DESENVOLVIMENTO REGIONAL E INOVAÇÃO: UMA ANÁLISE DO PLANEJAMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO DO NORDESTE PELA SUDENE

Autores

  • Lucas Lafetá Vargas Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes
  • Luciene Rodrigues Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes

Resumo

Resumo: Este trabalho apresenta uma análise do processo de atuação da Sudene no desenvolvimento regional no Nordeste e verifica os principais aspectos inovadores do planejamento e dos resultados de atuação da Superintendência, no período de 1960 a 1990. Para a investigação do planejamento e de como trataram de medidas originais, buscou-se nos documentos emitidos pela própria instituição as intenções e as especificidades de atuação. No tocante aos resultados de desenvolvimento regional, os documentos periódicos emitidos pela Sudene serviram de fonte para averiguar o teor inovativo dos resultados. A análise dos resultados apontou que a Sudene inaugurou uma nova fase de políticas públicas, pela qual o Governo Federal passou a se preocupar com o desenvolvimento mais democrático de seus territórios. Essa nova fase é marcada por inovações factuais, na introdução de novos arranjos institucionais, nova visão e um dinamismo econômico mais fortalecido. Por fim, depreende-se que a Sudene instituiu um marco no planejamento e desenvolvimento regional, como medidas especificas e originais de políticas públicas e desencadeou novos ramos modernos e dinâmicos para a economia do Nordeste.

Palavras-chave: Planejamento; Desenvolvimento Regional; Inovação; Sudene.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas Lafetá Vargas, Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes

Mestre em Desenvolvimento Econômico pelo Programa de Mestrado Profissional de Desenvolvimento Econômico e Estratégia Empresarial (PPGDE).

Luciene Rodrigues, Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes

Doutora em história econômica pela USP, professora de economia da Unimontes e do Programa de Mestrado Profissional em Desenvolvimento Econômico e Estratégia Empresarial (PPGDE).

Referências

AYDALOT, P. Economic régionale et urbaine. Econômica. Paris, 1985.

BRASIL. I Plano Diretor de Desenvolvimento Econômico e Social do Nordeste. 1961 – 1963. Recife, Div. Documentação. 1966.

BRASIL. II Plano Diretor de Desenvolvimento Econômico e Social do Nordeste. 1963 - 1965. Recife, Div. Documentação. 1966.

BRASIL. III Plano Diretor de Desenvolvimento Econômico e Social do Nordeste. 1966 - 1968. Recife, Div. Documentação. 1966.

BRASIL. IV Plano Diretor de Desenvolvimento Econômico e Social para o Nordeste. 1969 – 1973 – 1966 – 1968. Recife, Div. Documentação. 1966.

DINIZ, Clélio Campolina. Celso Furtado e o Desenvolvimento Regional. Revista Nova Economia. V. 19, n. 2, p. 227-249, mai/set 2009.

FURTADO, Celso. A Formação Econômica do Brasil. Editora Nacional. São Paulo, 1989.

GRUPO DE TRABALHO PARA O DESENVOLVIMENTO DO NORDESTE. GTDN. Uma Política de Desenvolvimento Econômico para o Nordeste. Departamento de Imprensa Nacional. Rio de Janeiro, 1959.

HALVORSEN, T. On innovation in the public sector. In: HALVORSEN, T.;HAUKNES, J.;HAUKNES, J. Some thoughts about innovation in the public and private sector compared. In HALVORSEN, T.; HAUKNES, J.; MILES, I.

RØSTE, R.On the differences between public and private sector innovation.NIFU STEP: Oslo,2005.

LIMA E SIMÕES. Teorias clássicas do desenvolvimento regional e suas implicações de política econômica: O caso Brasil. 2010.

PEDROSA JUNIOR, Dinilson; BOMFIM, Cristine. Cassa per ir mezzogiorno e a “Velha” SUDENE: Sugestões para a Nova SUDENE. Revista de História Econômica & Economia Regional Aplicada. Vol. 4, nº6. 2006.

SCHUMPETER, J. A. Teoria do desenvolvimento econômico: uma investigação sobre lucros, capital, crédito, juro e o ciclo econômico. São Paulo: Abril Cultural, 1982.

SUDENE 10 anos. 1959 – 1969. Recife, 1969.

SUDENE 20 anos. 1959 – 1979. 2ª Ed. Recife, 1980.

SUDENE 30 anos. Modernização Regional em Curso. Recife, 1990.

TAVARES, Hermes Magalhães. Desenvolvimento e Dinâmica Regional em Celso Furtado. R. Pol. Públ., v.16, n.1, São Luís, p. 99-110, jan./jun. 2012.

Downloads

Publicado

2021-03-24

Edição

Seção

Artigos