O lugar da cultura nos Jogos Olímpicos Rio 2016

Culture’s place in the Olympic Games

Autores

Palavras-chave:

Jogos Olímpicos; Programação Cultural; Política Cultural.

Resumo

O artigo analisa a programação cultural e artística dos Jogos Olímpicos Rio 2016, desde o processo de candidatura, considerando a centralidade da questão cultural na narrativa que tratou o megaevento como excelente oportunidade de apresentar ao mundo a diversidade e a potência das manifestações culturais nacionais. O processo de elaboração e execução do Programa de Cultura dos Jogos Rio 2016 é analisado a partir de algumas indagações: O que estava previsto no Dossiê de Candidatura como programa de cultura dos Jogos Olím-picos Rio 2016? Como foi o processo de governança da área cultural? Como a trajetória do programa de cultura dos Jogos Olímpicos Rio 2016 dialogava com a realidade das políticas públicas vigentes? O planejamento do programa de cultura dos Jogos Olímpicos Rio 2016, ao que se conclui foi tardio, descontinuado e desintegrado. Isso impactou para que o “lugar da cultura” nos Jogos Rio 2016 não tenha sido ocupado de forma estratégica e o legado cultural prometido não tenha se concretizado. Para o campo cultural, os Jogos Olímpicos Rio 2016 foram uma oportunidade perdida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Carneiro, Universidade Federal Fluminense

Doutoranda em História, Professora do Departamento de Artes e Estudos Culturais, Pesquisadora da Cátedra UNESCO de Políticas Culturais (FCRB) e associada ao Sport: Laboratório de História do Esporte e do Lazer (UFRJ). Universidade Federal Fluminense. E-mail: julianaspcarnei-ro@gmail.com.  Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/1003614276471262. ORCID: https://orcid.org/0000-0001-8562-6261.

Referências

ALMEIDA, Bárbara Schausteck de. “Altius, citius, fortius... ditius? Lógicas e estratégias do Comitê Olímpico Internacional, Comitê de Candidatura e Governo Brasileiro na candidatura e escolha dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio 2016”. 2015. Tese (Doutorado em Educação Física) - Programa de Pós-graduação em Educação Física, Setor de Ciências Biológicas, Universidade Federal do Paraná.

ALVES, Elder P. Maia; SOUZA, Carlos Alexsandro de Carvalho. A economia criativa no Brasil: o capitalismo cultural brasileiro contemporâneo. Latitude, v. 6, n. 2, 2012.

AMORIM, Simone. Cultura e democracia: a participação como elemento estruturante das políticas públicas de cultura no estado do Rio de Janeiro. 2017. Tese (Doutorado em Políticas Públicas e Formação Humana) - Programa de Pós-graduação em Políticas Públicas e Formação Humana, Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ.

BARBALHO, Alexandre. Política cultural em tempo de crise: o Ministério da Cultura no governo Temer. In: IX SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE POLÍTICAS CULTURAIS, 2018, Rio de Janeiro. Anais do IX Seminário Internacional de Políticas Culturais. Rio de Janeiro: Fundação Casa de Rui Barbosa, 2018. Disponível em: http://culturadigital.br/politicaculturalcasaderuibarbosa/2018/08/16/anais-do-ix-seminario-internacional-de-politicas-culturais/. Acesso em: mar. 2019.

______. Política cultural, jogos olímpicos e os valores da criatividade e da diversidade. In: CALABRE, Lia (org.) Memória das olimpíadas no Brasil [recurso eletrônico]: diálogos e olhares. Rio de Janeiro: Fundação Casa de Rui Barbosa, 2017, v. 1, p. 54-73.

______. Políticas culturais no Brasil: identidade e diversidade sem diferenças. In: RUBIM, Antonio Albino Canelas; BARBALHO, Alexandre (orgs.). Políticas Culturais no Brasil. Salvador: EDUFBA, 2007.

BARBOSA, Nelson; SOUZA, José. A inflexão do governo Lula: política econômica, crescimento e distribuição de renda. 14 nov. 2009. Disponível em: https://nodocuments.files.wordpress.com/2010/03/barbosa-nelson-souza-jose-antonio-pereira-de-a-inflexao-do-governo-lula-politica-economica-crescimento-e-distribuicao-de-renda.pdf. Acesso em: jun. 2019.

