DO FOGO À FUMAÇA: A CONSTRUÇÃO SOCIAL DO PROBLEMA AMBIENTAL DAS QUEIMADAS NOS CANAVIAIS PAULISTAS

FROM FIRE TO SMOKE: THE SOCIAL CONSTRUCTION OF THE ENVIRONMENTAL PROBLEM WITH THE BURNING OF SUGAR CANE CROPS IN SÃO PAULO STATE

Autores

Palavras-chave:

Construção social dos problemas ambientais; queimadas; lavoura canavieira paulista.

Resumo

A partir da década de 1970, o uso da prática agrícola das queimadas impulsionou um cenário fértil de debates e controvérsias em torno da produção canavieira paulista. Os efeitos nocivos de tal prática abrangiam discussões tanto sobre as formas de uso dos recursos naturais quanto a precarização das relações e condições de trabalho dos cortadores de cana, tangenciando questões trabalhistas, de dignidade humana, de saúde pública e de proteção ambiental. Nesta comunicação, no sentido de traçar algumas considerações acerca da construção social do problema ambiental das queimadas nos canaviais paulistas, buscamos reconstituir e analisar um conjunto de argumentos socioambientais, políticos e econômicos que despertaram diferentes percepções sobre meio ambiente dessa lavoura e, da mesma forma, um cenário institucional conflituoso pelo qual o setor sucroalcooleiro paulista foi capaz de se movimentar. Do ponto de vista metodológico, partimos de uma abordagem qualitativa, subsidiada pela pesquisa bibliográfica e documental, além de entrevistas semiestruturadas com representantes da burocracia estatal e da União da Indústria da Cana-de-açúcar (UNICA).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDRADE, Arlete Fonseca. Cana e Crack: Sintoma ou problema? Um estudo sobre os trabalhadores no corte de cana e consumo de crack. 2003. 186p. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2003.
ANDRADE JÚNIOR, José Roberto Porto. Onde tem fumaça tem fogo: As lutas pela eliminação da queima da cana-de-açúcar. São Paulo - SP: FAP - UNIFESP, 2016.
ARBEX, Marcos Abdo. Avaliação dos efeitos do material particulado proveniente da queima da plantação de cana-de-açúcar sobre a morbidade respiratória na população de Araraquara – SP. 2001. 204p. Tese (Doutorado em Medicina), Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001.
BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. 14ªed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010.
CAMARA, Marcia Regina Gabardo da; CALDARELLI, Carlos Eduardo. Expansão canavieira e o uso da terra no estado de São Paulo. Estudos Avançados, São Paulo, v.30, n. 88, p. 93-116. jan. 2016.
FLEURY, Lorena Cândido; ALMEIDA, Jalcione; PREMEBIDA, Adriano. O ambiente como questão sociológica: conflitos ambientais em perspectiva. Sociologias, Porto Alegre, ano 16, n.35, p. 34-82, jan./abr. 2014.
GAMEIRO, Mariana Bombo Perozzi. Efeito-teoria? A transformação do etanol em commodity internacional. In: Seminário Internacional Ruralidades, Trabalho e Meio Ambiente. 3, 2015, São Carlos. III : Seminário Internacional Ruralidades, Trabalho e Meio Ambiente. Anais [...], pp. 228-242.
GONÇALVES, Daniel Bertoli. Mar de cana, deserto verde? Dilemas do desenvolvimento sustentável na produção canavieira paulista. 2005. 256p. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Universidade Federal de São Carlos - São Carlos, SP, 2005.
HAJER, Maarten Allard. The Politics of Environmental Discourse: Ecological Modernization and the Policy Process. Oxford, Clarendon Press, 1995.

