As unidades de conservação: a população tradicional e a questão territorial em conflito com o princípio constitucional da dignidade da pessoa humana

Autores

  • Renata Rodrigues Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES
  • Luciana Maria Guimarães Rabelo Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES

Resumo

Este artigo trata de aspectos relevantes da questão envolvendo a criação das unidades de conservação e seu reflexo sobre as populações tradicionais, sobretudo as do norte de Minas Gerais. Uma das temáticas que merecem destaque neste trabalho é a relação das populações tradicionais com o meio ambiente e os projetos econômicos que, ao invés de ajudar, estão degradando a natureza. O estudo contará ainda com a questão envolvendo direitos fundamentais previstos na nossa Carta Magna de 1988, tais quais o direito ao território bem como do princípio da dignidade da pessoa humana no universo das populações tradicionais. Contará com apontamentos de renomados antropólogos e de estudiosos do tema, com ênfase aos Direitos e Garantias Fundamentais, como condição essencial da manutenção da vida em sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2020-04-01

Como Citar

Rodrigues, R. ., & Maria Guimarães Rabelo, L. . (2020). As unidades de conservação: a população tradicional e a questão territorial em conflito com o princípio constitucional da dignidade da pessoa humana. Revista Desenvolvimento Social, 1(8). Recuperado de https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/rds/article/view/1741

Edição

Seção

Artigos