ENTRE MUDANÇAS E PERMANÊNCIAS: REFLEXÕES SOBRE O TRABALHO ADOLESCENTE DOMÉSTICO NO ESTADO DO TOCANTINS

Autores

  • SABRINA CELESTINO
  • CLARET COSTA BRITO

Palavras-chave:

Trabalho, Adolescente, Doméstico

Resumo

O presente artigo busca compartilhar algumas reflexões, sobre o trabalho adolescente doméstico tendo por foco a realidade expressa no estado do Tocantins. Tomando por instrumento a pesquisa bibliográfica e documental buscamos analisar a conceituação e os fundamentos, que referem à prática do trabalho adolescente doméstico no Brasil e sua particularidade no mais novo estado da Região Norte. Com as elaborações que aqui destacamos, intencionamos apontar como este tipo de trabalho permanece sendo naturalizado na história de vida de inúmeros adolescentes, sobretudo, as do sexo feminino implicando num contexto profundo de violações de direitos, mas igualmente, os esforços destinados ao combate desta atividade ilegal e o reforço da perspectiva protetiva e promotora de direitos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALBERTO, M.F.P e PATRIOTA, G.F.R. Trabalho infantil doméstico no interior dos lares: as faces da invisibilidade. Estudos e Pesquisas em Psicologia Rio de Janeiro v. 14 n. 3. 2014.
ALBERTO, M.F,P; SANTOS D.P; LEITE,F.M;PAIXÃO,G.P;LIMA,J.W; SILVA, A. Trabalho infantil doméstico: perfil bio-sócio-econômico e configuração da atividade no município de João Pessoa, PB.Cad. psicol. soc. trab. v.12 n.1 São Paulo jun. 2009.
ANGELIN P.E, TRUZZI O. M. Patroas e adolescentes trabalhadoras domésticas. Relações de trabalho, gênero e classes sociais. REVISTA BRASILEIRA DE CIÊNCIAS SOCIAIS - VOL. 30 N° 89 2015. Disponível em <http//www.scielo.br>. Acesso em: 28/01/2016.
BRASIL, Estatuto da Criança e adolescente: 1990.7.ed.Brasília: Senado Federal Subsecretaria de Edições Técnicas.
BOLZAN, Débora de Paula. Serviço Social, Divisão Sexual do Trabalho e Relações de Gênero. Anais do Encontro Internacional e Nacional de Política Social. Vitória,2016.
CIPOLA, Ari. O Trabalho Infantil. 1º Ed. São Paulo: Publifolha, 2001.
CEDECA-TO . Informe sobre trabalho infantil no Tocantins, 2015 disponível em .http//www.cedecato.org.br. acesso em 21/06/2015 .
FNPETI: Relatório sobre a Integração do PETI ao Bolsa Família ,2006. Disponível em:http://www.fnpeti.org.br/arquivos/biblioteca/efdff5cc95c06af4f5e794acd8ad4e2d.pdf.acesso dia 05 de novembro de 2016.
OIT. Diga não ao trabalho infantil doméstico. Disponível em<http://www.oitbrasil.org.br/content/nao-ao-trabalho-infantil-domestico>>. Acesso em: 15/02/2015.
PARENTE, T. G.Fundamentos Históricos do Estado do Tocantins Goiânia: ED. da UFG, 1999.
RIZZINI, Irene & FONSECA, Claudia. As meninas e o universo do trabalho doméstico no Brasil: aspectos históricos, culturais e tendências atuais. Brasil, OIT, 2002. Disponível em: <HTTP. www.ciesp.org.br/publicacoes/artigos?>. Acesso em 02/02/2016.
SANTANA, Munich.DIMENSTEIN,Magda. Trabalho doméstico de adolescentes e reprodução das desiguais relações de gênero. Revista Psico-USF, v. 10, n. 1, p. 93-102, jan./jun. 2005.
SOUZA, Taísa Oliveira. A face cruel do trabalho infantil doméstico no Brasil, 2005Disponívelem:<HTTP.www.unifacs.br/revistajuridica/arquivo/edicao_julho2005/.../disc> acesso em : 15/02/2015.
TOCANTINS, Secretaria do trabalho e Assistência Social: Tocantins: SETAS 2008.

Downloads

Publicado

2020-02-17

Como Citar

CELESTINO , S., & COSTA BRITO, C. (2020). ENTRE MUDANÇAS E PERMANÊNCIAS: REFLEXÕES SOBRE O TRABALHO ADOLESCENTE DOMÉSTICO NO ESTADO DO TOCANTINS. Revista Serviço Social Em Perspectiva, 1(1), 234–249. Recuperado de https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/sesoperspectiva/article/view/962