Distribuição espacial dos casos de leishmaniose visceral humana e canina na área urbana do município de Virgem da Lapa, Minas Gerais, Brasil

Autores

DOI:

10.46551/rc24482692202214

Palavras-chave:

Distribuição Espacial. Leishmaniose Visceral. Geoprocessamento.

Resumo

O objetivo deste estudo foi investigar a distribuição espacial dos casos de leishmaniose visceral humana e canina no período entre 2016 a 2018 na área urbana de Virgem da Lapa, Minas Gerais. Adotou-se o estudo quantitativo, transversal e descritivo realizado por meio de dados obtidos pelo Sistema de Informação de Agravos de Notificação e pelo Centro de Controle de Zoonoses. O mapeamento da doença foi realizado com o uso de técnicas de geoprocessamento através do software ArcGis 10.8. Para análise estatística utilizou-se da incidência dos casos humanos, percentual de positividade canina e o coeficiente de correlação de Spearman. Foram notificados 12 casos humanos com incidência total no período de 17,6 casos/10.000 habitantes. Quanto aos casos caninos foram notificados 141 cães positivos com taxa de positividade canina de 18,4%. A distribuição espacial da doença indicou áreas de transmissão dos casos humanos e caninos em locais próximos a bairros de ocupação recente, áreas de loteamento e com aspectos rurais. Detectou-se forte correlação positiva e estatisticamente significativa entre a incidência humana e a positividade canina. O estudo contribui para o entendimento da dinâmica espacial, auxiliando e oferecendo subsídios para o planejamento em ações de saúde e controle da doença.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dhiego Gonçalves Pacheco, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri – UFVJM, Diamantina (MG), Brasil

É Graduado em Geografia, Bacharel em Humanidades e Mestre em Saúde, Sociedade e Ambiente pela Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM). Atualmente é Doutorando em Produção Vegetal na Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM).

 Endereço: Faculdade de Ciências Agrárias, Campus JK.  Rodovia MGT367 – Km  583, nº  5000.  Alto da Jacuba. Diamantina/MG. CEP 39100-000. Diamantina, Minas Gerais.

Lúcio do Carmo Moura, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri – UFVJM, Diamantina (MG), Brasil

É Graduado em Geografia pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG), Mestre em Geografia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Doutor em Agronomia – Ciências do Solo pela Universidade Federal de Lavras (UFLA).

 Endereço: Faculdade Interdisciplinar em Humanidades, Campus JK.  Rodovia  MGT367 –Km 583, nº 5000.  Alto da Jacuba. Diamantina/MG. CEP 39100-000. Diamantina, Minas Gerais.

 

Rosana Passos Cambraia, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri – UFVJM, Diamantina (MG), Brasil

É Graduada em Zootecnia pela Universidade Federal de Viçosa (UFV) e Mestre e Doutora em Psicobiologia pela Universidade de São Paulo (USP).

 Endereço: Faculdade de Ciências Biológicas e da Saúde, Campus JK. Rodovia MGT367 –Km 583, nº 5000.  Alto da Jacuba. Diamantina/MG. CEP 39100-000. Diamantina, Minas Gerais.

Referências

AKHOUNDI, M; KUHLS, K; CANNET, A; VOTYPKA, J; MARTY, P; DELAUNAY, P; SERENO, D. A Historical Overview of the Classification, Evolution, and Dispersion of Leishmania Parasites and Sandflies. PLOS Neglected Tropical Diseases, [S./l.], v.10, n.3, p.1-40, 2016.

ALMEIDA, A. B. P. F; MENDONÇA, J. A; SOUSA, F. R. V. Prevalência e epidemiologia da leishmaniose visceral em cães e humanos, na cidade de Cuiabá, Mato Grosso, Brasil. Ciência Rural, [S./l.], v. 40, n.7, p. 1610-1615, 2010.

ALVAR, J; VELEZ, I. D; BERN, C; HERRERO, M; DESJEUX, P; CANO, J; JANNIN, J; BOER, M. D; Leishmaniasis Worldwide and global estimates of its incidence. PLoS One, [S./l.], v. 7, n. 5, p. 1-12, 2012.

ALVARENGA, D. G; ESCALDA, P. M; COSTA, A. S. V; MONREAL, T. F. D. Leishmaniose visceral: estudo retrospectivo de fatores associados à letalidade. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, [S./l.], v. 43, n. 2. P. 194-197, 2010.

ALVES, W. A. A; FONSECA, D. S. Leishmaniose visceral humana: perfil clínico-epidemiológico na região leste de Minas Gerais. J. Health Biol. Sci, [S./l.], v. 6, n. 2, p. 133-1398, 2018.