BARON, Lia; CARNEIRO, Juliana (orgs.). Gestão cultural. Niterói: Niterói Livros, 2018.

BARON, Lia. A territorialização das políticas públicas de cultura no Rio de Janeiro. Z Cultural. Rio de Janeiro, PACC/UFRJ, Ano XI, n° 1, 2016.

BOLAN, Eduardo Nivón. La política cultural: temas, problemas y oportunidades. México: Cona Culta; Fonca, 2006.

COMITE RIO 2016. Dossiê de Candidatura Rio 2016, v. 1, 2009. Disponível em: http://memoriadasolimpiadas.rb.gov.br/jspui/handle/123456789/594. Acesso em: 16 jun. 2019.

BRASIL. Lei nº 13.268/2016, de 12 abr. 2016. Abre crédito extraordinário, em favor dos Ministérios da Justiça, da Cultura, da Defesa, da Integração Nacional e do Turismo e de Encargos Financeiros da União, no valor de R$ 1.472.650.000,00, para os fins que especifica. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2016/lei/L13268.htm. Acesso em: jun. 2019.

______. Lei nº 13.341, de 2016, de 29 de setembro de 2016. Altera as Leis nº 10.683, de 28 mai. 2003, que dispõe sobre a organização da Presidência da República e dos Ministérios, e 11.890, de 24 dez. 2008, e revoga a Medida Provisória nº 717, de 16 mar. 2016. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2016/Lei/L13341.htm. Acesso em: jun. 2019.

______. Lei nº 13.345, 10 out. 2016. Altera a lei nº 10.683, de 28 mai. 2003, cria as secretarias especiais dos Direitos da Pessoa com Deficiência e de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, e dá outras providências. Disponível em: https://presrepublica.jusbrasil.com.br/legislacao/404205041/lei-13345-16. Acesso em: jun. 2019.

______. Ministério da Cultura. Caderno de Diretrizes do Plano Nacional de Cultura. Brasília: Ministério da Cultura, 2008.

______. Ministério da Cultura. Cultura em três dimensões: as políticas do Ministério da Cultura de 2003 a 2010. (Material informativo). Brasília: MinC, 2010.

______. Ministério da Cultura. Cultura nos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos. s/d. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/0B95cn6zYhKo4SUxudGhteTVyX00/view. Acesso em: mar. 2019.

______. Ministério da Cultura. Relatório de gestão. MinC, 2016. Disponível em: http://antigo.cultura.gov.br/documents/10883/1520817/Relat%C3%B3rio+de+Gest%C3%A3o+do+Exerc%C3%ADcio+de+2016.pdf/d07a670f-2209-4e78-95bd-42f550482704. Acesso em: mar. 2019.

BUARQUE, Bernardo; MEDEIROS, Jimmy; BISSO, Luigi. Megaeventos esportivos, opinião pública e mídia: um balanço da cobertura midiática e das pesquisas quantitativas sobre os jogos olímpicos Rio 2016. In: CALABRE, Lia (org.) Memória das olimpíadas no Brasil [recurso eletrônico]: diálogos e olhares. Rio de Janeiro: Fundação Casa de Rui Barbosa, 2017, v. 1, p. 115-138.

CABRAL, Eula. Os Jogos Olímpicos na mídia brasileira. In: CALABRE, Lia (org.) Memória das olimpíadas no Brasil [recurso eletrônico]: diálogos e olhares. Rio de Janeiro: Fundação Casa de Rui Barbosa, 2017, v. 1, p. 31-44.

CALABRE, Lia; LUSTOSA, Lilian. Celebração da diversidade brasileira: uma visada sobre a preparação da cultura para os jogos olímpicos. In: CALABRE, Lia (org.) Memória das olimpíadas no Brasil [recurso eletrônico]: diálogos e olhares. Rio de Janeiro: Fundação Casa de Rui Barbosa, 2017, v. 1, p. 45-58.

CALABRE, Lia. Cultura, territorialidade e direitos: a gestão municipal de cultura. In: BARON, Lia; CARNEIRO, Juliana (org.). Gestão Cultural. Niterói: Niterói Livros, 2018.

