https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/caminhosdahistoria/issue/feed Caminhos da História 2022-01-03T14:30:25+00:00 Revista Caminhos da História revista.caminhosdahistoria@unimontes.br Open Journal Systems <p>A Revista Caminhos da História é uma publicação do Programa de Pós-Graduação em História (PPGH) da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes). Trata-se de um periódico semestral, recebendo submissão de artigos em fluxo contínuo. São bem-vindas contribuições de pesquisadorxs e professorxs de outras instituições; efetivamente, tem-se conseguido este intento, com a publicação de artigos de diversas regiões do país, inclusive do exterior. </p> https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/caminhosdahistoria/article/view/4866 O fio condutor em "Transvaloração e redenção na filosofia de Nietzsche" 2022-01-03T13:35:46+00:00 Marcelo Douglas Nascimento Ribas Filho marcelodribas@gmail.com <p>Resenha do livro:</p> <p>MEIRELES, Ildenilson. <strong>Transvaloração e redenção na filosofia de Nietzsche</strong>: o niilismo tornado história. 1. ed. Jundiaí: Paco, 2020. 284 p.</p> 2022-01-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Caminhos da Historia https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/caminhosdahistoria/article/view/4867 A desmistificação dos árabes e muçulmanos através da teledramaturgia brasileira: um estudo da telenovela "O Clone" 2022-01-03T13:56:25+00:00 Jéfferson Balbino jefferson.balbino@unesp.br <p>Resenha do Livro:</p> <p>PORTO, César Henrique de Queiroz. <strong>A Representação dos árabes e muçulmanos na televisão brasileira</strong>. 1. ed. Curitiba: Appris, 2020.</p> 2022-01-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Caminhos da Historia https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/caminhosdahistoria/article/view/4829 Editorial 2021-12-27T14:31:10+00:00 Ester Liberato Pereira ester.pereira@unimontes.br Rafael Dias de Castro rafael.castro@unimontes.br <p>Editorial do dossiê e da edição.</p> 2022-01-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Caminhos da Historia https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/caminhosdahistoria/article/view/4832 Editorial Coletivo 2021-12-28T12:55:26+00:00 Fórum de Editores de periódicos da ANPUH-Brasil forumeditores@anpuh.org <p>Editorial coletivo discutido e elaborado no Fórum de Editores de periódicos da ANPUH-Brasil (<a href="https://anpuh.org.br/index.php/forum-de-editores-2">https://anpuh.org.br/index.php/forum-de-editores-2</a>), entre os meses de setembro e novembro de 2021. Buscou-se, na iniciativa, elementos consensuais no campo da História, aqui representado pelos editores de vários dos periódicos da área, em defesa dos artigos publicados, dos trabalhos realizados pelas revistas e por suas equipes editoriais.</p> 2022-01-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Caminhos da Historia https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/caminhosdahistoria/article/view/4847 “Administração de catequese e civilização dos índios” na província da Bahia (1836-1887): entre civilização e questão de terra 2021-12-29T15:01:35+00:00 Edilmar Cardoso Ribeiro edilmar.cardoso@uc.cl <p>Na perspectiva da inserção do indígena na sociedade, este artigo examina a administração de catequese e civilização dos índios na província da Bahia (1836-1887), a partir das orientações e aplicação do Decreto provincial n° 32, de 1836 e do Decreto imperial n° 426, de 1845. Por meio de uma abordagem histórico-descritiva, baseada principalmente em fontes primárias – documentos manuscritos (ofícios, relatórios, correspondências) encontrados no Arquivo Público do Estado da Bahia (APEB) e documentos editados (leis e relatórios) – assim como em uma seleta bibliografia, busca-se colocar em confronto e diálogo principalmente a documentação de arquivo dos diversos autores envolvidos direto ou indiretamente no processo de catequese e civilização dos índios. Evidenciou-se os seguintes resultados: o Regulamento de 1836 teve pouca aplicabilidade, pois não deu orientações eficazes e contou com agentes para a catequese que eram insuficientes; o Regulamento de “catequese e civilização dos índios” de 1845 teve aplicação parcial por falta de recursos econômicos, por ser boa parte de suas orientações anacrônicas em relação à realidade dos antigos aldeamentos e das vilas dos índios e por descréditos das autoridades públicas para com este ramo do serviço público; o Regulamento de 1845 não impulsionou a fundação de novos aldeamentos e a nomeação dos diretores para os antigos aldeamentos agravou ainda mais os conflitos em torno da posse da terra e colaborou no processo de usurpação das terras dos índios.