A CENTRALIDADE DO MARXISMO EM PRODUÇÕES BIBLIOGRÁFICAS DO SERVIÇO SOCIAL

UMA ANÁLISE A PARTIR DOS FUNDAMENTOS HISTÓRICOS E TEÓRICO-METODOLÓGICOS

Autores

  • Bruna Moura Universidade Federal de Sergipe
  • Maria Lúcia Machado Aranha Universidade Federal de Sergipe

DOI:

https://doi.org/10.46551/rssp.202008

Palavras-chave:

Marxismo. Serviço Social. Fundamentos Históricos e Teórico-Metodológicos do Serviço Social

Resumo

Este trabalho é fruto de uma pesquisa relativa ao Trabalho de Conclusão de Curso, que teve como fonte de coleta de dados trabalhos publicados nos anais do Encontro Nacional de Pesquisa em Serviço Social, com recorte das edições de 2006 a 2016. A pesquisa tomou como objeto de estudo a atualidade (ou não) da teoria social de Marx no Serviço Social, definindo-se como objetivo analisar se e como tem se dado a apropriação da tradição marxiana/marxista pelo Serviço Social. O estudo, de natureza teórico-documental, fundamentou-se no materialismo histórico dialético, teve uma abordagem predominantemente qualitativa, embora tenha recorrido, em alguma medida, à dimensão quantitativa. No processo de pesquisa bibliográfica que tipificou as análises preliminares do tema, recorreu-se a livros e publicações periódicas, teses, dissertações, anais de encontros científicos e publicações disponíveis em meio eletrônico. Para a coleta de dados, utilizou-se a metodologia proposta por Aldler e Doren (2010), a partir dos seguintes níveis de leitura: leitura inspecional, leitura analítica e leitura sintóptica. Após o levantamento de 210 trabalhos contidos no eixo de Fundamentos Históricos Teórico-Metodológico ou que apresentavam alguma palavra-chave relacionada à temática, procedeu-se à leitura inspensional dos seus resumos, selecionando-se os que tratavam mais diretamente da temática, de modo que restaram 74 trabalhos, os quais passaram integralmente pela leitura analítica. Depois desta etapa de leitura, foram selecionados 44 trabalhos, de maneira que, nestes, foi realizada a leitura sintóptica. Os principais resultados indicaram que a teoria social de Marx é a mais utilizada nos trabalhos analisados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Lúcia Machado Aranha, Universidade Federal de Sergipe

Possui graduação em Serviço Social (1981) e Especialização em Educação (1984) pela Universidade Federal de Sergipe/ UFS. Tem mestrado (1992) e doutorado em Educação (1997) pela Universidade Metodista de Piracicaba ? UNIMEP. É professora Titular da UFS, onde atua na Graduação e na Pós-Graduação em Serviço Social, desenvolvendo atividades de ensino, pesquisa e extensão. Trabalho, gênero, formação profissional, diretrizes curriculares e Serviço Social são as principais áreas/linhas de investigação. Tem atuado, desde 2003, como avaliadora de cursos de graduação junto ao INEP/MEC. De 2006 a 2008 respondeu pela Chefia do Departamento de Serviço Social. É Tutora do Grupo PET (Programa de Educação Tutorial) de Serviço Social da UFS. Foi Pró-Reitora de Assuntos Estudantis da UFS no período 2012-2016.

Referências

IAMAMOTO, M. V; CARVALHO, R. Relações sociais e Serviço Social no Brasil: esboço de uma interpretação histórico-metodológica. 15. ed. São Paulo: Cortez, 2003.

IAMAMOTO, M. V. As Dimensões Ético-políticas e Teórico-metodológicas no Serviço Social Contemporâneo. XVIII Seminário Latinoamericano de Escuelas de Trabajo Social,. San José, Costa Rica, 12 de julio de 2004, originalmente publicado nos Anais do referido Seminário: MOLINA, M. L. M. (Org.) La cuestión social y la formación profesional en el contexto de las nuevas relaciones de poder y la diversidade latinoamericana. San José, Costa Rica: ALAETS/Espacio Ed./Escuela de Trabajo Social, 2005, p. 17-50.


MARX

NETTO, J.P. O marxismo e seus rebatimentos no Serviço Social: notas sobre marxismo de Serviço Social, suas relações e a questão do seu ensino. Cadernos ABESS. 2016. p.76-95. Disponível em: www.abepss.org.br/.../o-marxismo-e-seus-rebatimentos-no-servico-social-jose-paulo-. Acesso em 7 mar. 2017

NETTO, J.P O Movimento de Reconceituação 40 anos depois. Serviço Social e
Sociedade, São Paulo, ano 26, n. 84, Cortez, 2005.

NETTO, J.P. Crise Global contemporânea e barbárie. In: Liberalismo e socialismo: Velhos e Novos paradigmas. São Paulo: UNESP, p.183-200,1996.
NETTO, J.P. Introdução ao estudo do método em Marx. São Paulo: Boitempo, 2011.
PAULA, J.A. A atualidade do marxismo. Cadernos ABESS. 2016. p.64-75. Disponível em: http://www.abepss.org.br/arquivos/anexos/o-marxismo-e-seus-rebatimentos-no-servico-social-jose-paulo-netto-joao-antonio-de-paula-201609020231020166010.pdf. Acesso em Acesso em 07 mar. 2017.
SANTOS, J. S. Neoconservadorismo Pós–moderno e Serviço Social Brasileiro. São Paulo: Cortez, 2007.
SANTOS, Bruna Mariana Oliveira. A atualidade do marxismo no Serviço Social: um estudo com base na produção bibliográfica acerca dos fundamentos históricos e teórico-metodológicos. 2017. 121 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação). Universidade Federal de Sergipe, São Cristovão, 2017.
YASBEK. M. C. O significado sócio-histórico da profissão. In: CFESS/ABEPSS. Serviço social: direitos sociais e competências profissionais. Brasília: CFESS/ABEPSS, 2009.

Downloads

Publicado

2020-07-04

Como Citar

Moura, B., & Machado Aranha, M. L. . (2020). A CENTRALIDADE DO MARXISMO EM PRODUÇÕES BIBLIOGRÁFICAS DO SERVIÇO SOCIAL: UMA ANÁLISE A PARTIR DOS FUNDAMENTOS HISTÓRICOS E TEÓRICO-METODOLÓGICOS. Revista Serviço Social Em Perspectiva, 4(1), 155-175. https://doi.org/10.46551/rssp.202008