Manejo e capacidade de uso das terras aplicando Geotecnologias na bacia hidrográfica do córrego Lajeado Amarelo – Três Lagoas/MS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22238/rc24482692v15n12017p237a264

Palavras-chave:

Conservação; Gestão do Uso; Planejamento.

Resumo

A identificação dos padrões de uso e cobertura da terra em uma bacia hidrográfica consiste em uma das etapas indispensáveis para o conhecimento das condições ambientais da área em estudo. É fundamental ao planejamento e gestão das atividades a serem desenvolvidas na área da bacia hidrográfica. Levando-se em conta a necessidade de gestão do uso e da cobertura da terra, otimizando e mantendo a conservação dos recursos hídricos da bacia, de forma economicamente e ambientalmente estáveis, o manejo adequado é uma importante forma de se conservar os recursos e ditar normas viáveis para a produção dentro deste sistema. O desenvolvimento deste trabalho usa como ferramenta as geotecnologias na análise ambiental e gestão da bacia hidrográfica do córrego Lajeado Amarelo, localizada no município de Três Lagoas/MS. A partir da construção dos mapas base e do uso e terra, utilizando-se da interpretação das imagens de satélites, de diferentes sensores, foi possível o mapeamento do manejo da terra e o estabelecimento de subclasses, que foram integrados ao uso e cobertura da terra, solo e declividade, para o mapeamento da capacidade de uso das terras, com destaque para as práticas de manejo conservacionista da bacia hidrográfica do córrego Lajeado Amarelo, em Três Lagoas/MS.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adalto Moreira Braz, Universidade Federal de Goiás – UFG, Goiânia, Goiás, Brasil.

Possui Graduação e mestrado em Geografia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Atualmente é doutorando do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Goiás (UFG).

Matheus Henrique de Souza Barros, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – UFMS, Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Brasil.

atualmente é graduando em Geografia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

Amanda Moreira Braz, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – UFMS, Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Brasil.

atualmente é graduanda em Geografia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

Patricia Helena Mirandola Garcia, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – UFMS, Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Brasil.

Possui Graduação e Mestrado em Geografia, ambos cursados na Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP). E Doutorado em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Atualmente é professora do curso de Graduação e do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

Referências

ALVARES, C. A. et al. Köppen’s climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift. Vol. 22 No. 6. p. 711 – 728. 2013.

BRASIL. Decreto-lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012. Institui o Novo Código Florestal Brasileiro. Dispõe sobre a proteção da vegetação nativa; altera as Leis nos 6.938, de 31 de agosto de 1981, 9.393, de 19 de dezembro de 1996, e 11.428, de 22 de dezembro de 2006; revoga as Leis nos 4.771, de 15 de setembro de 1965, e 7.754, de 14 de abril de 1989, e a Medida Provisória no 2.166-67, de 24 de agosto de 2001; e dá outras providências. DOU de 28 de maio de 2012. Brasília DF. 2012. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12651.htm>. Acesso 6 nov 2014.

BRAZ, A. M. et al. Análise da Aplicação de VANT na atualização de cadastro florestal com uso de pontos de controle. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO, 17. (SBSR), 2015, João Pessoa. Anais... São José dos Campos: INPE, 2015. p. 2751-2758. Internet. ISBN 978-85-17-0076-8. Disponível em: <http://marte2.sid.inpe.br/rep/sid.inpe.br/marte2/2015/06.15.15.10.43>. Acesso em: 31 jul. 2015.

ATTANASIO, C. M. et al. Método para a identificação da zona ripária: microbacia hidrográfica do Ribeirão São João (Mineiros do Tietê, SP). Scientia Forestalis (IPEF), Piracicaba, SP., n 71, agosto, p. 131-140, 2006.236 p.

BIELENKI JÚNIOR, C.; BARBASSA, A. P. Geoprocessamento e Recursos Hídricos: Aplicações Práticas. São Carlos: EdUFSCar, 2012. 257 p.

CHRISTOFOLETTI, A. Modelagem de sistemas ambientais. São Paulo: Blucher, 1999.

COUTO, M. S. D. S. et al. Identificação de Cenários Alternativos para as Áreas de Pastagens Cultivadas no Estado de Goiás a Partir de um Modelo de Programação Linear. RBC. Revista Brasileira de Cartografia (Online), v. 65, p. 1199-1210, 2013

Cadernos da Mata Ciliar. Secretaria de Estado do Meio Ambiente, Departamento de Proteção da Biodiversidade. n.1 (2009) - São Paulo: SMA, 2009.

LEPSCH, I. Formação e Conservação dos Solos. São Paulo: Oficina de Textos, 2002. 178 p.

LIMA, W. P. Hidrologia Florestal aplicado ao Manejo de Bacias Hidrográficas. 2 ed. USP, Piracicaba – ESALQ (Desenvolvimento de material didático ou instrucional - Apostila), 2008. 253 p.

MIRANDOLA, P. H. A trajetória da tecnologia dos Sistemas de Informação Geográfica (SIG) na pesquisa geografica. Revista Eletrônica da Associação dos Geógrafos Brasileiros, Seção Três Lagoas, Três Lagoas, v. 1, n.1, p. 21-38, 2004.

RAMALHO FILHO, A.; BEEK, K. J. Sistema de avaliação da aptidão agrícola das terras. 3. ed. Rio de Janeiro: EMBRAPA-CNPS, 1995. 65 p.

ROSS, J. L. S. Geomorfologia: ambiente e planejamento. 9ª ed. São Paulo: Contexto, 2012. 88 p.

SANTOS, R. F. Planejamento Ambiental: teoria e prática. São Paulo: Oficina de Textos, 2004. 184p.

SCHNEIDER, P.; GIASSON, E.; KLAMT, E. Classificação da aptidão agrícola das terras: um sistema alternativo. Guaíba: Agrolivros, 2007. 72 p.

SILVA, L. O. S. IMPLICAÇÕES DO USO, OCUPAÇÃO E MANEJO DA TERRA NA QUANTIDADE E QUALIDADE DAS ÁGUAS SUPERFICIAIS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO CÓRREGO MOEDA, TRÊS LAGOAS-MS. 234 p. Dissertação de Mestrado – Programa de Pós-Graduação em Geografia. Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Três Lagoas, MS. 2013.

SILVA, J. S. V.; SANTOS, R. F. Estratégia Metodológica para Zoneamento Ambiental: a experiência aplicada na Bacia Hidrográfica do Alto Rio Taquari. Campinas: Embrapa Informática Agropecuárias, 2011. 329 p.

Sistema Interativo de Suporte ao Licenciamento Ambiental – SISLA. Projeto GeoMS. IMASUL, MS. Disponível em: <http://sisla.imasul.ms.gov.br/>. Acesso em: 25/05/2015.

Downloads

Publicado

2017-06-30

Como Citar

BRAZ, A. M.; BARROS, M. H. de S. .; BRAZ, A. M. .; GARCIA, P. H. M. . Manejo e capacidade de uso das terras aplicando Geotecnologias na bacia hidrográfica do córrego Lajeado Amarelo – Três Lagoas/MS. Revista Cerrados, [S. l.], v. 15, n. 01, p. 237–264, 2017. DOI: 10.22238/rc24482692v15n12017p237a264. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/1360. Acesso em: 3 jul. 2022.