DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL E CAMPESINATO NO ASSENTAMENTO SANTA OLGA NO MUNICÍPIO DE NOVA ANDRADINA/MS

Autores

  • Fabiano Greter Moreira Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – UFMS

Resumo

As relações que permeiam o campo fazem com que as pessoas que estão inseridas neste cenário, promovam novas significações em seu desenvolvimento territorial, sobretudo, no campesinato. Ao se tratar de características do campesinato, abordadas dentro de um assentamento rural, várias são as perspectivas de desenvolvimento territorial dos lotes e dos assentados. O objetivo do trabalho é apresentar perspectivas de um olhar mais intrínseco dos assentados, sobre a ótica do desenvolvimento territorial em face ao campesinato. Por meio, de um estudo de caso, busca-se levantar e caracterizar fatores determinantes das relações de produção e desenvolvimento, mediante amostra no assentamento Santa Olga, no município de Nova Andradina/MS. Dentre os resultados obtidos, observou-se que, o trabalho em família é um fator predominante no assentamento, ligado as operações na produção dos lotes, bem como, a composição familiar e as atividades não agrícolas, como forma de permanência no campo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-04-07

Como Citar

Greter Moreira, F. . (2020). DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL E CAMPESINATO NO ASSENTAMENTO SANTA OLGA NO MUNICÍPIO DE NOVA ANDRADINA/MS. Revista Desenvolvimento Social, 20(1), 177–187. Recuperado de https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/rds/article/view/1871

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)