O PIBID de Geografia contribuindo com o estágio supervisionado

Autores

  • Raissa Oliveira Nunes Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP, Campinas, São Paulo, Brasil.
  • Roberto Greco Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP, Campinas, São Paulo, Brasil.

Palavras-chave:

Formação, Geografia, Estágio Supervisionado, PIBID.

Resumo

A Geografia sofre transformações inúmeras e constantes em tempos recentes, está presente nas diversas atividades cotidianas, perpassa por ambientes de ensino formais e informais. Influencia na política, nos momentos históricos, no contexto cultural de cada nação, nas estratégias econômicas e em decisões que envolvem o meio ambiente. Portanto o profissional educador tem de levar em consideração todos estes aspectos, pois, enquanto disciplina escolar tenta explicar a trama global de relações. Neste sentido, o objetivo deste estudo é entender a relevância do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência - PIBID e sua contribuição na formação inicial de professores de Geografia. A metodologia desenvolvida se deu a partir de levantamento bibliográfico com autores que discorrem sobre a temática Arroyo (2000), Callai (2010), Castanho (2004), Fonseca (2011); observação das intervenções no projeto PIBID e aplicação de questionário a 25 estudantes que participaram do projeto PIBID (primeiro semestre) de 2014 e que estavam cursando a disciplina estágio supervisionado em períodos de regência. Assim, cada dia é mais urgente educadores com o perfil inovador, que pontuam seu trabalho no domínio de conteúdo, ética e criatividade. Neste sentido, o professor precisa investigar seu trabalho, sua formação e função social tendo em vista sua prática, pois, quando conteúdos complexos são desenvolvidos paralelos a inventividade, podem depor aulas mnemônicas ou/e decorativas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raissa Oliveira Nunes, Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP, Campinas, São Paulo, Brasil.

Possui Graduação em Geografia pela Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES). Atualmente é Mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Ensino e História de Ciências da Terra da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Instituto de Geociências.

Roberto Greco, Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP, Campinas, São Paulo, Brasil.

Possui Graduação em Ciências Naturais pela Università degli Studi di Modena e Reggio Emilia (UNIMORE/Itália) e doutorado em PhD School in Earth System Sciences Environment, r. Università degli Studi di Modena e Reggio Emilia (UNIMO/Itália). Atualmente é professor da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Instituto de Geociências.

Referências

ARROYO, Miguel G. Oficio de Mestre: imagens e auto - imagens. Petrópolis (RJ): Vozes, 2000. p. 251.

BRASIL. Decreto Lei Nº. 87.497, de 18 de agosto de 1982. Brasília/DF/BR. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/d87497.htm Acesso em: 22/05/2015.

BRASIL. Parecer do Conselho Nacional de Educação/ Conselho Pleno (CNE/CP). 28, de 02 de Outubro de 2001(Publicado no DOU de 18/1/2002, Seção 1, p. 31). Brasília: MEC. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/028.pdf Acesso em: 22/05/2015.

CALLAI, H. C. A formação do profissional da Geografia. Ijuí: UNIJUÍ, 2010.

CAMPEDELLI, Samira Youssef. Ponto de apoio em sala de aula. 5ª ed. 1ª impressão. São Paulo, SP: Editora Scipione, 1998. p. 119.

CARNEIRO, Geralda Vânia N. F. B. O educador: missão e resgate do profissional da educação. Juiz de Fora, In: Anais do Fórum Mineiro de Educação – Instituto Nacional de Desenvolvimento Comunitário – INDEC, 1998. p. 132-142.

CASTANHO, M. E. Sobre professores marcantes. In: CASTANHO, M. E. (org). Temas e textos em Metodologia do Ensino Superior. Campinas (SP): Papirus, 2004.

CASTROGIOVANNI, A. C. Geografia em sala de aula: práticas e reflexões. 4ª Ed. Porto Alegre: Editora da Universidade Federal de Porto Alegre - UFRGS, 2005.

CAVALCANTI, Lana de Souza. Geografia e Práticas de Ensino. Goiânia: Alternativa, 2002.

