Overseas music in the soundscapes of the cerrado: the captivating Fado in the state of Goiás and in the Federal District, Brazil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46551/rc24482692202301

Palavras-chave:

Caldas Novas. Goiânia. Brasilia. Region.

Resumo

Wrapped in the webs of an urban geography, a memory, or a tradition, the unclear origins of Fado date back to the 19th century, to episodes experienced in the alleys of Lisbon or in the aristocratic halls, between marginal people and nobles.  When Fado became an UNESCO Intangible Cultural Heritage of Humanity, this Portuguese sound art reached all continents, entering different landscapes and territories around the globe. As a sign of an internationalization process in time and space, this article reflects on the presence of Fado in cities of the Brazilian cerrado in the state of Goiás and the Federal District.  Using the qualitative method, the investigated scientific publications in depth: Valente (2008), Barreira (2010), Boscarino Júnior (2010), Cantero (2011), Monteiro (2013), Nunes (2013), Ulhôa (2013), Santos (2020), Silvestre (2015). Theaters, venues, and restaurants are the foundations of the presence of this Portuguese musical genre in the cities studied, with emphasis on its developments in the metropolitan regions of Goiania and Brasilia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jean Carlos Vieira Santos, Universidade Estadual de Goiás– UEG, Anápolis (GO), Brasil

É Graduado, Mestre e Doutor em Geografia pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Atualmente, é Professor dos Mestrados Territórios e Expressões Culturais no Cerrado (TECCER/UEG/Anápolis) e Geografia (PPGEO/UEG/Campus Cora Coralina) da Universiade Estadual de Goiás (UEG).

Endereço: Av. Juscelino Kubitscheck, 146 - Jundiaí, Anápolis – GO. CEP: 75110-390.

Jovanir José Lopes Filho , Universidade Estadual de Goiás– UEG, Anápolis (GO), Brasil

É Graduado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Estadual de Goiás (UEG/CCET). Atualmente é Mestrando no Programa Pós-Graduação em Territórios e Expressões Culturais no Cerrado da Universiade Estadual de Goiás (TECCER/UEG/Anápolis).

Endereço: Av. Juscelino Kubitscheck, 146 - Jundiaí, Anápolis – GO. CEP: 75110-390.

Jairo Alves Leite, Universidade Estadual de Goiás– UEG, Anápolis (GO), Brasil

É Graduado em Gestão Pública pela Universidade Estadual de Goiás (UEG) e é Graduado em História pelo Centro Universitário de Anápolis (UniEvangélica). Atualmente é Mestrando no Programa Mestrados Territórios e Expressões Culturais no Cerrado (TECCER/UEG/Anápolis) da Universiade Estadual de Goiás (UEG) e Presidente fundador do Instituto de Patrimônio Histórico e Cultural Professor Jan Magalinski.

Endereço: Av. Juscelino Kubitscheck, 146 - Jundiaí, Anápolis – GO. CEP: 75110-390.

Referências

BARREIRA, I. A. Trocas Culturais e Intercâmbios de Pesquisa: um fado acadêmico tropical. Revista de Ciências Sociais, [S./l.], v. 41, n. 2, p. 5-8, 2010.

BOSCARINO JÚNIOR, A. O Fado Português na Cidade do Rio de Janeiro: 1950-1970. Anais... I Simpósio Brasileiro de Pós-Graduandos em Música - XV Colóquio do Programa de Pós-Graduação em Música da UNIRIO, Rio de Janeiro, 8 a 10 de novembro, p. 515-523, 2010.

CANTERO, T. M. Irene Coelho: uma brasileira de coração português. Coritiba: Instituto da Memória Editora, 2011.

CAMPOS, V. G. S.; VASCONCELOS, C. A. Aprendizagem autodirigida via internet: um meio possível de instuir-se. In: VASCONCELOS; C. A. (Org.). Tecnologias, currículo e diversidades: substratos teórico-práticos da/na Educação. Maceió: EdUFAL, 2018. p. 101-118.