______. Políticas culturais e participação social: visadas históricas e futuros possíveis. In: XIII ENECULT – ENCONTRO DE ESTUDOS MULTIDISCIPLINARES EM CULTURA, 2017, Salvador. Anais. Salvador: UFBa, 2017

______. Políticas culturais no Brasil: dos anos 1930 ao século XXI. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2009.

______. Desafios à construção de políticas culturais: balanço da gestão Gilberto Gil. Proa - Revista de Antropologia e Arte [on-line]. Ano 01, vol. 01, n.01, ago. 2009. Disponível em: http://www.ifch.unicamp.br/proa/debates/debatelia.html. Acesso em: nov. de 2019.

______. Políticas Culturais diálogo indispensável. Rio de Janeiro: Edições Casa de Rui Barbosa, 2005.

CARNEIRO, Juliana. O programa de cultura dos Jogos Rio2016: a disputa sobre o não feito. Recorde – Revista de História do Esporte, Rio de Janeiro, v. 12, n. 2, p. 1-22, 2019.

______. O lugar da cultura nos Jogos Olímpicos: uma análise dos Jogos de Berlim (1936). FuLiA/UFMG, Belo Horizonte, v. 3, n. 1, p. 154-176, set./dez. 2018.

CARNEIRO, Juliana; FONSECA, Vivian. Cultura e Jogos Olímpicos Rio 2016: notas sobre gestão pública e políticas culturais. In: XIII ENECULT – ENCONTRO DE ESTUDOS MULTIDISCIPLINARES EM CULTURA, 2017, Salvador. Anais. Salvador: UFBa, 2017. Disponível em: http:www.cultufba.br/enecult. Acesso em: mar. 2018.

CARVALHO, Laura. Valsa Brasileira: do Boom ao Caos Econômico. São Paulo: Todavia, 2018.

COMITÊ DE CANDIDATURA RIO 2016. Host city contract. Lausanne, 2009. Disponível em: http://prefeitura.rio/c/document_library/get_file?uuid=f24920c9-a85f-4eba-8bf9-0accd16cb2f5&groupId=5462046. Acesso em: nov. 2019.

COMITÊ RIO 2016. Dossiê de Candidatura do Rio de Janeiro a Sede dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos 2016. V. 1, 2 e 3. Rio de Janeiro: Comitê Olímpico do Brasil (COB), 2009.

______. Programa de cultura - Celebra. Rio de Janeiro: Comitê Olímpico do Brasil (COB), 2014. v. 1, p. 5. Disponível em: http://memoriadasolimpiadas.rb.gov.br/jspui/bitstream/123456789/2240/1/2014_03_10_Programa_Celebra_Vers%C3%A3o_1%200.pdf. Acesso em: mar. 2019.

CUÉLLAR, Javier Pérez. Nossa diversidade criadora. Relatório da Comissão Mundial de Cultura e Desenvolvimento. Campinas/Brasília: Papirus/UNESCO, 1997.

FERREIRA, Juca. Preservação da Memória das Olimpíadas: projetos e ações (Fundação Casa de Rui Barbosa/Escola de Ciências Sociais, CPDOC - Fundação Getúlio Vargas). Entrevistas concedidas a Carla Siqueira e Vivian Fonseca. Rio de Janeiro: CPDOC-FGV, 18 jan. 2016 e 2 dez. 2016. Disponíveis em: http://memoriadasolimpiadas.rb.gov.br/depoimentos.htm. Acesso em: jun. 2019.

FREITAS, Ricardo; RODRIGUES, Flávio; SANTOS, Maria. Estereótipos e Clichês: A (Re) Apresentação do Brasil na Cerimônia de Encerramento da Olimpíada 2012. Animus, Revista Interamericana de Interação Midiática. V. 13, n. 25, 2014.

GARCÍA, Beatriz Cox. London 2012: cultural olympiad evaluation. Institute of Cultural Capital, 2013. Disponível em: http://www.beatrizgarcia.net/wp-content/uploads/2017/03/Garcia2013London2012COEvaluation-Summary.pdf. Acesso em: mai. 2019.

