A ATUAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL NO PROCESSO DE TRABALHO NA SAÚDE E O PROCESSO TRANSEXUALIZADOR NO SUS

INTERLOCUÇÕES COM A EXPERIÊNCIA DO ESPAÇO TRANS HOSPITAL DAS CLÍNICAS UFPE

Autores

  • Kellyane de Santana Ricardo Universidade Federal de Pernambuco - UFPE

Palavras-chave:

Serviço Social; SUS; Processo Transexualizador.

Resumo

O objetivo deste artigo é de contribuir nas compreensões e reflexões sobre a atuação e processo de trabalho do Serviço Social dentro do processo transexualizador no SUS se pautando na vivência do Espaço de Cuidado e Acolhimento de Transexuais e Travestis (Espaço Trans) do HC – UFPE. Para tal foram utilizadas as técnicas metodológicas de pesquisa documental pessoal e pública e pesquisa bibliográfica. Percebe-se que o trabalho do/a Assistente Social no Processo Transexualizador do SUS deve ser pautado nos princípios mais elementares do sistema, e dessa maneira recebe influxos dos desmontes das políticas sociais e para construir um processo de trabalho satisfatório, reconhecendo-o como um processo permeado de insuficiências e contradições. Para tal, deve-se reconstruir criticamente e constantemente seu objeto de trabalho naquele campo de forma coletiva e em consonância com os interesses dos/as usuários/as, articulando bandeiras de luta ao relacionar saúde e democracia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, Guilherme; MURTA, Daniela. Reflexões sobre a possibilidade da despatologização da transexualidade e a necessidade da assistência integral à saúde de transexuais no Brasil. Sex.,Salud Soc. (Rio J.), Rio de Janeiro , n. 14, p. 380-407, Ago. 2013. Disponível em : < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-64872013000200017> Acesso em: 17 maio 2019.

BRASIL, Márcia; et. al. O Serviço Social no processo transexualizador no HUPE/UERJ. In: Seminário Nacional “Serviço Social e Diversidade Trans: exercício profissional, orientação sexual e identidade de gênero em debate”. CFESS, 2015. Disponível em: < http://www.cfess.org.br/arquivos/seminario-trans-2015-marcia1.pdf> Acesso em: 16 maio 2019.

CAMPOS, Gastão Wagner de Sousa. Saúde pública e saúde coletiva: campo e núcleo de saberes e práticas. Ciênc. saúde coletiva [online] vol.5, n.2, 2000. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-81232000000200002&script=sci_abstract&tlng=pt> Acesso em: 16 maio 2019.

CFESS – CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL. Parâmetros para atuação do assistente social na saúde. Conselho Federal de Serviço Social, 2010. Disponível em: < http://www.cfess.org.br/arquivos/Parametros_para_a_Atuacao_de_Assistentes_Sociais_na_Saude.pdf> Acesso em: 17 maio 2019.

__________________________________________________. Resolução 845/18. CFESS, 2018. Disponível em: < http://www.cfess.org.br/arquivos/ResolucaoCfess845-2018.pdf> Acesso em 17 maio 2019.

____________________________________________. Síntese da Relatoria para agenda de lutas. In: Seminário Nacional “Serviço Social e Diversidade Trans: exercício profissional, orientação sexual e identidade de gênero em debate”. CFESS, 2015. Disponível em: < http://www.cfess.org.br/visualizar/noticia/cod/1454> Acesso em: 16 maio 2019.

___________________________________________. Transfobia. Série: assistente social no combate ao preconceito. Caderno nº 4. Brasília: CFESS, 2016.

COSTA, Maria Dalva H. O trabalho nos Serviços de Saúde e a inserção dos/as Assistentes Sociais. In: MOTA, Ana Elizabete, et. al (orgs). Serviço Social e Saúde: Formação e trabalho profissional. 4 ed. – São Paulo: Cortez, 2009.

IAMAMOTO, Marilda Vilela. O Serviço Social na contemporaneidade: trabalho e formação profissional. 26 ed. São Paulo: Cortez, 2015.

_____________________. Projeto Profissional, Espaços Ocupacionais e Trabalho do Assistente Social na Atualidade. Atribuições Privativas do(a) Assistente Social Em questão. Brasília: CFESS, 2002. Disponível em: < http://www.cfess.org.br/arquivos/atribuicoes2012-completo.pdf> Acesso em 17 maio 2019.