</p> 2022-01-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Caminhos da Historia https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/caminhosdahistoria/article/view/4851 A controversa evolução da indústria brasileira de máquinas agrícolas de 1920 a 2020 2021-12-30T12:51:44+00:00 Henrique Rudolfo Hettwer henriquehettwer@gmail.com <p>Este artigo objetiva a análise histórica do segmento de máquinas agrícolas (tratores e colheitadeiras) no Brasil, refletindo os entraves geopolíticos para a indústria genuinamente nacional e sua evolução. Trata-se de pesquisa apoiada em referencial teórico objetivando a compreensão dos contextos históricos, a concepção de desenvolvimento nacional e a gênese e desenvolvimento do segmento industrial. Como ilustração e verificação das contradições dos contextos históricos houve a análise de dados oficiais e corporativos, contraditados com as potencialidades brasileiras, as experiências e os impedimentos para a plena realização nacional do segmento, discutidas sob as premissas de autores da história econômica do Brasil.&nbsp; Conclui-se que os entraves históricos para a industrialização brasileira foram influenciados por oligarquias nacionais em aliança com o capital estrangeiro. Com a Revolução de 1930 mudaram-se os paradigmas, foi erguida a indústria de base e instauradas políticas nacionais-desenvolvimentistas que potencializaram o crescimento econômico, suscitando a gênese da indústria brasileira de máquinas agrícolas. Porém, anos mais tarde, foram revistos pressupostos, abrindo-se o mercado para a instalação de empresas estrangeiras no país. A indústria nacional não resistiu à força estrangeira e à desproteção estatal a partir da segunda metade da década de 1970, desconstituindo-se, desnacionalizando-se, formando o atual oligopólio estrangeiro.</p> 2022-01-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Caminhos da Historia https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/caminhosdahistoria/article/view/4853 À procura da identidade nacional, o futebol é absorvido como política de estado (1930-1945) 2021-12-30T13:51:09+00:00 Agnaldo Kupper agnaldokupper2009@hotmail.com <p>O futebol, enquanto prática, foi introduzido no Brasil por setores privilegiados da sociedade. Popularizou-se nas primeiras décadas do século XX. A partir da década de 1930, o Estado brasileiro, sob o comando de Getúlio Vargas, &nbsp;conteve as mobilizações reivindicatórias promovidas pelos trabalhadores ao enquadrar tanto a classe operária quanto a burguesia industrial em seu&nbsp; discurso “policlassista”. Para tanto, não desprezou o esporte que virou mania nacional. Muito ao contrário: utilizou-o como instrumento para a legitimação do regime estadonovista (1937-1945) na busca de alicerces nacionalistas.</p> 2022-01-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Caminhos da Historia https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/caminhosdahistoria/article/view/4865 Propaganda e representação: analisando definições conceituais 2022-01-03T13:08:09+00:00 Gustavo Feital Monteiro gustaav.f@gmail.com <p>O presente artigo busca estudar a definição dos conceitos de representação e de propaganda, com o objetivo de delinear os limites de atuação de cada termo. Para essa atividade, serão observadas as análises de determinados autores cujos estudos demonstram as bases teóricas fundamentais de ambos, para posteriormente realizar a comparação dos significados individuais e apontar as suas aproximações ou divergências. Cada termo possui um grande espaço de debate com posicionamentos destoantes entre os acadêmicos, o que dificulta o estabelecimento de parâmetros estáveis de pesquisa. Ao contrapor as definições formadas por diferentes pesquisadores, procura-se esclarecer os pensamentos e as práticas apontadas na história que corresponderiam com um conceito ou com o outro, facilitando o exercício de sua identificação analítica juntamente com o aprofundamento da observação de seus efeitos na narrativa do passado. Assim, é o propósito desta análise identificar de qual forma os conceitos compartilham de características metodológicas na observação da sociedade, ressaltando a sua relevância para o exercício da pesquisa histórica e buscando incentivar uma abordagem mais aprofundada de ambos pela historiografia.