AYRES, M; JUNIOR, A. M; AYRES, L. D; SANTOS, A. A. S. BIOESTAT – Aplicações estatísticas nas áreas das ciências bio-médicas. Belém: Ong. Mamiraua, 2007.

BORGES, L. F. N. M; LOPES, E. G. P; FREITAS, A. C. P; SILVA, M. X; HADDAD, J. P. A; SILVA, J. A; NICOLINO, R. R; SOARES, D. F. M. Prevalência e distribuição espacial da leishmaniose visceral em cães do município de Juatuba, Minas Gerais, Brasil. Revista Ciência Rural, v. 44, n. 2, p. 352-357, 2014.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância Epidemiológica. Manual de vigilância e controle da leishmaniose visceral. 1ª ed. Brasília: Editora do Ministério da Saúde, p. 120, 2014.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Coordenação-Geral de Desenvolvimento da Epidemiologia em Serviços. Guia de vigilância em saúde. 1ª ed. vol. 3. Brasília: Editora do Ministério da Saúde, p. 475-747, 2017.

BRAZUNA, J. C. M; ARAÚJO-SILVA, E; BRAZUNA, J. M; DOMINGOS, I. H; CHAVES, N; HONER, M. R; ONSELEN, V. J; OLIVEIRA, A. L. L. Profile and geographic distribution of reported cases of visceral leishmaniasis in Campo Grande, state of Mato Grosso do Sul, Brazil, from 2002 to 2009. Revista Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, [S./l.], v. 45, n. 5, p. 601-606, 2012.

CABRERA, M. A. A; PAULA, A. A; CAMACHO, L. A. B; MARZOCHI, C. A; XAVIER, S. C; SILVA, A. V; JANSEN, A. M. Canine visceral leishmaniasis in Barra de Guaratiba, Rio de Janeiro, Brazil: Assessment of risk factors. Rev. Inst. Med. Trop. São Paulo, [S./l.], v. 45, p. 79-83, 2003.

CASTRO, E.A; SOCCO, V. T; MEMBRIVE, N; LUZ, E. Estudo das características epidemiológicas e clínicas de 332 casos de leishmaniose tegumentar notificados na região norte do Estado do Paraná de 1993 a 1998. Revista Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, [S./l.], v. 35, n. 5, p. 445-452, 2002.

COSTA, C. H. N; PEREIRA, H. F; ARAUJO, V. A. Epidemia de Leishmaniose Visceral no Estado do Piauí, Brasil, 1980 – 1986. Revista de Saúde Pública, [S./l.], v. 24. n. 5, p. 361-372, 1990.

COSTA, C. H. N; TAPETY, C. M. M; WERNECK, G. L. Controle da leishmaniose visceral em meio urbano: estudo de intervenção randomizado fatorial. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, [S./l.], v. 40, n. 4, p. 415-419, 2007.

CPRM - COMPANHIA DE PESQUISA DE RECURSOS MINERAIS. Projeto Cadastro de Abastecimento por Águas Subterrâneas, Estados de Minas Gerais e Bahia: diagnóstico do município de Virgem da Lapa, MG. Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral/Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético. Ministério de Minas e Energia. Belo Horizonte: Editora: GEHITE/CPRM/BH, p. 13, 2005.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Cidades: Virgem da Lapa/MG. 2019. Disponível em: <http://www.cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmun=317160&search=minasgevirgem-da-lapa|infograficos:-informacoes-completas>. Acessado em: 13 jan. 2019.

LAINSON, R; RANGEL, E. Lutzomyia longipalpis and the ecoepidemiology of American visceral leishmaniasis, with particular reference to Brazil: a review. Memória Instituto Oswaldo Cruz, [S./l.], v. 100, n. 8, p. 811-827, 2005.

LOPES, E. G. P; MAGALHÃES, D. F; SILVA, J. A; HADDAD, J. P. A; MOREIRA, E. C. Distribuição temporal e espacial da leishmaniose visceral em humanos e cães em Belo Horizonte-MG, 1993 a 2007. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, [S./l.], v. 62, n. 5, p. 1062-1071, 2010.

MAIA, C. S; PIMENTEL, D. S; SANTANA, M. A; OLIVEIRA, G. M; PEDROSA, N. A; NASCIMENTO, L. A; FAUSTINO, M. A. G; ALVES, L. C. Análise espacial da Leishmaniose Visceral Americana no município de Petrolina, Pernambuco, Brasil. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, Uberlândia, v. 10, n. 18, p. 167-176, 2014.

MARQUES, N. T. A; GONÇALVES, V. M. N; ALMEIDA, C. B; FRANCO, M. L; GALHARDO, J. A. Geoprocessamento aplicado à epidemiologia da leishmaniose visceral. Hygeia – Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, Uberlândia, v. 13, n. 26, p. 156-167, 2017.