______________________; CARVALHO, Raul de. Relações Sociais e Serviço Social no Brasil: Esboço de uma interpretação histórico-metodológica. 37. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

KRUGER, Tânia Regina. Serviço Social e Saúde: Espaços de atuação a partir do SUS. Revista Serviço Social & Saúde. UNICAMP, n. 10. São Paulo, 2010. Disponível em: < https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/sss/article/view/8634891/2790> Acesso em: 17 maio 2019.

LAURELL, Asa Cristina. A saúde-doença como processo social. (s.d). Disponível em: < http://asacristinalaurell.com.mx/component/docman/doc_download/27-a-sau-de-doenc-a-como-processo-social?Itemid=.> Acesso em: 16 maio 2019.

MARTINELLI, Maria Lúcia. O trabalho do assistente social em contextos hospitalares: desafios cotidianos. Revista Serviço Social e Sociedade, n. 107, p. 497-508. São Paulo, 2011. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/sssoc/n107/07.pdf> Acesso em: 17 maio 2019.

NETTO, José Paulo. Capitalismo Monopolista e Serviço Social. 8 ed. São Paulo: Cortez, 2011.

NOGUEIRA, D. Oliveira; SARRETA, F. O. A inserção do assistente social na saúde: desafios atuais. 4º Simpósio mineiro de assistentes sociais. Minas Gerais, 2016. Disponível em: < http://cress-mg.org.br/hotsites/Upload/Pics/13/130a0812-1065-4c0b-9ab2-41a70858af1d.pdf> Acesso em: 17 maio 2019.

NOGUEIRA, Roberto Passos. O trabalho em serviços de saúde. Seminário “O choque teórico”, Fiocruz: Rio de Janeiro, 1991. Disponível em: < https://www.nescon.medicina.ufmg.br/biblioteca/imagem/1500.pdf> Acesso em: 16 maio 2019.

PONTES, Reinaldo Nobre. Mediação: categoria fundamental para o trabalho do assistente social. In: Capacitação em Serviço Social e Políticas Sociais: Módulo 4: O Trabalho do assistente social e as políticas sociais – CEAD, Brasília, 2000.

ROCHA, Edna Fernandes da; SANTOS, Thais Felipe Silva dos. Transexualidades e travestilidades: contribuições do Serviço Social no exercício da cidadania. In: OLIVEIRA, Antonio D.; PINTO, Cristiano R. B. Transpolíticas Públicas. Campinas: Papel Social, 2017.

ROCON, Pablo Cardozo. Notas para atuação do Serviço Social no Processo Transexualidor. Seminário Enlaçando sexualidades. UNEB: Bahia, 2015. Disponível em: Acesso em: 16 maio 2019.

SILVA, Camilla Garcino; et. al. Reflexões acerca da atuação do Serviço Social junto à população transexual: relatos de uma experiência em campo. In: II Congresso de Assistentes Sociais do Estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2016. Disponível em: < http://www.cressrj.org.br/site/wp-content/uploads/2016/05/115.pdf> Acesso em: 16 maio 2019.

SOUZA, Alcimar da Silva. Os desafios na garantia de direitos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais no contexto do Sistema Único de Saúde (SUS). Seminário Enlaçando sexualidades. UNEB: Bahia, 2015. Disponível em: Acesso em: 17 maio 2019.

TRINDADE, Mably. Violência Institucional e Transexualidade: desafios para o Serviço Social. In: Revista Praia Vermelha, Vol. 25. Rio de Janeiro, 2015. Disponível em: < https://revistas.ufrj.br/index.php/praiavermelha/article/view/5411> Acesso em: 17 maio 2019.

Downloads

Publicado

2020-01-09

Como Citar

de Santana Ricardo, K. . (2020). A ATUAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL NO PROCESSO DE TRABALHO NA SAÚDE E O PROCESSO TRANSEXUALIZADOR NO SUS: INTERLOCUÇÕES COM A EXPERIÊNCIA DO ESPAÇO TRANS HOSPITAL DAS CLÍNICAS UFPE. Revista Serviço Social Em Perspectiva, 3(1), 61-80. Recuperado de https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/sesoperspectiva/article/view/255