, Marco Túlio, ZUNGO, Paulo Luiz. Sociologia da saúde. 2.ed. Caxias do Sul: Educs, 2010.
Publicado
2020-01-23
Como Citar
Cássio de Oliveira SantosG., & Antônio Alves VelosoM. (2020). GREVE E SEUS EFEITOS NOS SERVIÇOS HOSPITALARES. Revista Desenvolvimento Social, 24(2), 119-133. Recuperado de //www.periodicos.unimontes.br/index.php/rds/article/view/572
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)