Abordagem etnobotânica continuada na comunidade remanescente de Quilombo Palmeirinha, Pedras de Maria da Cruz - MG

Autores

  • Letícia Lorana de Souza Mota Faculdades Integradas do Norte de Minas - FUNORTE, Montes Claros, Minas Gerais, Brasil.
  • Marília Mota Rodrigues Faculdades Integradas do Norte de Minas - FUNORTE, Montes Claros, Minas Gerais, Brasil.
  • Kimberly Marie Jones Faculdades Integradas do Norte de Minas - FUNORTE, Montes Claros, Minas Gerais, Brasil.
  • Guilherme Araújo Lacerda Faculdades Integradas do Norte de Minas - FUNORTE, Montes Claros, Minas Gerais, Brasil.

Palavras-chave:

Recursos naturais, Plantas medicinais, Plantas nativas, Fitoterápicos.

Resumo

Realizou-se no período entre agosto a setembro de 2015 o levantamento de dados etnobotânicos relacionados ao uso de plantas medicinais na comunidade Remanescente de Quilombo Palmeirinha, localizada em Pedras de Maria da Cruz, município da mesorregião do norte de Minas Gerais. Foram colhidas informações através da observação da comunidade, modo de vida dos moradores e da cultura, como também através de entrevistas e registro das informações colhidas no campo socioeconômico e cultural. Foram entrevistados 44 moradores representando 6,28% da população estimada acima de 18 anos, sendo citadas 51 espécies de plantas medicinais. De acordo com perfil destaca-se o gênero feminino 70,45% em uma faixa etária de 60 anos a mais com renda per capita de 47,73% abaixo de 2 salários mínimos. Portanto, entre os participantes, fica claro que os que mais recorrem ao uso das plantas medicinais como tratamento das enfermidades acometidas são os idosos, pois a maioria vive em situações precárias, com baixo poder aquisitivo e possuem maior conhecimento e tradição relacionados ao assunto. De outro lado, é bem claro entender que os jovens-adultos são acometidos por doenças com menor frequência e também possuem maior tendência ao uso de fármacos alopáticos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Letícia Lorana de Souza Mota, Faculdades Integradas do Norte de Minas - FUNORTE, Montes Claros, Minas Gerais, Brasil.

Possui graduação em Farmácia pelas Faculdades Integradas do Norte de Minas (FUNORTE). Atualmente trabalha na Farmácia do Trabalhador do Brasil, Juazeiro – BA.

Marília Mota Rodrigues, Faculdades Integradas do Norte de Minas - FUNORTE, Montes Claros, Minas Gerais, Brasil.

Possui graduação em Farmácia pelas Faculdades Integradas do Norte de Minas (FUNORTE). Atualmente trabalha na rede Walmart, São Leopoldo – RS.

Kimberly Marie Jones , Faculdades Integradas do Norte de Minas - FUNORTE, Montes Claros, Minas Gerais, Brasil.

Possui graduação em Estudos Interdisciplinares Sobre América Latina pela Adelphi University (AU), especialização em Estudos Interdisciplinares Sobre América Latina pela University of Pittsburgh (PITT) e doutorado em Antropologia da Saúde (Biocultural) pela University of Pittsburgh (PITT), atualmente é professora das Faculdades Integradas do Norte de Minas (FUNORTE) e Gestora de Pesquisa da Sociedade Educativa do Brasil (SOEBRAS) plataforma Norte.

Guilherme Araújo Lacerda, Faculdades Integradas do Norte de Minas - FUNORTE, Montes Claros, Minas Gerais, Brasil.

Possui graduação em Biologia pela Fundação Educacional de Divinópolis (FUNEDI/UEMG), mestrado em Biotecnologia pela Universidade Vale do Rio Verde (UNINCOR) e doutorado em Agronomia/Fisiologia Vegetal pela Universidade Federal de Lavras (UFLA). Atualmente é professor das Faculdades Integradas do Norte de Minas (FUNORTE), da Faculdade de Saúde Ibituruna (FASI) e da Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES).