______. The concept of olympic cultural programme: origin, evolution and projection. [online article]. Barcelona: Centre d’Estudis Olímpics (CEO-UAB), International Chair in Olympism (IOCUAB), 2010. Disponível em: https://ddd.uab.cat/pub/worpap/2010/181077/garcia_eng.pdf. Acesso em: mai. 2019.

______. The role Arts and Culture in the Olympic Games From Olympic Arts Competitions to Cultural Olympiads. 2012. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/43244645. Acesso em: mai. 2019.

GIL, Gilberto. Discurso de posse do ex-ministro Gilberto Gil. Folha de São Paulo, São Paulo, 2 jan. 2003. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u44344.shtml. Acesso em: mar. 2019.

GOLD, Maggie; REVILL, George. Reviving the panegyrics: cities and the staging of the Olympic arts and cultural festivals, 1896 to 2000. 2007. Disponível em: https://bit.ly/2L6NQSW. Acesso em: mai. 2019.

GOOD, Debora. The cultural Olympiad. In: CASHMAN, Richard; HUGHES, Anthony. (org.). Staging the Olympics: the event and its impact. Sydney: University of New South Wales Press, 1999. p. 159-169.

GUEVARA, M. Teresa. Análisis comparativa del programa cultural olímpico desde México’68 hasta Barcelona’92. In: GUEVARA, M. Teresa. Estudio comparativo de los programas culturales olímpicos desde México’68 hasta Barcelona’92: elementos para la definición de un proyecto cultural para Puerto Rico' 2004. Miquel de Moragas (ed.), apres. n. 12. Barcelona: Universitat Autònoma de Barcelona, Centre d’Estudis Olímpics, 1992.

HANNA, Michelle. Reconciliation in Olympism: the Sydney 2000 Olympic Games and Australia's indigenous people. Sydney: Walla Walla Press, University of New South Wales, 1997.

INTERNATIONAL OLYMPIC COMMITTEE (IOC). Olympic Charter. Disponível em: https://www.olympic.org/documents/olympic-charter. Acesso em: fev. de 2020.

LACERDA, Alice. Programa Cultura Viva: uma nova política do Ministério da Cultura. In: RUBIM, Albino (org.). Políticas culturais no governo Lula. Salvador: UFBA, 2010.

LOPES, Juliana. Um ciclo de políticas culturais e a centralidade da produção cultural das favelas e periferias do Rio de Janeiro: 2003-2016. Rio de Janeiro, 2018. Tese (Doutorado em Comunicação e Cultura) - Programa de Pós-graduação em Comunicação e Cultura, Escola de Comunicação, Universidade Federal do Rio de Janeiro.

MEDEIROS, Jimmy. Pesquisa da FGV-CPDOC analisa a percepção dos cariocas sobre grandes eventos. Fator Brasil. Disponível em: http://www.revistafatorbrasil.com.br/imprimir.php?not=359751. Acesso em: out. 2019.

MELO, Victor; DRUMOND, Maurício; FORTES, Rafael; MALAIA, João. Pesquisa histórica e história do esporte. Rio de Janeiro: 7Letras, 2013.

MORAGAS, Miguel. The Cultural Olympiad of Barcelona in 1992: Good Points and Bad Points. Lessons for the Future [online article]. Barcelona: Centre d’Estudis Olímpics - UAB, 2008. Disponível em: https://bit.ly/2IHJFP1. Acesso em: mai. 2019.

REIS, Ana Carla Fonseca. Cidades Criativas: da teoria à prática. São Paulo: SESI-SP, 2012.

RICHARD, T. Fomento e financiamento à cultura, ampliando a discussão. In: BARON, Lia; CARNEIRO, Juliana (orgs.). Gestão cultural. Niterói: Niterói Livros, 2018, p. 156-176.

RIO DE JANEIRO (Rio). Calendário cultural cidade olímpica. Disponível em: http://memoriadasolimpiadas.rb.gov.br/jspui/bitstream/123456789/2433/1/2015_09_26_Lançamento_calendário_cultural_olímpico.pdf. Acesso em: mar. 2019.

