O CELEIRO DA TRAGÉDIA

A PRECARIZAÇÃO DO TRABALHO E A SAÚDE DO TRABALHADOR DIANTE A PANDEMIA DA COVID-19

Autores

  • Gabriela Vieira Universidade de Brasília

DOI:

https://doi.org/10.46551/rssp.202207

Palavras-chave:

desemprego; crise do capital; coronavírus; relações de trabalho.

Resumo

O Brasil já estava inserido em uma crise econômica, vinculada a uma acentuada precarização do trabalho. Diante todo o cenário atual, a pandemia da Covid-19 se torna um catalisador que intensifica ainda mais as crises já instaladas no país. A proposta do texto é discutir quais são os efeitos que a pandemia vem trazendo nas relações de trabalho e na saúde do trabalhador no Brasil. Para isto, será realizado uma recuperação dos antecedentes históricos e teóricos que são fundamentais para compreensão do presente. Partindo da perspectiva das transformações iniciadas com a reestruturação produtiva nos anos 1970, por consequência, discorrendo sobre a flexibilização e precarização das relações de trabalho dada a implementação de tecnologias e comunicação. Deste modo compreende-se que o governo brasileiro assume um papel passivador com as medidas emergenciais de enfrentamento à pandemia, não atingindo a grande massa de trabalhadores, ao mesmo tempo em que se curvam para o aumento da precarização e flexibilização das relações de trabalho, no qual atinge diretamente a saúde o trabalhador.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriela Vieira, Universidade de Brasília

Assistente Social. Graduação em Serviço Social pela Universidade de Brasília. Mestranda em Política Social pela Universidade de Brasília. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-3648-748 Link do Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/7459275470260433

Referências

ABÍLIO, Ludmila Costhek. De motoboy invisível a entregador organizado: uberização e o trabalhador just-in-time na pandemia. IN: OLIVEIRA, Dalila Andrade; POCHMANN, Márcio (ORGS). A devastação do trabalho: a classe do labor na crise da pandemia. Brasília: Gráfica e Editora Positiva, 2020.

ALVES, G. Desmedida do valor, Estado de “mal-estar” social e crise do capitalismo global: reflexões críticas sobre o fardo do tempo histórico, 2018.

ALVES, G. Dimensões da reestruturação produtiva: ensaios de sociologia do trabalho. 2 ed. Londrina: Praxis, 2007.

ALVES, G. O novo coronavírus e a catástrofe do capitalismo global, 2020. Disponível em https://blogdaboitempo.com.br/2020/05/20/o-novo-coronavirus-e-a-catastrofe-do-capitalismo-global/. Acesso em: 25 abril. 2021.

ALVES, G. Trabalho, subjetividade e capitalismo manipulatório: o novo metabolismo social do trabalho e a precarização do homem que trabalha. RET - Rede de Estudos do Trabalho, ano v, n. 8, 2011.

ANTUNES, R. Coronavírus: o trabalho sob fogo cruzado. 1 ed. São Paulo: Boitempo, 2020. E-book (51p.).

ANTUNES, R. O privilégio da servidão: o novo proletariado de serviços na era digital. São Paulo: Boitempo, 2018.

ANTUNES, R. Os sentidos do trabalho: ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. 2 ed. São Paulo: Boitempo, 2009. 287p.

ANTUNES, R; PRAUN, L. A aposta nos escombros: reforma trabalhista e previdenciária – a dupla face de um mesmo projeto. Revista Jurídica Trabalho e Desenvolvimento Humano, Campinas, v. 2, n. 1, p. 56-81, 2019.

ARANTES, JT. Estudo avalia a vulnerabilidade de trabalhadores na crise causada pela pandemia de COVID-19. Disponível em: <http://agencia.fapesp.br/estudo-avalia-avulnerabilidade-de-trabalhadores-na-crise-causada-pela-pandemia-de-covid19/33065/>. Acesso em: 25/04/2021

BARBOSA, A. L. N. H.; COSTA, J. S.; HECKSHER, M. Mercado de trabalho e pandemia da covid-19: ampliação de desigualdades já existentes? In: Mercado de Trabalho: conjuntura e análise, n. 69, p. 55-63, 2020.