HANNIGAN, John A. Sociologia Ambiental: A formação de uma perspectiva social. Lisboa: Perspectivas Ecológicas, 1995.
KIRCHHOFF, Volker Walter Johann Heinrick; MARINHO, Edith Vasconcelos de Andrade. Projeto Fogo: um experimento para avaliar efeitos das queimadas de cana-de-açúcar na baixa atmosfera. Revista Brasileira de Geofísica, São Paulo, v. 9, n. 2, p. 107-119, 1991.
LANDGRAF, Maria Diva; REZENDE, Maria Olímpia De Oliveira; MESSIAS, Rossine Amorim. A Importância Ambiental da Vermicompostagem: Vantagens e Aplicações. 1 ed. São Carlos - SP: RiMa, 2005. 106 p.
LEZAMA, José Luis. La construcción social y política del medio ambiente. México, D.F.: El Colegio del México, Centro de Estudios Demográficos y de Desarrollo Urbano, 2004.
REIS, Tainá. Ceifando a cana... Tecendo a vida. Um estudo sobre o pós/trabalho nos canaviais Reis. 206p. Tese (Doutorado) - Programa de Pós-Graduação em Sociologia. Universidade Federal de São Carlos, São Carlos - SP, 2018.
RIBEIRO, Helena. Queimadas de cana-de-açúcar no Brasil: efeitos à saúde respiratória. Rev. Saúde Pública [online]. 2008, vol.42, n.2, p.370-376.
RODRIGUES, Débora Andreossi. Acidentes graves e fatais no trabalho de corte mecanizado de cana-de-açúcar: O olhar através do método MAPA. 2014. 210p. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva. Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Medicina de Botucatu), Botucatu – SP, 139, 2014.
SABADIN, Ana Carina. Das estratégias às justificações: uma análise da construção política do Protocolo Agroambiental Paulista. 145p. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós- Graduação em Sociologia. Universidade Federal de São Carlos, São Carlos – SP, 2017.
SÃO PAULO (Assembleia Legislativa). Comissão Parlamentar de Inquérito “Reavaliação dos prazos para eliminação gradativa da queima da palha da cana-de-açúcar”. 2008.
__________. Relatório Final dos Trabalhos da CPI da “Queima da Palha da Cana”. 2008. Disponível em:<http://www.al.sp.gov.br/StaticFile/documentacao/cpi_queima_palha_cana_acucar_relatorio_final.htm>. Acesso em 23/05/2019.
SÃO PAULO. (Estado). Decreto n. 28.848, de 30 de agosto de 1988. Dispõe sobre a proibição de queimadas na forma que especifica. Diário Oficial do Estado de São Paulo, São Paulo, 30 ago. 1988a.
__________. Decreto n. 28.895, de 20 de setembro de 1988. Acrescenta dispositivo ao Decreto n.28.848, de 30 de agosto de 1988. Diário Oficial do Estado de São Paulo, São Paulo, 21 set.1988b.
__________. Decreto n. 42.056, de 06 de agosto de 1997. Altera a redação do artigo 5º do Decreto nº 41719, de 16 de abril de 1997 que regulamentou a Lei nº 6.171, de 4 de dezembro de 1988, alterada pela Lei nº 8.421, de 23 de novembro de 1993, que dispõe sobre o uso, conservação e preservação do solo agrícola. Diário Oficial do Estado de São Paulo, São Paulo, 7 set. 1997.
__________. Decreto n. 45.869, de 22 de junho de 2001. Regulamenta, no que concerne à queima da palha da cana-de-açúcar, a Lei nº 10.547, de 2 de maio de 2000, que define procedimentos, proibições, estabelece regras de execução e medidas de precaução a serem obedecidas quando do emprego do fogo em práticas agrícolas, pastoris e florestais. Diário Oficial do Estado de São Paulo, São Paulo, 22 jun. 2001.
__________. Lei n. 10.547, de 02 de maio de 2000. Define procedimentos, proibições, Estabelece regras de execução e medidas de precaução a serem obedecidas quando do emprego do fogo em práticas agrícolas, pastoris e florestais, e dá outras providências correlatas. Diário Oficial do Estado de São Paulo, São Paulo, 3 de maio de 2000.
__________. Lei n. 11.241, de 19 de setembro de 2002. Dispõe sobre a eliminação gradativa da queima da palha da cana-de-açúcar e dá providências correlatas. Diário Oficial do Estado e São Paulo, São Paulo, 20 set. 2002.
SILVA, Maria Aparecida de Moraes; MARTINS, Rodrigo Constante. A degradação social do trabalho e da natureza no contexto da monocultura canavieira In Sociologias, ano 12 nº 24, Maio/Agosto de 2010. P. 196-240.
THOMPSON, Edward Palmer. Senhores e Caçadores. 2.ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.
VERÇOZA, Lúcio Vasconcellos de. Os homens-canguru dos canaviais alagoanos: Um estudo sobre trabalho e saúde. Maceió: EDUFAL, 2018.

Downloads

Publicado

2020-02-14

Como Citar

Sabadin, A. C. . (2020). DO FOGO À FUMAÇA: A CONSTRUÇÃO SOCIAL DO PROBLEMA AMBIENTAL DAS QUEIMADAS NOS CANAVIAIS PAULISTAS : FROM FIRE TO SMOKE: THE SOCIAL CONSTRUCTION OF THE ENVIRONMENTAL PROBLEM WITH THE BURNING OF SUGAR CANE CROPS IN SÃO PAULO STATE. Revista Argumentos, 17(1), 85-104. Recuperado de https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/argumentos/article/view/943

Edição

Seção

Dossiê