Terras e tradições revolvidas: impactos da construção da UHE de Irapé, nas tradições religiosas, culturais e relações de parentesco dos povos compulsoriamente deslocados para Araras

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22238/rc2448269220181602240259

Palavras-chave:

Irapé. Identidade. Parentesco. Assentamento.

Resumo

O presente artigo objetiva analisar e discutir algumas repercussões socioculturais, especificamente no que diz respeito às tradições religiosas, culturais, laços de parentesco e identidade coletiva das pessoas realocadas para o assentamento Araras, município de Francisco Sá - MG, decorrentes da construção da Usina Hidrelétrica de Irapé, no Rio Jequitinhonha, entre os municípios de Berilo e Grão Mogol, no Norte de Minas Gerais. O trabalho valeu-se de pesquisas: bibliográfica, exploratória e estudo de caso, com trabalho de campo viabilizado por entrevistas semiestruturadas. Os resultados evidenciaram que no novo lugar, as pessoas experimentaram prejuízo à continuidade de práticas religiosas e comprometimento das tradições culturais e laços de parentesco, além da quebra da identidade coletiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Celia Lopes Azevedo, Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES, Brasil, Minas Gerais, Brasil.

Possui Graduação em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES). Atualmente é mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Social (PPGDS) da Universidade Estadual de Montes Claros e é servidora pública do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Norte de Minas Gerais (IFNMG).  

Ana Paula Glinfskoi Thé, Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES, Brasil, Minas Gerais, Brasil.

Possui Graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR), Mestrado e Doutorado em Ecologia e Recursos Naturais pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). Atualmente sou Professora da Universidade Estadual de Montes Claros do Departamento de Biologia Geral e do Programa de Pós Graduação em Desenvolvimento Social da Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES).

Renilson Soares dos Santos, Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES, Brasil, Minas Gerais, Brasil.

Possui Graduação em Administração pela Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES). Atualmente trabalha na Companhia Energética de Minas Gerais (CEMIG). 

Rony Enderson de Oliveira, Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES, Brasil, Minas Gerais, Brasil.

Possui Graduação em Serviço Social pela Universidade Estadual de Montes Claros e Mestrado profissional em Saúde, Sociedade e Ambiente pela Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM). Atualmente é servidor público do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Norte de Minas Gerais (IFNMG). 

Referências

ASCELRAD; H. Apresentação; In: ZHOURI, A; LASCHEFSKI, K.; PEREIRA, B. D. (Org.). A insustentável leveza da política ambiental. Desenvolvimento e conflitos socioambientais. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2005b, v. 1, p. 7-24.

AZEVEDO, L. C. O Assentamento de Francisco Sá: uma Análise dos Reassentamentos em Função da Construção de Usinas Hidrelétricas. 2006, 68 f. Monografia de Conclusão do curso de Ciências Sociais. Universidade Estadual de Montes Claros. Montes Claros, 2006.

BOURDIEU, P. “A Identidade e a Representação: elementos para uma reflexão crítica sobre a ideia de região”. In: O Poder Simbólico. Lisboa: Difel, 1989, p.107-132.

BORTOLETO, E. M. A implantação de Grandes Hidrelétricas: desenvolvimento, discursos e impactos. Geografares, Vitória, v. 2, jun. 2001, p. 53-62.

COMPANHIA ENERGÉTICA DE MINAS GERAIS – CEMIG. Informativo Irapé. Ano 3, n. 5, Set/Out 2005

COMPANHIA ENERGÉTICA DE MINAS GERAIS – CEMIG. Informativo Irapé. Ano 4, n. 2, Mar/abr. 2006.

FOUCAULT, M. A ordem do discurso. 12ª ed. São Paulo: Edições Loyola, 2005.

MARQUES, M. M.S. A identidade água abaixo – os reassentados da Usina Hidrelétrica Dona Francisca – RS. 2005. 170 f. Dissertação de Mestrado – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS, 2005.

MINISTÉRIO DAS MINAS E ENERGIA. Centrais Elétricas Brasileiras S.A. Plano Nacional de Energia Elétrica 1987-2010. Plano 2010. Rio de Janeiro: 1987. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1980-1989/anexo/and96652-88.pdf Acesso em 24/09/17.

MENDES, N. A. S. As usinas hidrelétricas e seus impactos: os aspectos socioambientais e econômicos do Reassentamento Rural de Rosana-Euclides da Cunha Paulista. 2004. 222 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Programa de Pós-Graduação em Geografia – Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, SP. 2004.

MÜLLER, A. C. Hidrelétricas, meio ambiente e desenvolvimento. São Paulo: Makron Books, 1995.

OLIVEIRA, R. C. R. Análise da Importância socioeconômica da Usina Hidrelétrica de Irapé Para o Município de Grão Mogol (MG). 2003. 67 f. Monografia – Universidade Estadual de Montes Claros, Montes Claros. 2003.

PEREIRA, A. L. Impactos socioambientais da Hidrelétrica do Funil na comunidade de Ponta [Pedra] Negra. Sinapse Múltipla, Betim, MG, v. 03, nº 02 dez. 2014. Disponível em: http://periodicos.pucminas.br/index.php/sinapsemultipla/article/view/3367>. Acesso em 20 fev. 2018.

REBOUÇAS, L. M. O planejado e o vivido: O reassentamento de famílias ribeirinhas no Pontal do Paranapanema. São Paulo: Ed. Annablume: Fapesp, 2000.

SANTOS, M. Metamorfoses do espaço habitado: fundamentos teóricos e metodológicos da geografia. São Paulo: HUCITEC, 1999.

TRIGOSO, F. B. M. Demanda de energia elétrica e desenvolvimento socioeconômico: o caso das comunidades rurais eletrificadas com sistemas fotovoltaicos. 2004. 311 f. Tese (Doutorado) – Curso de Pós-Graduação Interunidades em Energia, Universidade de São Paulo, 2004.

ZHOURI, A.; OLIVEIRA, R. Paisagens industriais e desterritorialização de populações locais: conflitos socioambientais em projetos hidrelétricos; In: In: ZHOURI, A.;

LASCHEFSKI, K., PEREIRA, B. D. (Orgs). A insustentável leveza da política ambiental, desenvolvimento e conflitos socioambientais). Belo Horizonte: Autêntica, 2005. p. 49-64.

Downloads

Publicado

2018-12-30

Como Citar

AZEVEDO, C. L.; THÉ, A. P. G.; SANTOS, R. S. dos .; OLIVEIRA, R. E. de . Terras e tradições revolvidas: impactos da construção da UHE de Irapé, nas tradições religiosas, culturais e relações de parentesco dos povos compulsoriamente deslocados para Araras. Revista Cerrados, [S. l.], v. 16, n. 02, p. 240–259, 2018. DOI: 10.22238/rc2448269220181602240259. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/1262. Acesso em: 4 jul. 2022.