Os serviços médicos em Ceres-GO: origem, evolução, funcionalidade e polarização regional

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46551/rc24482692202224

Palavras-chave:

centralidade; funcionalidade; polarização, serviços; saúde.

Resumo

As interações sociais e espaciais manifestadas no espaço podem ser vistas como heranças de tempos rápidos e lentos. Nesse sentido, a constituição da centralidade da cidade de Ceres implementada no território goiano a partir da institucionalização da Colônia Agrícola Nacional de Goiás, ganhou destaque regional. Com o avanço e a diversificação do setor terciário da economia, a cidade projetou-se como um polo regional na oferta de serviços relacionados aos setor de saúde, desempenhando funções importantes no território goiano, tornando-se, simultaneamente, centro e centralidade por meio da inserção de objetos técnicos e equipamentos urbanos que possibilitaram a constituição de uma rede urbana mais integrada e capaz de proporcionar um movimento centrípeto dos munícipios do entorno em busca dos serviços ofertados. Nessa perspectiva, é importante analisar o sistema urbano e o grau de polarização que este sistema exerce no território, pois a região é uma forma de ver o espaço em diferentes perspectivas. Destarte, pretende-se com base em referenciais teóricos e pesquisa empírica, tecer considerações acerca da centralidade, polarização e desenvolvimento regional exercido pela cidade de Ceres e compreender a interdependência e importância funcional estabelecida entre os municípios que recorrem aos serviços de saúde ofertados na cidade.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Wagner Abadio de Freitas, Instituto Federal Goiano Campus Ceres – IFGOIANO, Ceres (GO), Brasil

É Graduado em Geografia pela Universidade Federal de Uberlância (UFU), Mestre em Ciências Sociais e Humanidades pela Universidade Estadual de Goiás (UEG) e Doutor em Geografia pela Universidade de Brasília (UnB). Atualmente é Professor Efetivo do Instituto Federal Goiano Campus Ceres (IF Goiano).

Endereço: Instituto Federal Goiano Campús Ceres, Rodovia GO-154, Km 03, s/n - Caixa Postal 51, CEP: 76.300-000 - Ceres, GO.

Fernando Luiz Araújo Sobrinho , Universidade de Brasília – UnB, Brasília (DF), Brasil

É Graduado em Geografia pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Mestre em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de Brasília (UnB) e Doutor em Geografia pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). É Professor do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade de Brasília (UnB).

Endereço: Universidade de Brasília (UnB), Departamento de Geografia, Asa Norte, Instituto Central de Ciências, Ala Norte, Sobreloja. CEP 70.910-900 - Brasília, DF.

Referências

ARRAIS, Tadeu, Alencar. A produção do território goiano: Economia, urbanização, metropolização. Goiânia: Editora UFG, 2013.

BATELLA, Wagner Barbosa. Os limiares das cidades médias: Reflexões a partir da cidade de Teófilo Otoni-MG. Presidente Prudente. 2013. 228f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Tecnologia. Presidente Prudente, 2013.

BRASIL. Câmara dos Deputados. Decreto Lei no 3.059, de 14 fev. 1941a. Dispõe sobre a criação das Colônias Agrícolas Nacionais. Disponível em: <https://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1940-1949/decreto-lei-3059-14-fevereiro-1941-413001-publicacaooriginal-1-pe.html>. Acesso em: 22 fev. 2022.

BRASIL. Câmara dos Deputados. Decreto no 6.882, de 19 fev. 1941b. Cria a Colônia Agrícola Nacional de Goiás. Disponível em: <https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1940-1949/decreto-6882-19-fevereiro-1941-333219-publicacaooriginal-1-pe.html>. Acesso em: 22 fev. 2022.

BRASIL Senado Federal. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: <https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/518231/CF88_Livro_EC91_2016.pdf>. Acesso em: 26 jul. 2022.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 1.559, de 1º ago. 2008. Institui a Política Nacional de Regulação do Sistema Único de Saúde - SUS. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2008/prt1559_01_08_2008.html>. Acesso em: Acesso em: 22 fev. 2022.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.507, de 19 de dezembro de 2005. Habilita os Serviços de Atendimento Móvel de Urgência - SAMU 192 de municípios de Goiás. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2005/prt2507_19_12_2005.html>. Acesso em: 21 fev. 2022.

CARDOSO, Flávio Manoel Coelho Borges. Cluster de saúde de CERES (GO): Um resgate do seu processo de formação e expansão. 2005. 200 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Programa de Pós-Graduação em Administração, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2005.

CASTILHO, Dênis. A dinâmica socioespacial de Ceres/Rialma no âmbito da modernização de Goiás: Território em movimento, paisagens em transição. 188f. 2009. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Programa de Pesquisa e Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2009.

