O PERCURSO HISTÓRICO DAS TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO

Autores

  • Carlos Renato Theóphilo
  • Reginaldo Morais de Macedo Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes
  • Heráclides Veloso Marques

Resumo

Resumo: O objetivo do presente estudo foi promover uma análise do percurso histórico das teorias da administração com o propósito de demons- trar como evoluíram sob uma perspectiva crítica a partir de seus autores seminais. Trata-se de uma pesquisa de natureza crítico-reflexiva desenvolvida a partir da análise das obras originais dos próprios autores das teorias. O estudo revela, entre outros aspectos, que as teorias, modelos e categorias organizacionais, por se manifestarem de forma política foram direta- mente influenciadas pelo momento histórico e pelo meio ambiente e demais participantes do amplo e complexo sistema estrutural em que se encon-tram inseridas.

Palavras-chave: Teorias da Administração; Percurso Histórico; evolução histórica; teorias administração.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Renato Theóphilo

Mestre e Doutor em Controladoria e Contabilidade pela FEA/USP. Professor-pesquisador da
Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), no curso de Graduação em Ciências
Contábeis e no Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Social (PPGDS). Professorpesquisador
da Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Econômicas (Fipecafi/
USP). Membro da Academia Mineira de Ciências Contábeis. Membro da Academia Brasileira de
Ciências Brasileira de Ciências Contábeis.  

Reginaldo Morais de Macedo, Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes

Doutorando em Administração pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG/FACE/Cepead).
Mestre em Desenvolvimento Social pela Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes).
Professor do Departamento de Ciências da Administração da Unimontes e do Curso de Graduação
em Engenharia da Produção das Faculdades Santo Agostinho (FASA). 

Heráclides Veloso Marques

Mestre em Administração pela FEAD. Professor dos Cursos de Graduação em Administração das
Faculdades Integradas Pitágoras, das Faculdades Santo Agostinho (FASA). 

Referências

ASTLEY, W. G.; VAN DE VEN, A.H. Central perspectives and debates in organizational theory. Administrative Sciente Quartely, 1983.

BARROS, LA. Fordismo: nascimento e maturação. In: BARROS, LA. Fordismo: origens e metamorfoses. Piracicaba: Unimep, 2004.

BENDIX, R; FISHER, L. As perspectivas de Elton Mayo. In: ETZIONI, A. (org) Organizações complexas. São Paulo: Atlas, 1971.

BENNIS, W. Organizações em mudança. São Paulo: Atlas, 1976. (p. 66- 79)

BEYNON, H. Trabalhando para a Ford. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

BRAVERMAN, H. Trabalho e Capital Monopolista: a degradação do traba- lho no século XX. Rio de Janeiro: Guanabara, 1987.

CHANDLER JR, A.D. Ensaios para uma teoria histórica da grande em- presa. Rio de Janeiro: Editora FGV, 1998.

DONALDSON, L. Teoria da Contingência Estrutural. In: CLEGG, S.R.;

HARDY, C.; NORD, W.R. (org). Handbook de Estudos Organizacionais: volume 1. São Paulo: Atlas, 1999.

FAYOL, H. Administração Geral e Industrial. São Paulo: Atlas, 1978. FORD, H. Os princípios da Prosperidade. Rio de Janeiro: Brand, 1960.

HATCH, M.J. Organization Theory: modern, symbolic and postmodern perspectives. New York: Oxford University Press, 1977.

KATZ, D; KAHN, R. L. Psicologia Social das Organizações. São Paulo: Atlas, 1976.

LIPIETZ, A. Fordismo, fordismo periférico e metropolização. Ensaios FEE. Porto Alegre, 10 (2), 1989. (p. 303-335)

_______. Miragens e Milagres. São Paulo: Nobel, 1988.

MAYO, Elton. The human problems of an industrial civilization. New York: The Macmillan Company, 1945.

McKINLEY, W. Organizational theory: a contemporary intellectual history, 2010.

MERTON, Robert King. Estrutura Burocrática e Personalidade. In: CAM- POS, Edmundo (org). Sociologia da Burocracia. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1978.

MOUSZELIZ, N. Organización y burocracia. Barcelona: Ediciones Penín- sula, 1975. (capítulo 5)

MORGAN, G. Imagens da Organização. São Paulo: Atlas, 1996.

PUGH, D.S; HICKSON, D.J.; Alfred Chandler; Paul Lawrence e Jay Lorsch; Tom Burns. In: RODRIGUES, S.B; BARROS, B.T.; MEIRELLES, A.M.; AGUIAR, A.C. (Org). Os Teóricos das Organizações. Rio de Janeiro: Qualimark, 2004.

SCOTT, W. G. Organization theory: a overview and a appraisal. Journal of the Academy of Management, 1961.

TAYLOR, F.W. Princípios de Administração Científica. 8.ed. São Paulo: Atlas, 1990.

THOMPSON, J.D. Organizations in Action. New Brunswick: Transaction Publishers, 2003.

VON BERTALANFFY, Ludwig. Teoria Geral dos Sistemas. Petropólis: Vozes, 1973.

WEBER, Max. Gabriel Cohn (Org). Florestan Fernandes (Coord). Sociologia. 7. ed. São Paulo: Ática, 1999.

WEBER, Max. Burocracia. 5. ed. Rio de Janeiro: LTC, 1946.

WHITE, W. Relações humanas – um relatório sobre o progresso. In: ETZIONI, A. Organizações complexas. São Paulo: Atlas, 1971.

Downloads

Publicado

2021-04-07

Edição

Seção

Artigos