"Deu a louca na Chapeuzinho" e história: uma análise possível

"Deu a louca na Chapeuzinho" and history: a possible analysis

Autores

  • Alessandro de Almeida Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes)
  • Fábio Antunes Vieira Instituto Federal do Norte de Minas Gerias – IFNMG

Palavras-chave:

História, cinema, teoria, método, mídia

Resumo

A partir da década de 1970, o interesse dos historiadores pelo cinema como fonte de estudos cresceu consideravelmente. Entretanto, apesar das várias abordagens sobre o assunto, é notório que ainda existem lacunas teóricas e metodológicas não supridas, que dificultam uma maior exploração desse recurso em trabalhos de pesquisa. Nesse sentido, o propósito desse artigo é aguçar novas discussões sobre o tema, através da demonstração de que a História pode ser pensada a partir de desenhos animados, como o filme Deu a Louca na Chapeuzinho. Assim, nas páginas seguintes, discussões envolvendo teoria e
metodologia serão tecidas, tomando por base o saber histórico e a obra supracitada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alessandro de Almeida, Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes)

Doutor em História pela Universidade Federal de Uberlândia – UFU. Professor do Mestrado em História
pelo Departamento de História da Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes.

Fábio Antunes Vieira, Instituto Federal do Norte de Minas Gerias – IFNMG

Mestre em Desenvolvimento Social e Graduado em História pela Universidade Estadual de Montes
Claros – Unimontes. Professor de Estudos Sociais / História do Instituto Federal do Norte de Minas
Gerias – IFNMG.

Referências

BLOCH, Marc. Apologia da História ou o Ofício de Historiador. Rio de Janeiro:

Jorge Zahar Editor, 2001.

CERTEAU, Michel de. A Escrita da História. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1982.

DARNTON, Robert. O Beijo de Lamourette: mídia, cultura e revolução. São

Paulo: Companhia das Letras, 1990.

GINZBURG, Carlo. Mitos, Emblemas, Sinais. 2. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

HOBSBAWM. Eric. Era dos Extremos: o breve século XX: 1914-1991. São Paulo: Cia das Letras, 1995.

MARTIN-BARBERO, Jesus. Dos Meios as Mediações: comunicação, cultura

e hegemonia. 2.ed. Rio de Janeiro: UFRJ, 2001.

MARTIN-BARBERO, Jesus. Os Exercícios do Ver: hegemonia audiovisual e

ficção televisiva. 2. ed. São Paulo: Senac São Paulo , 2004.

MORETTIN, Eduardo. O Cinema como Fonte Histórica na Obra de Marc Ferro. In: CAPELATO, Maria Helena, et al. História e Cinema. São Paulo: Alameda, 2007.

OLIVEIRA, Bernardo Jefferson de (Org.). História da Ciência no Cinema.

ed. Belo Horizonte: Argvmentvm, 2005.

RAMOS, Alcides Freire. Cinema e História – Do Filme como Documento à Escritura Fílmica da História. In: MACHADO, Maria Clara Thomas; PATRIOTA, Rosângela (Orgs.) Política, Cultura e Movimentos Sociais: Contemporaneidades Historiográficas. Uberlândia: UFU (Programa de Mestrado em História), 2001.

REIS, José Carlos. A História entre a Filosofia e a Ciência. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

RODRIGUES, José Honório. A Pesquisa Histórica no Brasil. 2. ed. São Paulo:

Companhia Ed. Nacional, 1969.

SCHAFF, Adam. História e Verdade. 6.ed. São Paulo: Martins Fontes, 1995.

Downloads

Publicado

2013-01-02

Como Citar

de Almeida, A., & Antunes Vieira, F. (2013). "Deu a louca na Chapeuzinho" e história: uma análise possível: "Deu a louca na Chapeuzinho" and history: a possible analysis. Revista Caminhos Da Historia, 18(1), 201–212. Recuperado de https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/caminhosdahistoria/article/view/3287

Edição

Seção

Artigos Livres