A logística urbana na produção do espaço

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22238/rc2448269220181601159182

Palavras-chave:

Logística Urbana. Produção do Espaço. Geografia dos Transportes. Uberlândia.

Resumo

Atualmente, embora o conceito de produção extrapole a materialidade, a categoria central que o tem fundamentado é a reprodução do modo de vida, sendo o trabalho um fator de extrema importância na condução das práticas de territorialização e desterritorilização, deslocando os fixos, fluxos e suas relações espaciais, ao passo que lhe escapa a reprodução do espaço e do capital. Dessa forma, este trabalho tem por objetivo compreender as relações do espaço geográfico, do território e das redes de transportes na proposta da Logística, chegando ao ponto de partida da Geografia dos Transportes caracterizado por análises dos sistemas de transporte que redundam na contribuição para as transformações territoriais nos seus eixos cardeais: a produção, reprodução, estruturação e reestruturação. Nesse contexto, a atuação do Poder Público e do empresariado no território brasileiro tem se pautado cada vez mais na racionalidade e na eficácia dos fluxos materiais, de modo que a moderna Logística surge como uma questão-chave para o desenvolvimento. Em uma macroeconomia em que a velocidade e as especificidades do produto têm vasta relevância, bem como a capacidade de conjugar o tempo, distribuir espaços de produção e abastecimento no quadro da cadeia de suprimentos (supply chains), percebe-se que a Logística evolui, tornando-se alicerce central na geração de vantagens competitivas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fander de Oliveira Silva, Universidade Federal de Uberlândia – UFU, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.

Possui Graduação e Mestrado em Geografia, ambos cursados pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Atualmente é Doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

William Rodrigues Ferreira, Universidade Federal de Uberlândia – UFU, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.

Possui Graduação em Geografia pela Universidade Federal de Uberlândia; Mestrado em Engenharia do Transporte pela Universidade de Brasília (UnB) e Doutorado em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo (USP). Atualmente é Professor do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Referências

ARROYO, M. Circuitos espaciais de produção industrial e fluxos internacionais de mercadorias na dinâmica territorial do estado de São Paulo. Boletim Campineiro de Geografia, Campinas, v. 2, n. 1, p. 07-26, fev, 2012.

BOMTEMPO, D. C. Dinâmica territorial, atividade industrial e cidade média: as interações espaciais e os circuitos espaciais da produção das indústrias alimentícias de consumo final instaladas na cidade de Marília - SP. 2011. 455f. Tese (Doutorado em Geografia), PPGG/UNESP/Presidente Prudente, 2011.

BOTELHO, R. E. P. O circuito espacial de produção e os círculos de cooperação da soja no Maranhão no período técnico-científico-informacional. 2010. 220 f. Dissertação (Mestrado em Dinâmica e Reestruturação do Território) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2010.

CASTELLS, M. A Sociedade em Rede. 7. ed. São Paulo: Editora Paz e Terra, 2003.

CASTILLO, R. A. Agricultura globalizada e logística nos cerrados brasileiros, in SILVEIRA, Márcio Rogério (org.). Circulação, transportes e logística. São Paulo: Outras Expressões, 2011, p.331-54.

CASTILLO, R. Transporte e logística de granéis sólidos agrícolas: componentes estruturais do novo sistema de movimentos do território brasileiro. Investigaciones Geográficas, Boletin del Instituto de Geografia, UNAM, México-DF, n. 55, 2004.

CASTILLO, R.; FREDERICO, S. Espaço geográfico, produção e movimento: uma reflexão sobre o conceito de circuito espacial produtivo. In: Sociedade e Natureza. Uberlândia, v. 22, n. 3, p. 461-474, dez, 2010.

CHRISTALLER, W. Central places in Southern Germany. Prentice-Hall/ Englewood Cliffs, 1966. 230p.

CORRÊA, R. L. O espaço geográfico: algumas considerações. In: SANTOS, Milton (org.). Novos rumos da geografia brasileira. São Paulo: Hucitec, 1982.