CHAVEIRO, E. F. O. Cerrado em Disputa: sentidos culturais e praticas sociais contemporâneas. In: ALMEIDA, M. G.; CHAVEIRO, E. F.; BRAGA, H. C. (Org.). Geografia e Cultura: os lugares da vida e a vida dos lugares, Goiânia: Editora Vieira, 2008. p. 75-79.

CORIOLANO, L. N.; BARBOSA, L. M. Internet e Redes: articulações do turismo comunitário. In Turismo, Território e Conflitos Imobiliários. In: CORIOLANO, L. N.; VASCONCELOS, F. P. (Org.). Fortaleza: EdUECE, 2012. p. 153-176.

CURTA MAIS. Lisboa dentro de Goiânia: conheça Quinta do Minho, restaurante português que te leva além mar. 2018. Disponível em: . Acesso em: 10 Oct. 2019.

DE PAULA, A. “Portuguesa, com certeza! Nadine Brás chega a Brasília para série de shows”. Correio Braziliense, Mar. 8. 2017. Dispon´viel em: <https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/diversao-earte/2017/03/08/interna_diversao_arte,578955/portuguesa-com-certeza-nadine>. Acesso em: 08 mar. 2017.

DICAS DA CAPITAL. Cantora portuguesa Carminho traz para Brasília o show “Canta Jobim”. Dicas da Capital, Dec. 10. 2017. Disponível em: <https://dicasdacapital.com.br/cantora-portuguesa-carminho-traz-para-brasilia-o-showcanta-jobim/>. Acesso em: 08 mar. 2017.

FARIA, K. Blog Metrópoles – Gastronomia. E Mais Goias, Oct. 3. 2019. Disponível em: <https://www.emaisgoias.com.br/blog-post/kadu-faria/comeca-hoje-3-mais-uma-edicaodas-noites-de-fado-no-quinta-do-minho>. 03 out. 2019.

FURLANETTO, B. H. Paisagem Sonora: uma composição geomusical. In: DOZENA, A. (Ed.). Geografia e Música: diálogos. Natal: EDUFRN, 2016. p. 349-371.

G1 GLOBO. Em Brasília, Roberta Sá e fadista Mariza abrem o Ano de Portugal no Brasil. G1, Sep. 7. 2012. Disponível em:

. Acesso em: 07 set. 2012.

GRATÃO, L. H. B. Por Entre Becos & Versos – a poética da cidade vi(vi)da de Cora Coralina. In: MARANDOLA JÚNIOR, E.; GRATÃO, L. H. B. (Ed.). Geografia & Literatura: ensaios sobre a geograficidade, poética e imaginação. Londrina: EDUEL, 2010. p. 297-328.

MONTEIRO, T. J. L. Tudo isto (ainda?) é fado ou a tradição já não é mais o que era: reconfigurações de um gênero musical entre a raiz e o pop. Revista Brasileira de Estudos da Canção, [S./l.], n. 3, p. 145-162, 2013.

NICOLAY DE SOUZA, R. O fado de Portugal, do Brasil e do mundo: as teorias sobre sua origem. Contemporânea, [S./l.], v. 20, n. 10, p. 58-70, 2012.

NUNES, M. R. F. Fado-fagulha: memória e singularidade nas mídias sonoras. In: VALENTE, H. A. D. Trago o Fado nos Sentidos: cantares de um imaginário atlântico. São Paulo: Letras e Voz, 2013. p. 212-226.

PRIETO, A. G.; FERNÁNDEZ, M. A. Unos Españoles en La corte Del Rey Fado. Lisboa: DG Edições, 2017.

RODRIGUES, S. F. O Fado e a valorização turística dos bairros lisboetas: estudo de caso no bairro de Alfama. Master’s theses, Lisboa, PT: Instituto de Geografia e Ordenamento do Território, 2016.