Referências

ALBUQUERQUE, U. P.; HANAZAKI, N. As pesquisas etnodirigidas na descoberta de novos fármacos de interesse médico e farmacêutico: fragilidades e pespectivas. Revista Brasileira de Farmacognosia, Curitiba, v.16, p.678-689, 2006.

ARAÚJO, W. Através da terra: estudo etnobotânico de plantas utilizadas em rituais de cura por participantes de cultos religiosos de Matriz Africana em Campina Grande - PB. 2014. 37 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande, 2014.

BECKER, M. M. Programas de Fitoterapia na Rede Pública de Saúde. 2012. 30 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em Saúde Pública) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2012.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Assistência Farmacêutica. Política nacional de plantas medicinais e fitoterápicos. Brasília: Ministério da Saúde, 2006a. 60p. Disponível em: < http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_fitoterapicos.pdf>. Acesso em 20 Jun 2016.

BRASIL. Lei nº 11.326, de 24 de julho de 2006. Estabelece as diretrizes para a formulação da Política Nacional da Agricultura Familiar e Empreendimentos Familiares Rurais. 2006b. Disponível em: <http://www.camara.gov.br/sileg/integras/837541.pdf>. Acesso em 20 Jun 2016.

BRASIL. Conselho Nacional de Saúde. Resolução 466, de 12 de dezembro de 2012: aprova diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Ministério da Saúde. Brasília, 2012. Disponível em: < http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf> Acesso em: 20 Jun 2016.

BRASIL. Quilombolas de Palmeirinha/MG concretizam projeto arquitetônico e social desenvolvido pela própria comunidade. Fundação cultural palmares. Disponível em: < http://www.palmares.gov.br/?p=33240>. Acesso em: 4 nov. 2015.

BRASIL. Parecer em defesa da constitucionalidade do Decreto 4887/2003. Presidência da República, Brasília: 2003. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/2003/d4887.htm>. Acesso em: 8 mai 2015.

BRITO, V. F. S.; DANTAS, I. C.; DANTAS, G. D. S. Plantas medicinais utilizadas pela comissão de mulheres na zona rural no município de Lagoa Seca–PB. Revista de Biologia e Farmácia, Campina Grande, v.3, n.1, p.112-123, 2009. Disponível em: < http://sites.uepb.edu.br/biofar/download/v3n2-2009/12-PLANTAS_MEDICINAIS_UTILIZADAS.pdf> Acesso em 8 mai 2015.

DRY LANDS AND DESERTIFICATION - National Science Foundation, Flanders, Belgium; Geography Department, University of Gent, Belgium. Disponível em: <http://www.eolss.net/Sample-Chapters/C12/E1-05-06.pdf> Acesso em: 09 Jun. 2016.

ELDIN, S.; DUNFORD, A. Fitoterapia: na atenção primária à saúde. 1. ed. Barueri: Editora Manole Ltda, 2001. 165p.

FORZZA, R. C.; et al. Lista de Espécies da Flora do Brasil. Reflora, 2012. Disponível em: <http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2012/> Acesso em: 01 dez. 2015.

FREITAS, D. A.; CABALLERO, A. D.; MARQUES, A. S.; HERNÁNDEZ, C. I. V.; ANTUNES, S. L. N. O. Saúde e comunidades quilombolas: uma revisão da literatura. Revista CEFAC, São Paulo, n.1, v.13, p.937-943, 2011.

FURTADO, B. A. Índice de vulnerabilidade das famílias: atualização (2003-2009) e recortes geográficos. IPEA, p.7-34, 2012. Disponível em: <http://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=15124> Acesso em: 10 nov. 2015.

GALLO, M.; SARKAR, M.; AU, W.; PIETRZAK, K.; COMAS. B.; SMITH. M.; JAEGER, T. V.; EINARSON, A. R. N.; KOREN, G. Pregnancy outcome following gestational exposure to Echinacea: a prospective controlled study. JAMA Internal Medicine, San Francisco, n.160, p.3141-3143, 2000.

