Emergência e desenvolvimento do regionalismo Norte-Mineiro: um enfoque histórico

Autores

  • Laurindo Mékie Pereira Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES

Palavras-chave:

Regionalismo Político, Norte de Minas

Resumo

Este artigo aborda a emergência e desenvolvimento histórico do regionalismo político norte-mineiro, partindo de sua aparição em meados do século XIX até a sua consolidação na década de 1960. O objetivo é identificar como se moldou, tendo como perspectiva as sucessivas conjunturas históricas, o regionalismo norte-mineiro, salientando a suas características principais. A conclusão principal é que o discurso e prática regionalistas instituíram a região, o Norte de Minas, e produziram uma matriz a partir da qual se explica a história e os problemas da sociedade regional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Laurindo Mékie Pereira, Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES

Professor do Departamento de História da Unimontes. Doutorando em História pela USP.
Bolsista da FAPEMIG.

Referências

ANASTASIA, Carla Maria Junho. A sedição de 1736: estudo comparativo entre a zona dinâmica da mineração e a zona marginal do sertão agropastoril do São Francisco. 1983. Dissertação (Mestrado em Ciência Política) – Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 1983.

BIELSCHOWSKY, Ricardo. Pensamento econômico brasileiro: o ciclo ideológico do desenvolvimentismo. 3. ed. Rio de Janeiro: Contraponto, 1996.

CAMPOS, Maria Verônica. Governo de Mineiros. “De como meter as minas numa moenda e beber-lhe o caldo dourado”. 1693–1737. Tese (Doutorado em História) – FFLCH, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.

COSTA, João Batista de Almeida. Mineiros e baianeiros: englobamento, exclusão e resistência. Tese (Doutorado em Antropologia Social), Universidade de Brasília, Brasília, 2003.

FIGUEIREDO, Luciano. Furores sertanejos na América Portuguesa: rebelião e cultura política no sertão do rio São Francisco, Minas Gerais - 1736. Revista Oceanos. Lisboa: Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses, dez. 1999, n. 40, p. 128-144.

HOBSBAWM, Eric. Nações e nacionalismo desde 1870. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.

HOBSBAWM, Eric; RANGER, Terence (Orgs.). A invenção das tradições. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1984.

LESSA, Simone Narciso. Montes Claros – uma cidade nas principais vias do sertão. Caminhos da História. Montes Claros: Unimontes, v. 4, n.4, 1999, p.83-110.

MARKUSEN, Ann R. Região e regionalismo: um enfoque marxista. Espaço e debates. São Paulo: Cortez, 1991, Ano 1, n. 2, p. 61-99.

MARTINS, Herbert Toledo. A fragmentação do território nacional: a criação 55 de novos estados no Brasil (1823–1988). Tese. Doutorado em Sociologia. Instituto de Filosofia e Ciências Sociais, Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2003.

MARTINS, Herbert; MARCANDIER, Andrea Passos L.; SOARES, Deidre de Cássia. A unidade na diversidade: a integridade do território de Minas Gerais. In: SOARES, Astréia; BARBOSA, Márcio Venício (Orgs.). Iniciação Científica Newton Paiva.

Belo Horizonte: Centro Universitário Newton Paiva, 2003, p. 70-98.

OLIVEIRA, Evelina Antunes Fernandes. Nova cidade, velha política: Poder local e desenvolvimento regional na Área Mineira do Nordeste. Maceió: EDUFAL, 2000.

PORTO. Paternalismo, poder privado e violência: o campo político nortemineiro durante a Primeira República. 2002. Dissertação (Mestrado em História) – Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Minas Gerais,

Belo Horizonte, 2002.

SANTOS, Márcio Roberto Alves dos. Bandeirantes paulistas no sertão do São Francisco e do Verde Grande (1688–1732). Dissertação (Mestrado em História) – Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de

Minas Gerais, Belo Horizonte, 2004.

SILVA, Vera Alice Cardoso. Regionalismo: o enfoque metodológico e a concepção histórica. In: AMADO, Janaina; SILVA, Marcos (Orgs.). República em migalhas: história regional e local. São Paulo: Marco Zero, 1990.

WIRTH, John D. O fiel da balança: Minas Gerais na Federação Brasileira 1889– 1937. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982

Fontes

BRASIL. Superintendência da Estrada de Ferro Bahia e Minas. Correspondência enviada à Câmara Municipal de Montes Claros, 19-03-1883, p. 1-2. APMC-DPDOR.

DIAMANTINA. Correspondência dirigida à Câmara de Montes Claros e Formigas. 17-01-1854.

JORNAL DIÁRIO DE MONTES CLAROS. Montes Claros, 26 mar. 1963..

JORNAL CORREIO DO NORTE. 24-02-1884 a 24-02-1885; 01-03-1889 a 01-03-1891.

JORNAL GAZETA DO NORTE. Montes Claros, 27 set. 1953.

MINAS GERAIS. Correspondência à Câmara de Montes Claros e Formigas. 10-06-1854, APMC-DPDOR.

MONTES CLAROS. Representação à Assembléia Geral. 07-04-1854 - APMCDPDOR.

PIRES, Simeão Ribeiro. Raízes de Minas. Montes Claros, 1979.

Revista Encontro. Montes Claros, 1962.

SUDEMINAS. A zona mineira do polígono das secas e o nordeste brasileiro. Belo Horizonte: SUDEMINAS, 1967.

Downloads

Publicado

2006-12-31

Como Citar

PEREIRA, L. M. Emergência e desenvolvimento do regionalismo Norte-Mineiro: um enfoque histórico. Revista Cerrados, [S. l.], v. 4, n. 01, p. 43–56, 2006. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/2917. Acesso em: 16 ago. 2022.