ROSAL, C. Silêncio que se vai cantar o Fado. GIS - Gesto, Imagem e Som - Revista de Antropologia da USP, [S./l.], v. 3, n. 1, p. 285-301, 2018.

SÁ, Múcio. O fado e a construção da Lisboa monumental, uma breve introdução. Revista Antropolítica, [S./l.], n. 39, p. 47-65, 2015.

SANTOS, J. C. V. Fado, Canção de Liberdades Poéticas: um ensaio teórico nos entremeios da geografia e do turismo. Revista Sapiência: Sociedade, Saberes e Práticas Educacionais, [S./l.], v. 9, n. 1, special issue “Rede de Pesquisa em Geografia, Turismo e Literatura (REDE ENTREMEIO)”, p. 160-172, 2020.

SARDO, S. Música e conciliação: contributos para uma ecologia dos saberes a partir das viagens da música no Atlântico sul – o caso das relações Portugal-Brasil. In: VALENTE, H. A. D. (Org.). Trago o Fado nos Sentidos: cantares de um imaginário atlântico. São Paulo: Letras e Voz, 2013. p. 44-64.

SILVA, Bianca I. R.; SANTOS, J. C. V. A Gastronomia Portuguesa no Destino Turístico Termal, Caldas Novas (Goiás): uma abordagem teórica. Anais...III Seminário de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade Estadual de Goiás - SENPEX/UEG, 2018, Caldas Novas - GO. Desenvolvimento, Preservação do Meio Ambiente e Melhoria da Qualidade de Vida. Caldas Novas - GO: UEG, 2018. v. 1. p. 1-5, 2018.

SILVA, C. S. M. O Fado como instrumento de apoio à internacionalização Portuguesa. Master’s theses, Lisboa, PT: Instituto de Gestão, 2015.

SILVESTRE, Vilma Fernanda Séves de Albuquerque. O Fado e a Questão da Identidade. Doctoral dissertation, Lisboa, PT: Estudos Portugueses da Universidade Aberta de Portugal, 2015.

TORRES, M. A. Tambores, rádios e vídeoclipes: sobre paisagens sonoras, territórios e multiterritorialidades. GeoTextos, Salvador, v. 7, n. 2, p. 69-83, 2011.

VALENTE, H. A. D. Canção d’Além-Mar: o fado e a cidade de Santos. Santos: Realejo Edições, 2008.

VALENTE, H. A. Para se Cantar o Fado, tem de Saber dar o Mordente! Manuel Marques, Adélia Pedrosa e a difusão da música portuguesa na capital paulista. In: VALENTE, H. A. D. (Org.). Trago o Fado nos Sentidos: cantares de um imaginário atlântico. São Paulo: Letras e Voz, 2013. p. 152-172.

ULHÔA, M. T. Nada é Prêmio: sucede o que acontece. Nada (...) devemos ao fado, se não tê-lo”. In: VALENTE, H. A. D. (Org.). Trago o Fado nos Sentidos: cantares de um imaginário atlântico. São Paulo: Letras e Voz, 2013.

ZAMPIN, I. C.; RIBEIRO, S. L. Análise da Conservação das Matas Ciliares da FEENA (Floresta Estadual Edmundo Navarro de Andrade), as Margens do Ribeirão Claro e sua Influência no Clima Urbano, Definida por SIG’s – uma abordagem preliminar. Gestão em Foco, [S./l.], v. 6, n. 5, p. 30-36, 2013.

Downloads

Publicado

2023-01-01

Como Citar

SANTOS, J. C. V.; LOPES FILHO , J. J.; LEITE, J. A. Overseas music in the soundscapes of the cerrado: the captivating Fado in the state of Goiás and in the Federal District, Brazil. Revista Cerrados, [S. l.], v. 21, n. 01, p. 03–19, 2023. DOI: 10.46551/rc24482692202301. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/4875. Acesso em: 29 jan. 2023.