______. Secretaria Municipal de Cultura. A gestão da cultura carioca 2013-2016. s/d. Disponível em: http://prefeitura.rio/web/smc/exibeconteudo?id=6631785. Acesso em: mar. 2019.

RIO DE JANEIRO (RJ). Registros de repasses ou transferência de recursos financeiros. s/d. Disponível em: http://www.cultura.rj.gov.br/lei-de-acesso-a-informacao/registros-de-repasses-ou-transferencia-de-recursos-financeiros. Acesso em: mar. 2019.

______. Lei 5.498, de 7 jul. 2009. Dispõe sobre a qualificação de entidades sem fins lucrativos como organizações sociais, mediante contrato de gestão, e dá outras providências. Disponível em: https://gov-rj.jusbrasil.com.br/legislacao/817943/lei-5498-09. Acesso em: mar. 2019.

______. Projeto de Lei do Sistema Estadual de Cultura do RJ. Rio de Janeiro, SEC-RJ, 2013. Disponível em: www.cultura.rj.gov.br. Acesso em: jun. 2019.

______. Secretaria de Cultura. Padec: Programa de Apoio ao Desenvolvimento Cultural dos Municípios do Estado do Rio de Janeiro. s/d. Disponível em: http://www.cultura.rj.gov.br/apresentacao-projeto/padec. Acesso em: mar. 2019.

______. Secretaria de Cultura. Sistema Estadual de Cultura. s/d. Disponível em: http://www.cultura.rj.gov.br/projeto/sistema-estadual-de-cultura. Acesso em: mar. 2019.

______. Secretaria de Estado de Cultura. Cultura: 2007 – 2014 (Relatório de Gestão). Rio de Janeiro: SEC-RJ, 2014.

ROCHE, Maurice. Mega-events and modernity: Olympics and expos in the growth of global culture. Nova York: Routledge, 2000.

RUBIM, Antonio Albino; BARBALHO, Alexandre; CALABRE, Lia (orgs). Políticas culturais no governo Dilma. Salvador: EDUFBA, 2015.

______. Políticas Culturais no Brasil: desafios contemporâneos. In: CALABRE, Lia (org). Políticas Culturais: olhares e contextos. Rio de Janeiro/São Paulo: Fundação Casa de Rui Barbosa/Itaú Cultural, 2015.

______. Políticas Culturais no Brasil: tristes tradições, enormes desafios. In: RUBIM, Albino; BARBALHO, Alexandre (orgs.) Políticas culturais no Brasil. Salvador: EDUFBA, 2007, p. 11-36.

RUBIO, Katia. A imagem do Brasil nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Revista USP, São Paulo, n. 110, p. 66-71, jul./set. 2014.

______. Agenda 20+20 e o fim de um ciclo para o Movimento Olímpico Internacional”. Revista USP, São Paulo, n. 108, p. 21-28, 2016.

______. Jogos Olímpicos da Era Moderna: uma proposta de periodização. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 24, n. 1, p. 55-68, jan./mar. 2010.

SEMENSATO, Clarissa. Contribuições de abordagens metodológicas para análise em políticas culturais. In: IX SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE POLÍTICAS CULTURAIS, 2018, Rio de Janeiro. Anais do IX Seminário Internacional de Políticas Culturais. Rio de Janeiro: Fundação Casa de Rui Barbosa, 2018. Disponível em: http://culturadigital.br/politicaculturalcasaderuibarbosa/2018/08/16/anais-do-ix-seminario-internacional-de-politicas-culturais/. Acesso em: mar. 2019.

SOTO, Cecília et al. Políticas públicas de cultura: os mecanismos de participação social. In: RUBIM, Albino (org.). Políticas culturais no governo Lula. Salvador: UFBA, 2010.

UNESCO. Convenção sobre a Proteção e Promoção da Diversidade das Expressões Culturais. Paris, 2005. Disponível em: http://www.cultura.gov.br/politicas5//asset_publisher/WORBGxCla6bB/content/convencao-sobre-a-protecao-e-promocao-dadiversidade-das-expressoes-culturais/10913. Acesso em: jun. 2019.

______. Declaração do México sobre políticas culturais. 1982. Disponível em: https://ich.unesco.org/es/1982-2000-00309. Acesso em: mai. 2019.