</p> 2022-01-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Caminhos da Historia https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/caminhosdahistoria/article/view/4833 Apresentação - Dossiê - Diálogos entre História e Arqueologia: métodos e abordagens teóricas 2021-12-28T13:36:55+00:00 Margarida Maria de Carvalho margarida.carvalho@unesp.br Viviana Lo Monaco vl.monaco@unesp.br <p>Apresentação do Dossiê - Diálogos entre História e Arqueologia: métodos e abordagens teóricas</p> 2022-01-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Caminhos da Historia https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/caminhosdahistoria/article/view/4834 Arqueologia e História na concepção moderna da cidade grega 2021-12-28T14:10:13+00:00 Maria Beatriz Borba Florenzano florenza@usp.br <p>Neste breve texto procuramos expor algumas de nossas reflexões sobre a relação entre a Arqueologia e a História como disciplinas do passado; reflexões construídas ao longo de minha carreira na Universidade de São Paulo.</p> 2022-01-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Caminhos da Historia https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/caminhosdahistoria/article/view/4835 Moedas votivas: um estudo das moedas do imperador Graciano (367-383 D.C.) 2021-12-28T14:28:55+00:00 Janira Feliciano Pohlmann janirapo@yahoo.com.br <p>Neste artigo, apresento uma análise sobre as moedas votivas do imperador Graciano. Observo que meus argumentos são elaborados, sobretudo, pelo ponto de vista da História, visto ser esta a minha formação. A partir da moeda 163998 do acervo do Museu Histórico Nacional do Rio de Janeiro, batida sob o governo de Graciano (367-383 d.C.), optei por analisar a tradição da cunhagem destas moedas que celebravam acontecimentos do Império romano. Desejava conhecer os elementos que compunham esta homenagem organizada suscintamente em pequenas peças metálicas. Ao numerário 163998, uni outros documentos monetários para compreender melhor o contexto estudado e alcançar o objetivo proposto de examinar uma importante tradição romana. Esclareço, ainda, que esta investigação foi levada a cabo através da metodologia dos estudos iconográficos, significativos para o entendimento de determinadas ideias disseminadas nas sociedades romanas. Por meio destes estudos, é perceptível que, além de serem elementos com valor de troca, as moedas na antiguidade romana eram instrumentos de poder que auxiliavam na manutenção do poder imperial.</p> 2022-01-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Caminhos da Historia https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/caminhosdahistoria/article/view/4836 Arquitetura e decoração arquitetônica romana: a abordagem metodológica 2021-12-28T14:50:27+00:00 Leonardo Fuduli leonardo.fuduli@usp.br <p>Nos últimos anos, a decoração arquitetônica tem recebido mais atenção nos estudos do que no passado.&nbsp; Graças ao desenvolvimento de uma abordagem metodológica complexa envolvendo diferentes áreas das ciências da antiguidade, foi possível desenvolver o potencial científico resultante deste valioso fragmento do passado, foi possível desenvolver o potencial científico resultante desta valiosa descoberta do passado, através da análise dos mármores que o compõem e do cálculo dos custos de construção. Neste artigo serão analisadas as principais metodologias aplicadas à decoração arquitetônica, juntamente com um percurso diacrónico do seu desenvolvimento.</p> 2022-01-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Caminhos da Historia https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/caminhosdahistoria/article/view/4842 Além do visível: uso de tecnologia RTI nos objetos de metal da Península Itálica – acervo de Mediterrâneo MAE-USP 2021-12-29T11:50:10+00:00 Juliana Figueira da Hora juliusp10@gmail.com <p>Neste artigo nos propomos a apresentar os resultados preliminares da pesquisa de pós-doutorado em andamento no MAE-USP. O objetivo da proposta é contextualizar criticamente os objetos de metal (adornos e ornamentos) em bronze e ferro do acervo do Museu de Arqueologia e Etnologia da USP, adquiridos por intermédio de permuta ocorrida em 1964 entre o então Museu de Arte e Arqueologia da USP e museus italianos. Faz parte