GURGEL, C. Doenças e curas: o Brasil nos primeiros séculos. São Paulo: Contexto, 2010. 188 p.

KIZZOMBA. Projeto Kizzomba de Bonecos. Prêmio Funarte de Teatro Miriam Muniz. Quilombo de Palmeirinha. 2013. Disponível em: <https://kizoomba.wordpress.com/premio-funarte-de-teatro-miriam-muniz/comunidade-quilombola-de-palmeirinha/> Acesso em: 09 Jun. 2016.

MEDEIROS, M. F. T.; FONSECA, V. S.; ANDREATA, R. H. P. Plantas medicinais e seus usos pelos sitiantes da Reserva Rio das Pedras, Mangaratiba, RJ, Brasil. Acta Botânica Brasílica, São Paulo, v.18, p.391-99, 2004.

PARENTE, C. E. T.; ROSA, M. M. T. Plantas comercializadas como medicinais no município de Barra do Piraí, RJ. Rodriguésia, Rio de Janeiro, v.52, p.47-59, 2001.

SALVATO, M. A.; FERREIRA, P. C. G.; DUARTE, A. J. M. O impacto da escolaridade sobre a distribuição de renda. Estudos Econômicos, São Paulo, v.40, n.4, p.753-791, Dez., 2010.

SEVIGNANI, A.; JACOMASSI, E. Levantamento de plantas medicinais e suas aplicações na Vila Rural "Serra dos Dourados" - Umuarama - PR. Arquivos de Ciências da Saúde da Unipar, Umuarama, v.7, n.1, p.27-31, 2003.

DA SILVA JÚNIOR, R. D. Etnoconservação e o conceito de relações de poder: apontamentos teórico-metodológicos. Cadernos de Campo: Revista de Ciências Sociais, Araraquara, v.1, n.12, p.89-105, 2009.

SILVEIRA, P. F.; BANDEIRA, M. A. M.; ARRAIS, P. S. D. Farmacovigilância e reações adversas às plantas medicinais e fitoterápicos: uma realidade. Revista Brasileira de Farmacognosia, Curitiba, v.18, n.4, 628-626, 2008.

VEIGA, V. F. Estudo do consumo de plantas medicinais na Região Centro-Norte do Estado do Rio de Janeiro: aceitação pelos profissionais de saúde e modo de uso pela população. Revisão Brasileira de Farmacognosia, Curitiba, n.18, p.308-313, 2008.

VIEIRA, C. A. Os Tipos de Analfabetismo. Debatendo a educação, 2011. Disponível em <http://debatendo-a-educacao.blogspot.com.br/2011/04/os-tipos-de-analfabetismo.html>. Acesso em 10 nov. 2015.

VIEIRA, R. F.; MACEDO, M. A. L. L.; JONES, K. M. ; LACERDA, G. A. A utilização de plantas medicinais pela comunidade de Remanescente de Quilombo Palmeirinha -MG. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE ETNOBIOLOGIA E ETNOECOLOGIA, 10., 2014, Montes Claros. Anais.... Montes Claros: UNIMONTES, 2014. p. 61-61.

VIU, A. F. M.; VIU, M. A. O.; CAMPOS, L. Z. O. Etnobotânica: uma questão de gênero? Revista Brasileira de Agroecologia, Porto Alegre, n.5, p.138-147, 2010.

Downloads

Publicado

2016-06-26

Como Citar

MOTA, L. L. de S. .; RODRIGUES, M. M. .; JONES , K. M. .; LACERDA, G. A. . Abordagem etnobotânica continuada na comunidade remanescente de Quilombo Palmeirinha, Pedras de Maria da Cruz - MG. Revista Cerrados, [S. l.], v. 13, n. 01, p. 156–172, 2016. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/1428. Acesso em: 27 jul. 2021.