VICH, Victor. Desculturalizar a cultura: desafios atuais das políticas culturais. PragMATIZES - Revista Latino-Americana de Estudos em Cultura, Ano 5, n. 8, out. 2014/mar. 2015. Disponível em: https://periodicos.uff.br/pragmatizes/article/view/10398/7237. Acesso em: jun. 2019.

______. Desculturalizar la cultura. La gestion cultural como forma de accion politica. Buenos Aires: Siglo Vientiuno, 2014.

YÚDICE, George. A conveniência da cultura: usos da cultura na era global. Belo Horizonte: UFMG, 2006.

Reportagens, Notícias, Artigos de Jornal e Revistas

BRASIL. Ministério da Cultura. Duas mil atrações culturais nas Olimpíadas. 4 mai. 2016. Disponível em: http://memoriadasolimpiadas.rb.gov.br/jspui/bitstream/123456789/1280/1/CT033%20-%202016_05_04_MinC_Programacao_prevista_Olimp.pdf. Acesso em: 1º nov. 2018.

DAVID, Flávia. Prefeitura lança Programação Cultural Cidade Olímpica. Rio Prefeitura, 3 ago. 2015. Disponível em: http://www.rio.rj.gov.br/web/guest/exibeconteudo?id=5501489. Acesso em: mar. 2019.

FUNDAÇÃO CASA DE RUI BARBOSA (FCRB MEMÓRIA). Memória das Olimpíadas. Busca “Maratona Cultural e Passaporte Cultural”. Disponível em: http://memoriadasolimpiadas.rb.gov.br/jspui/handle/123456789/1/simple-search?filterquery=Secretaria+Municipal+de+Cultura+%28SMC%29&filtername=author&filtertype=equals. Acesso em: jun. 2019.

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS (FVG PROJETOS). Entrevista com Adriana Rattes: o desenvolvimento da esfera cultural do Rio de Janeiro. s/d. Disponível em: https://fgvprojetos.fgv.br/noticias/entrevista-com-adriana-rattes-o-desenvolvimento-da-esfera-cultural-do-rio-de-janeiro. Acesso em: mar. 2019.

JUCA Ferreira rebate acusações do atual MinC e classifica nova gestão de “incapaz”. O Globo, 23 jun. 2016. Disponível em: http://memoriadasolimpiadas.rb.gov.br/jspui/bitstream/123456789/1356/1/CT097%20-%202016_06_23_OGlobo_Juca_Ferreira_rebato_Minc.pdf>. Acesso em: mar. 2019.

RIO DE JANEIRO (RJ). Secretária de Estado de Cultura, Adriana Rattes fala sobre Rio Occupation London em workshop da APO e do MinC. Cultura.rj, 5 dez. 2012. Disponível em: http://www.cultura.rj.gov.br/imprime-noticia/secretaria-de-estado-de-cultura-adriana-rattes-fala-sobre-rio-occupation-london-em-workshop-da-apo-e-do-minc. Acesso em: mar. 2019.

RIO DE JANEIRO (RJ). Secretaria de Cultura. Secretária Adriana Rattes mostra “a cara do Rio” à diretora da Olimpíada Cultural de Londres. Cultura.rj, 7 abr. 2011. Disponível em: http://www.cultura.rj.gov.br/noticia/secretaria-adriana-rattes-mostra-a-cara-do-rio-a-diretora-da-olimpiada-cultural-de-londres. Acesso em: mar. 2019.

RIO recebeu 1,17 milhão de turistas na Olimpíada; 410 mil são do exterior. G1, 23 ago. 2016. Disponível em: http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/olimpiadas/rio2016/noticia/2016/08/prefeitura-faz-balanco-da-olimpiada-e-paes-diz-que-o-rio-calou-criticos.html. Acesso em: out. 2019.

Downloads

Publicado

2020-07-20

Como Citar

Carneiro, J. . (2020). O lugar da cultura nos Jogos Olímpicos Rio 2016: Culture’s place in the Olympic Games. Revista Argumentos, 17(2). Recuperado de https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/argumentos/article/view/3046

Edição

Seção

Dossiê