da pesquisa o uso de tecnologias digitais aplicadas ao material, principalmente a técnica <em>Reflectance Transformation Imaging</em> (<em>RTI</em>), com a qual pudemos oferecer um instrumental eficaz para análise das peças. Este material é proveniente da região centro-meridional da Península Itálica, com datações da Idade do Ferro, do período orientalizante e do período clássico. Intentamos dinamizar os acervos de Mediterrâneo do MAE-USP, por meio do aprofundamento das questões relacionadas à Arqueologia das sociedades proto-históricas e históricas da Península Itálica, da revisão bibliográfica, por intermédio de <em>comparandas</em> e de novas pesquisas arqueológicas. Com este estudo buscamos compreender melhor aspectos sócio-políticos comuns, o trânsito entre culturas e aspectos ligados às práticas de enterramento. Esta pesquisa propõe abarcar o sentido primeiro de um Museu Universitário: Pesquisa, Ensino e Extensão. Assim, buscamos reverberar o conhecimento produzido acerca deste material aos pesquisadores da área, ao público em geral e à instituição museológica. Nossa pesquisa tenciona resgatar um histórico documental do percurso das peças, seu acondicionamento no espaço deste Museu, suas problemáticas e histórico de pesquisa. Organizaremos as informações em fichas catalogadas em um banco de dados que viabilizará o acesso a um acervo organizado, com informações completas e fotos em alta resolução.</p> 2022-01-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Caminhos da Historia https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/caminhosdahistoria/article/view/4845 Geo-environmental changes and historical events in the area of the Greek archaeological site of Selinunte (Western Sicily, Italy) 2021-12-29T14:20:52+00:00 Margherita Bufalini margherita.bufalini@unicam.it Domenico Aringoli domenico.aringoli@unicam.it Petros Didaskalou petros.didaskalou@unicam.it Marco Materazzi marco.materazzi@unicam.it Fabio Pallotta geologopallotta@gmail.com Gilberto Pambianchi gilberto.pambianchi@unicam.it Pietro Paolo Pierantoni pietropaolo.pierantoni@unicam.it <p>Neste estudo no sítio arqueológico grego de Selinônte foram realizados levantamentos geomorfológicos e geoarqueológicos detalhados com o intuito de reconstruir a evolução da paisagem que ocorreu antes e durante a antropização do sítio e para verificar as possíveis correlações entre mudanças geoambientais e eventos humanos que caracterizou quase quatro séculos da história da cidade. Utilizando uma abordagem multidisciplinar e diferentes técnicas de levantamento, este estudo testemunhou o papel desempenhado pelo clima, configuração geomorfológica e georrecursos no condicionamento do desenvolvimento da cidade e a estreita relação por vezes observada entre os acontecimentos históricos e os processos naturais. Isso incluiu a polêmica e nunca descoberta obra hidráulica de Empédocles, que em 444 a.C., conforme as fontes textuais, resolveu um problema de saúde pública ligado à presença de áreas pantanosas.</p> 2022-01-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Caminhos da Historia https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/caminhosdahistoria/article/view/4846 Arqueologia e separatismo: o caso do Val Camônica (Lombardia, Itália) 2021-12-29T14:38:26+00:00 Viviana Lo Monaco vl.monaco@unesp.br <p>No Val Camônica (Brescia, Itália) há o maior sítio de arte rupestre da Europa, cuja investigação começou na primeira metade do século XX. Desde então a área se tornou cada vez mais importante para o estudo da (assim chamada) pré-história europeia e desempenhou um papel altamente representativo na busca das antigas raízes das comunidades do vale e, mais em geral, da própria Itália do norte. No final da década de 1980 foi criado o partido da <em>Lega Nord </em>(hoje o partido da <em>Lega</em>), promotor da instituição de um estado independente: a <em>Padania</em>. A partir desse momento, os temas das gravuras rupestres foram adotados, usados e abusados para divulgar ideologias e justificar intenções políticas. O presente texto visa ilustrar brevemente a dinâmica que está por trás do movimento civil e político da então <em>Lega Nord</em> e o esforço das instituições que se apelam à arqueologia para reconstruir o percurso da formação de uma identidade europeia comum a partir da história da Lombardia.</p> 2022-01-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Caminhos da Historia