MARZOCHI. M. C. A; MARZOCHI. K. B. F; FAGUNDES. A. CONCEIÇÃO-SILVA, F. A. A questão do controle das Leishmanioses no Brasil. In: Leishmanioses do Continente Americano. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, p. 431-463, 2014.

NUNES, C. M; PIRES, M. M; SILVA, K. M; ASSIS, F. D; FILHO, J. G; PERRI, S. H. V. Relationship between dog culling and incidence of human visceral leishmaniasis in an endemic area. Veterinary Parasitology, [S./l.], v.170, p.131-133, 2010.

OLIVEIRA, C. D. L; REIS, I. A; PROIETTI, F. A. Spatial distribution of human and canine visceral leishmaniasis in Belo Horizonte, Minas Gerais State, Brasil, 1994-1997. Cadernos de Saúde Pública, [S./l.], v. 17, n. 5, p. 1231-1239, 2001.

OLIVEIRA, E. N; PIMENTA, A. M. Perfil epidemiológico das pessoas portadoras de leishmaniose visceral no município de Paracatu – MG no período de 2007 a 2010. Revista Mineira de Enfermagem, [S./l.], v. 18, n. 2, p. 365-370, 2014.

OLIVEIRA, J. M; FERNANDES, A. C; DORVAL, M. E. C; ALVES, T. P; FERNADES, T. D. F; OSHIRO, E. T; OLIVEIRA, A. L. L. Mortalidade por leishmaniose visceral: aspectos clínicos e laboratoriais. Revista Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, [S./l.], v. 43, n. 2, p. 188-193, 2010.

OLIVEIRA, L. S; DIAS-NETO, R. V; BRAGA, P. E. T. Perfil epidemiológico dos casos de leishmaniose visceral em Sobral, Ceará no período de 2001 a 2010. Revista Sanare, [S./l.], v. 12, n. 1, p. 13-19, 2013.

ORTIZ, R. C; ANVERSA, L. Epidemiologia da leishmaniose visceral em Bauru, São Paulo, no período de 2004 a 2012: um estudo descritivo. Revista Epidemiologia e Saúde Coletiva, [S./l.], v. 24, n. 1, p. 97-104, 2015.

PINHEIRO, A. C. Distribuição espacial e características epidemiológicas da leishmaniose visceral em Governador Valadares – MG. 2014. 88 f. Dissertação (mestrado). Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas. Universidade Vale do Rio Doce. Governador Valadares, 2014.

PNUD - PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO. Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil: perfil município. 2020. Disponível em: < http://www.atlasbrasil.org.br/2013/pt/perfil/>. Acessado em 02 set. 2020.

RODRIGUES, A. C. M; MELO, A. C. F. L; JUNIOR, A. D. S; FRANCO, S. O; RONDON, F.C M; BELILAQUA, C. M. L. Epidemiologia da leishmaniose visceral no município de Fortaleza, Ceará. Pesquisa Veterinária Brasileira, [S./l.], v. 37, n. 10, p. 1119-1124, 2017.

SILVA, T. A. M; COURA-VITAL, W; BARBOSA, D. S; OIKO, S. F; MORAIS, M. F; TOURINHO, B. D; MELO, D. P. O; REIS, I. A; CARNEIRO, M. Spacial and temporal trends of visceral leishmaniasis by mesoregion in a southeastern state of Brazil, 2002-2013. Plos Neglected Tropical Diseases, v. 10, p. 1-20, 2017.

TEIXEIRA-NETO, R. G; SILVA, E. S; NASCIMENTO, R. A; BELO, V, S; OLIVEIRA, C. L; PINHEIRO, L. C; GONTIJO, C. M. F. Canine visceral leishmaniasis in na urban setting of Southeastern Brazil: an ecological study involving spatial analysis. Parasites & Vectors, [S./l.], v. 7, p. 1-10, 2014.

URSINE, R. L; PARANAIBA, L. F; DIAS, J. V. L; MORAIS, H. A; PIRES, H. H. R. Aspectos epidemiológicos da leishmaniose visceral humana e canina em municípios pertencentes à Superintendência regional de Saúde de Diamantina, Minas Gerais, Brasil (2007-2012). Tempus Actas de Saúde Coletiva, [S./l.], v. 10, n. 1, p. 179-193, 2016.

Downloads

Publicado

2022-06-15

Como Citar

PACHECO, Dhiego Gonçalves; MOURA, Lúcio do Carmo; CAMBRAIA, Rosana Passos. Distribuição espacial dos casos de leishmaniose visceral humana e canina na área urbana do município de Virgem da Lapa, Minas Gerais, Brasil. Revista Cerrados, [s. l.], v. 20, n. 01, p. 347–367, 2022. DOI: 10.46551/rc24482692202214. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/4951. Acesso em: 16 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Categorias