CNES. Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde. Disponível em:<http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/deftohtm.exe?cnes/cnv/leiintbr.def>. Acesso em: 22 fev. 2022.

ENDLICH, Ângela, Maria. Pensando os papéis e significados das pequenas cidades. São Paulo: Ed. UNESP, 2009. 357 p.

FAISSOL, Speridião. O “Mato Grosso de Goiás”. Rio de Janeiro: IBGE; CNG, 1952. 140 p.

FREITAS, Wagner Abadio de. A produção da centralidade de Ceres no território goiano: Transformações espaciais entre as décadas de 1940 a 1970. 2015. 115 f. Dissertação (Mestrado em Ciência Sociais e Humanidades) – Programa de Pesquisa e Pós-Graduação em Território e Expressões Culturais no Cerrado, Universidade Estadual de Goiás, Anápolis, 2015.

FREITAS, Wagner Abadio de. Da Colônia Agrícola Nacional de Goiás ao papel de polo regional: a cidade de Ceres e a centralidade construída no território goiano. 2020. 320 f. Tese (Doutorado em Geografia) – Universidade de Brasília. Instituto de Ciências Humanas. Departamento de Geografia, DF, 2020.

GOIÁS, Governo do Estado. Lei nº 767, de 04 set. 1953. Dispõe sobre a criação do município de Ceres. Disponível em: <https://legisla.casacivil.go.gov.br/pesquisa_legislacao/90337/lei-767>. Acesso em: 22 fev. 2022.

GOIÁS. Secretaria de Estado de Saúde. Disponível em: https://www.saude.go.gov.br/unidades-de-saude/regioes-de-saude. Acesso em: 13 out. 2020.

HANSEN. Niles, Maurice. Teoria dos polos de desenvolvimento em um contexto regional. In: FAISSOL, S. Urbanização e regionalização, relações com o desenvolvimento econômico. 1. ed. Rio de Janeiro: IBGE, 1978. p. 143 – 160.

IBGE. Divisão do Brasil em Mesorregiões e Microrregiões Geográficas. Rio de Janeiro, 1990, 135 p.

IBGE – Cidades. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/. Acesso em 13 fev. 2020.

IBGE. Regiões de Influência das Cidades: informações de deslocamentos para serviços de saúde. Notas Técnicas. Volume Especial. 2018/IBGE, Coordenação de Geografia. Rio de Janeiro: IBGE. 2020.

ROCHEFORT, Michel. Redes e Sistemas: Ensinando sobreo o urbano e a região. São Paulo: Hucitec, 1998. 174 p.

SANTOS, Milton. Por uma Geografia Nova: Da crítica da Geografia a uma Geografia Crítica. 6ª edição. São Paulo: Edusp (Coleção Milton Santos; 2), 2004. 285 p.

SANTOS, Milton. A natureza do espaço: Técnica e tempo, razão e emoção. 4. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2006. 260 p.

SAQUET, Marcos, Aurélio. Abordagens e concepções de território. São Paulo: Expressão Popular, 2007. 200 p.

SILVA, Sandro Dutra; CARVALHO, Hélio Gomes de. G. SILVA, Carlos Hassel Mendes da. M. Colonização, saúde e religião: a medicina pioneira e o poder simbólico da moral social na Colônia Agrícola Nacional de Goiás - CANG (1941-1959). Fronteiras: Journal of Social, Technological and Environmental Science, [s./l.], v. 4, n. 1, p. 85-109, Jan./Jul. 2015.

SOARES, Beatriz, Ribeiro; MELO, Nágela, Aparecida de. As Cidades Médias e Pequenas: Reflexões sobre os desafios no estudo dessas realidades socioespaciais. In: FERLIN, D. M. L.; HENRIQUE, W. (Org.). Cidades médias e pequenas: Teorias, conceitos e estudos de caso. Salvador: SEI, 2010. p. 250.

SOJA, E. Geografias Pós-Modernas. Rio de Janeiro: Zahar, 1993. 324 p.

WHITACKER, Artur, Magon. Centro da cidade, centralidade intraurbana e cidades médias. In: MAIA, Doralice Sátyro; SILVA, William Ribeiro da; WHITACKER, Arthur Magon (org.). Centro e centralidade em cidades médias. 1. ed. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2017. 285 p.

Downloads

Publicado

2022-09-27

Como Citar

FREITAS, W. A. de .; ARAÚJO SOBRINHO , F. L. . Os serviços médicos em Ceres-GO: origem, evolução, funcionalidade e polarização regional. Revista Cerrados, [S. l.], v. 20, n. 02, p. 183–220, 2022. DOI: 10.46551/rc24482692202224. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/4969. Acesso em: 6 dez. 2022.