BRASIL. MEDIDA PROVISÓRIA Nº 1.039, DE 18 DE MARÇO DE 2021. Institui o Auxílio Emergencial 2021 para o enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus (covid-19). Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2019-2022/2021/Mpv/mpv1039.htm#:~:text=mpv1039&text=Institui%20o%20Aux%C3%ADlio%20Emergencial%202021,que%20lhe%20confere%20o%20art>. Acesso em: 25/04/2021

BRASIL. Lei nº 13.467/2017. Altera a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, e as Leis n º 6.019, de 3 de janeiro de 1974, 8.036, de 11 de maio de 1990, e 8.212, de 24 de julho de 1991, a fim de adequar a legislação às novas relações de trabalho.

BRASIL. Lei nº 14.020/2020. Institui o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda; dispõe sobre medidas complementares para enfrentamento do estado de calamidade pública reconhecido pelo Decreto Legislativo nº 6, de 20 de março de 2020a, e da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019- 2022/2020/lei/L14020.htm>. Acesso em: 25/04/2021

BRAVO, Maria Inês Souza. A política de saúde na década de 90: projetos em disputa. Revista Superando Desafios – Cadernos do Serviço Social do Hospital Universitário Pedro Ernesto, Rio de Janeiro, nº 4, UERJ /HUPE, 1999.

Bucchianeri, G. Is SARS a Poor Man's Disease? Socioeconomic Status and Risk Factors for SARS Transmission. Forum for Health Economics & Policy. 2020. 13 (2).

CARVALHO, L. Curto-circuito: o vírus e a volta do Estado. Coleção 2020. E-book (144p.).

COSTA, S. S. Pandemia e desemprego no Brasil. RAP - Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, p. 969-978, jul./ago. 2020.

CRESWELL, J. W. Projeto de Pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3ªed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

DARDOT, Pierre; LAVAL, Christian. A nova razão do mundo: ensaio sobre a sociedade neoliberal. São Paulo: Boitempo, 2016.

DELGADO, Gabriela; DE ASSIS, Carolina; ROCHA, Ana Luíza. A melancolia do teletrabalho em tempos de coronavírus. Rev. Trib. Reg. Trab. 3ª Reg., Belo Horizonte, edição especial, t. I, p. 171-191, jul. 2020

DELGADO, M. G.; DELGADO, G. N. A reforma trabalhista no Brasil: com os comentários à Lei n. 13.467/2017. São Paulo: LTr, 2017. 381p.

DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS. O novo desmonte dos direitos trabalhistas: a MP 905/2019. Nota Técnica - DIEESE, n. 215, nov. 2019. 10p.

DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS. O programa emergencial de manutenção do emprego e da renda diante dos impactos da covid-2019. Nota Técnica - DIEESE, n. 232, abr. 2020. 13p. Disponível em: Martins, Lipp e Monteiro Junior Revista Valore, Volta Redonda, 5 (edição especial): 136-159., 2020. 157 p.

DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS. Como ficou o programa emergencial de manutenção do emprego e da renda na Lei 14.020/2020 (conversão da MP 936/2020). Nota Técnica - DIEESE, n. 243, jul. 2020. 16p.

DRUCK G, DUTRA R, SILVA SC. A contrarreforma neoliberal e a terceirização: a precarização como regra. Caderno CRH. 2019. 32 (86), 289-306.

DRUCK, G. Precarização social do trabalho. In: IVO, A. B. L. (Coord). Dicionário temático desenvolvimento e questão social: 81 problemáticas contemporâneas. São Paulo: Annablume; Brasília: CNPq; Salvador: Fapesb, 2013, p. 373-380.

FILGUEIRAS, Vitor; LIMA, Uallace; SOUZA, Ilan. Os impactos jurídicos, econômicos e sociais das reformas trabalhistas. Caderno CRH, Salvador, v.32, n. 86, p. 231-251, maio/ago. 2019.

FIOCRUZ; LEONEL, Filipe. Pesquisa avalia o impacto na pandemia entre os profissionais de saúde. Fundação Oswaldo Cruz. 21 de mar. 2021. Disponível em: https://portal.fiocruz.br/noticia/pesquisa-analisa-o-impacto-da-pandemia-entre-profissionais-desaude#:~:text=Os%20dados%20indicam%20que%2043,a%20necessidade%20de%20improvisar%20equipamentos). Acesso em: 20 out. 2021.