EXAME, Revista. Mais da metade dos Brasileiros está na classe média. Disponível em: < http://exame.abril.com.br/brasil/noticias/mais-da-metade-dos-brasileiros-estao-na-classe-media> Acesso em 10 de março de 2016.

HAESBAERT, R. Territórios alternativos. São Paulo: Contexto, 2002.

HARVEY, D. A produção capitalista do espaço. 2ª ed. São Paulo, Annablume, 2006.

_____________. O espaço como palavra-chave. In: Revista GEOgraphia. Rio de Janeiro: UFF, v. 14, n. 28, p. 8 - 39, 2002.

ISARD, Walter. Location and space-economy. Cambridge: MIT Press, 1956.

LEFEBVRE, H. A produção do espaço. Trad. Doralice Barros Pereira e Sérgio Martins. Do original: La production de l’espace. 4e éd. Paris: Éditions Anthropos, 1991.

MARX, K. Grundrisse: Manuscritos econômicos de 1857-1858. Esboços da crítica à economia política. São Paulo: Boitempo, 2011.

MORAES, A. C. R. de. Los circuitos espaciales de la producción y los círculos de cooperación em el espacio. In: YANES, L. et al. (Org.), Aportes para el estúdio del espacio socioeconômico, tomo III, El Colóquio. Buenos Aires: [s.n.], 1985.

MOREIRA, R. Repensando a Geografia. In: SANTOS, Milton (org). Novos rumos da geografia brasileira. São Paulo: Hucitec, 1982.

MYRDAL, G. Teoria econômica e regiões subdesenvolvidas. Rio de Janeiro: Saga, 1968.

ONU, Organização das Nações Unidas. Relatório do Desenvolvimento Humano 1999. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Lisboa: Trinova, 1999. 262p.

PERROUX, F. A economia do século XX. Porto: Herder, 1949/1967. 755p.

POLÉSE, M. Economia urbana e regional: lógica espacial das transformações econômicas. Coimbra: APDR, 1998.

PONS, J. M. S.; REYNÉS, M. R. M. Geografía de los transportes. Universitat de les Illes Balears, 2004.

RAFFESTIN, C. Por uma Geografia do Poder. França. São Paulo: Ática, 1993.

SANTOS, M. O espaço dividido: os dois circuitos da economia urbana nos países subdesenvolvidos. In: O espaço dividido. São Paulo: Edusp, 2004.

_____________. O espaço dividido: os dois circuitos da economia urbana nos países subdesenvolvidos. In: O espaço dividido. São Paulo: Edusp, 2004.

_____________. Por uma Geografia Nova. São Paulo: Edusp, 2002.

_____________. A natureza do espaço: técnica, tempo, razão e emoção. 3 ed. São Paulo: Hucitec, 1999.

SILVEIRA, M. R. Geografia da circulação, transportes e logística: construção epistemológica e perspectivas. In: SILVEIRA, Márcio Rogério (Org.). Circulação, transportes e logística: diferentes perspectivas. São Paulo: Outras Impressões, 2011. p.21-69.

TAAFE, J.; GAUTIER, J. R. Geography of Transportation, Fondations of Economic Geography Series. Prentice Hall, USA. 1973.

TRINDADE, G. A. Globalização, Redes e relação mundo-lugar: insistindo em um debate ainda não esgotado na Geografia. Geonordeste (UFS), v. 2, p. 13-36, 2010.

WEBER, A. Theory of the Location of Industries. 1a ed. Chicago: University of Chicago, 1929.

Downloads

Publicado

2018-06-30

Como Citar

SILVA, F. de O. .; FERREIRA, W. R. . A logística urbana na produção do espaço. Revista Cerrados, [S. l.], v. 16, n. 01, p. 159–182, 2018. DOI: 10.22238/rc2448269220181601159182. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/1283. Acesso em: 28 fev. 2024.