Turismo como fonte de geração de trabalho e renda: considerações acerca do setor na bacia hidrográfica do Alto Viamão – Mato Verde/ MG

Autores

  • Rachel Inêz Castro de Oliveira Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES
  • Márcia Verssiane Gusmão Fagundes Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES

Palavras-chave:

Turismo. Bacia Hidrográfica do alto Viamão. Trabalho e Renda.

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo discutir as questões relativas ao setor turístico no município de Mato Verde/MG, em especial na bacia hidrográfica do alto Viamão. Para este estudo foram realizadas pesquisas bibliográficas referentes aos aspectos sociais do município, a bacia hidrográfica, turismo, circuito turístico. O reconhecimento da área da pesquisa foi alcançado por meio de cartas topográficas, cartas temáticas, imagens de satélites, trabalho de campo e entrevistas não estruturadas com os moradores da bacia hidrográfica do alto Viamão. Os problemas socioeconômicos são visíveis e o turismo poderá vir a ser fonte na geração de trabalho e renda, mas tropeça na falta de planejamento e investimentos no setor. Na intenção de contribuir a fim de minimizar os problemas verificados, o estudo apresenta algumas alternativas e considerações acerca do potencial turístico e atividades turísticas viáveis
na localidade. Faz-se necessário salientar que, ao realizar um plano de turismo é preciso visão holística e integradora do meio, a idéia de planejamento não pode está centrada somente em parâmetros econômicos, pois desenvolvimento sustentável baseia-se em sustentabilidade ecológica, social, cultural, política além da econômica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rachel Inêz Castro de Oliveira, Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES

Professora do Departamento de Geociências da UNIMONTES; Mestre em Geografia Universidade Federal de Uberlândia – UFU

Márcia Verssiane Gusmão Fagundes, Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES

2Professora do Departamento de Geociências da UNIMONTES; Mestranda em Gestão Universidade Trás-os-Montes e Alto Douro – Vila Real / Portugal.

Referências

AULICINO, M. P. Algumas implicações da exploração turísticas dos recursos naturais. In: RODRIGUES, A.B. (org.).Turismo e Ambiente; Reflexões e Propostas. São Paulo: Hucitec, 2000. p.27-36.

BENI, Mário Carlos. Análise Estrutural do Turismo. 10 ed. São Paulo: Senac/São Paulo, 2004.

BRASIL. Ministério de Agricultura. Levantamento de reconhecimento dos solos do nordeste do Estado do Paraná. Informe preliminar. Curitiba: Departamento Nacional de Pesquisas Agropecuárias, 1971.

BRASIL. Ministério do Turismo. Secretaria Nacional de Políticas de Turismo. Departamento de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico – Coordenação-Geral de Segmentação. Turismo Rural – Orientações Básicas. Brasília: Cartilha

de Divulgação da Entidade, 2006.

CHRISTOFOLETTI, A. Geomorfologia. São Paulo: Edgard Blücher, 1980.

_________________. Modelagem de sistemas ambientais. São Paulo: Edgard Blücher, 1999, 236 p.

DIAS, R. Turismo Sustentável e Meio Ambiente. São Paulo: Atlas, 2003.

EMBRAPA-CNPS. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Sistema brasileiro de classificação de solos. Brasília: Embrapa - SPI, 1999. 412 p.

FLORENZANO, T. G. Imagens de satélite para estudos ambientais. São Paulo: Oficina de textos, 2002, p.33-79.

FREITAS, A.J. de. Gestão de recursos hídricos.In: Gestão de recursos hídricos: aspectos legais, econômicos, administrativos e sociais. Brasília: Universidade Federal de Viçosa, 2000. 659p.

JACOMINE, P.K.T.; CAVALCANTE, A.C.; FORMIGA, R.A.; SILVA, F.B.R.; BURGOS, N.; MEDEIROS, L.A.R.; LOPES, O.P.; MELO FILHO, H.F.R.; PESSOA, S.G.P.; LIMA, P.C. Levantamento exploratório – reconhecimento de solos do Norte de Minas

Geras; área de atuação da SUDENE. Recife: EMBRAPA/SNLCS – SUDENE/DRN, 1979.

MATOS, L. Redescobrindo o Turismo. Setor Turismo. Disponível em: <http://www.portal.sebrae.com.br/setor/turismo/o-setor/turismo-no-brasil/historia>. Acesso em: 10 jan. 2007.

OLIVEIRA, Rachel I. C. Diagnóstico do Sistema Ambiental da Bacia Hidrográfica do Alto Viamão, Mato Verde – MG.2007.126f. Dissertação (Mestrado em Geografia) Instituto de Geografia, Universidade Federal de Uberlândia,

Uberlândia, 2007.

OMT – Organização Mundial do Turismo. Guia de desenvolvimento do turismo sustentável. Trad. Sandra Netz. Porto Alegre: Bookman, 1994.

PETROCCHI, M. Turismo: planejamento e gestão. São Paulo: Futura, 2002.

RAMALHO-FILHO, A.; BEEK, K. J. Sistema de avaliação da aptidão agrícola das terras. 3. ed. Rio de Janeiro: EMBRAPA-CNPS, 1995. 65 p.

RAPOSO, F.O. Mapa Geológico de Mato Verde, 1:50.000, Projeto Porteirinha-Monte Azul.CPRM, 1979

REBOUÇAS, A. C., BRAGA, B.; TUNDISI, J. G (Org.). Águas doces no Brasil: capital ecológico, uso e conservação. São Paulo: IEA/USP-ABC, 2002, 717 p.

RIBEIRO, J.P. C. Atlas Geográfico. Minas Gerais e Belo Horizonte. Belo Horizonte: Gráfica e Editora 101 Ltda., 1999.

ROSA, R. Introdução ao Sensoriamento Remoto. 5ª edição. Uberlândia. Editora da Universidade Federal de Uberlândia, 2003, 228p.

ROSA, R.; BRITO, J. L. S. Introdução ao Geoprocessamento: sistema de informações geográficas. Uberlândia: 1996.

RUSCHMANN, D. M. Turismo e planejamento sustentável: a proteção do meio ambiente. Campinas: Papirus, 1997.

__________________. Turismo no Brasil: análise e tendências. Barueri: Manole, 2002.

SANCHO, A. Introdução ao turismo. Organização Mundial de Turismo. São Paulo: Rocca, 2001.

SILVA, A. M.; PINHEIRO, M. S. de Freitas; FRANÇA, M. N. Guia para normalização de trabalhos técnico-científicos: projetos de pesquisa, trabalhos acadêmicos, dissertações e teses. 5. ed. rev. e ampl. Uberlândia: UFU, 2006. 145 p.

SILVA, C. A. da; SALGADO, H. C. Turismo no Norte de Minas: entraves e perspectivas. In: Revista Multidisciplinar das Faculdades Integradas Pitágoras. Agosto/2005. ISSN: 1808-6969 Disponível em: < http://www.fip-moc.edu.br/revista/

RM-02-05.pdf >. Acesso em: 12 jan. 2007.

Sites: http://www.descubraminas.com.br/

Downloads

Publicado

2009-10-31

Como Citar

OLIVEIRA, R. I. C. de; FAGUNDES, M. V. G. Turismo como fonte de geração de trabalho e renda: considerações acerca do setor na bacia hidrográfica do Alto Viamão – Mato Verde/ MG. Revista Cerrados, [S. l.], v. 6, n. 01, p. 87–110, 2009. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/2939. Acesso em: 28 maio. 2024.