COUTINHO, Giulliano. Reflexões sobre a geografia e sua história no Brasil: notas

Para um caminho historiográfico. Universidade Estadual de Campinas, 2009. Disponível: http://enhpgii.files.wordpress.com/2009/10/giulliano_coutinho.pdf. Acesso: 15/10/2014.

DANTAS, Aldo. MEDEIROS, Tásia Hortência de Lima. Introdução à Ciência Geográfica. Natal, RN: EDUFRN, 2008. Disponível em: http://www.ead.uepb.edu.br/ava/arquivos/cursos/geografia/introducao_a_ciencia_geografica/In_Ci_Geo_A13_J_GR_200508.pdf. Acesso 15/10/2014.

FONSECA, Gildette Soares. Mídias no ensino de Geografia, uma alternativa de aprendizagem. (Org.) In: RIOS, Clitien Alice Meira. SANTOS, Dulce Pereira dos. Mídias na educação: formação continuada do professor, privilégio para o aluno. Montes Claros: UNIMONTES, 2011.p.123.

FRANÇA, I, S. A cidade média e suas centralidades: O exemplo de Montes Claros no Norte de Minas Gerais. (Dissertação Mestrado em Geografia) – Instituto de Geografia, Universidade Federal de Uberlândia, 2007.

GARCIA RAMIS, Lisardo. et al. Autoperfeccionamiento docente y creatividad. Habana: Pueblo y Educación, 1996. p. 9.

GUIA, Débora Ariane Santos. Geografia na Universidade Estadual de Montes Claros e o perfil dos acadêmicos. Trabalho de Conclusão de Curso. Departamento de Geociências. Montes Claros: Unimontes, 2009.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 2010. Disponível em: cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?codmun=314330. Acesso: 10/05/2015.

KAERCHER, Nestor André. A Geografia escolar na prática docente: a utopia e os obstáculos epistemológicos da Geografia Crítica. Tese do Programa de Doutorado em Geografia Humana, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. 2004, Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8136/tde-01052005-224221/pt-br.php. Acesso: 10/04/15.

MENDONÇA, Marcelo Rodrigues. Formação continuada, interdisciplinaridade e inclusão social. 1ª ed. Catalão: Universidade Federal de Goiás – Campos Catalão, 2008. p. 368.

NÓVOA, António. Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992.

OLIVEIRA, Ariovaldo Umbelino de. et al (org.) Para onde vai o ensino de Geografia? Repensando o Ensino. 4ªed. Editora: Contexto, 1994.

PASSINI, Elza Yasuko (Org.) - Prática de ensino e estágio supervisionado – Autonomia, São Paulo: Cooperativa técnico-educacional, 1998.

RESENDE, Thalita Mendes. Estágio Supervisionado de licenciatura em Geografia na educação infantil e séries iniciais: Uma inovação com grandes contribuições para a formação do professor. Uberlândia: 2009. Disponível em: http://www.google.com.br/search?q=estagio+supervisionado+em+geografia&ie=utf-8&oe=utf-8&aq=t&rls=org.mozilla:pt-BR:official&client=firefox-. Acesso em: 06/01/2011.

RUA, João. WASZKIAVICUS, Fernando Antonio. TANNURI, Maria Regina Petrus. PÓVOA NETO, Helion. Para Ensino de Geografia. Contribuição para o trabalho com 1° e 2° graus. Rio Janeiro, RJ: Editora ACCESS, 1993. p. 311.

SÁ- CHAVES, I. MOREIRA, A. Nota introdutória. In: ALARCÃO, Isabel. Percursos e pensamentos. Santiago: Universidade de Aveiro - Campus universitário de Santiago, 2006. p. 9-15

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

VIEIRA, Fábia Magali Santos. A capacitação dos professores para o uso das novas tecnologias. (Org.) In: RIOS, Clitien Alice Meira. SANTOS, Dulce Pereira dos. Mídias na educação: formação continuada do professor, privilégio para o aluno. Montes Claros: UNIMONTES, 2011.p.123.

Downloads

Publicado

2016-06-26

Como Citar

NUNES, R. O.; GRECO, R. O PIBID de Geografia contribuindo com o estágio supervisionado. Revista Cerrados, [S. l.], v. 13, n. 01, p. 73–94, 2016. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/1423. Acesso em: 1 jul. 2022.