FRANCO, Tânia; DRUCK, Graça; SELIGMANN-SILVA, Edith. As novas relações de trabalho, o desgaste mental do trabalhador e os transtornos mentais no trabalho precarizado. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, São Paulo, v. 35, n. 122, p. 229-248, 2010.

GALVÃO, Andréia. Neoliberalismo e reforma trabalhista no Brasil. Campinas, 2003. Tese (Doutorado em Ciências Sociais). Departamento de Ciência Política do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).

HARVEY, D. A política anticapitalista na época da COVID-19, 2020. Disponível em: <http://www.ihu.unisinos.br/78-noticias/597468-a-politica-anticapitalista-na-epoca-da-covid-19-artigode-david-harvey>. Acesso em 25/04/2021

HARVEY, D. O neoliberalismo: história e implicações. Tradução: Adail Sobral e Maria Stela Gonçalves. São Paulo: Edições Loyola, 2008.

HARVEY, David. Condição pós-moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. São Paulo: Edições Loyola, 1992.

IAMAMOTO, Marilda Villela. As dimensões ético-políticas e teórico-metodológicas no Serviço Social contemporâneo. In: Ana Elisabete Mota; Maria Inês Souza Bravo; Roberta Uchôa; Vera Maria R. Nogueira; Regina Marsiglia; Luciano Gomes; Marlene Teixeira. (Org.). Serviço Social e Saúde. 1ªed.São Paulo/Brasília: Cortez/ Ministério da Saúde, 2006, v., p. -. (versão digitalizada).

IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 2020. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br>. Acesso em: 25/04/2021

IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD (2019).

MARCELINO, P.; GALVÃO, A. O sindicalismo brasileiro diante da ofensiva neoliberal restauradora. Tempo Social, Revista de Sociologia da USP, v. 32, n. 1, p. 157-182, 2020.

MARX, K. O Capital: crítica da economia política. Tradução por Regis Barbosa e Flávio R. Kothe. São Paulo: Abril Cultural, 1985. Livro 1, v.1, t.1. (Os economistas).

MASCARO, A. L. Crise e pandemia. Boitempo Editorial, v.1, 2020. E -book (42p.)

MELO, C.; CABRAL, S. A grande crise e as crises brasileiras: o efeito catalisador da covid-19. Revista Eletrônica Gestão & Sociedade, v. 14, n. 39, p. 3681-3688, 2020.

MÉSZÁROS, István. A crise estrutural do capital. São Paulo: Boitempo, 2009.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio do conhecimento. 11 ed. São Paulo: Hucitec, 2008.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. Editora Vozes, Petrópolis, RJ, 2010.

NETTO. José Paulo. Introdução ao estudo do Método de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO. Panorama laboral em tempos de la COVID- 19: impactos em el mercado de trabajo y los ingresos em América Latina y el Caribe. Nota Técnica do Informe Regional Panorama Laboral, 2020.

PADILHA, V. Qualidade de vida no trabalho num cenário de precarização: a panaceia delirante. Trab. Educ. Saúde, Rio de Janeiro, v.7, n. 3, p. 549-563, nov. 2009-fev. 2010.

SENADO. Projeto de Lei 1058, de 2021. Dispõe sobre a prorrogação de medidas de estímulo ao crédito e à manutenção do emprego e da renda, em razão da continuidade da pandemia de Covid-19 em 2021. Disponível em: <https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/147788>. Acesso em: 25/04/2021

SOUTO MAIOR JL. MP 936: do pandemônio à razão. Disponível em: https://www.jorgesoutomaior.com/blog/mp-936-do-pandemonio-a-razao. Acesso em: 25/04/2021

TRINDADE, J.R. O Covid-19 e o mundo do trabalho brasileiro: o que os dados pré-crise nos alertavam e para que cenário caminhamos, 2020.

ZYLBERSTAJN, H. Novas tecnologias, globalização e relações de trabalho. In: Futuro do trabalho no Brasil: perspectivas e diálogos tripartites. Organização Internacional do Trabalho, p. 38-40, 2018.

Downloads

Publicado

2022-01-14

Como Citar

Vieira, G. (2022). O CELEIRO DA TRAGÉDIA: A PRECARIZAÇÃO DO TRABALHO E A SAÚDE DO TRABALHADOR DIANTE A PANDEMIA DA COVID-19. Revista Serviço Social Em Perspectiva, 6(01), 126–144. https://doi.org/10.46551/rssp.202207