Análise comparativa entre técnicas de Sensoriamento Remoto para mensuração da vegetação urbana no município de Alegre, ES

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22238/rc24482692v15n12017p156a177

Palavras-chave:

Geoprocessamento; fotointerpretação; mapeamento urbano.

Resumo

Objetivou-se com este estudo, comparar os resultados obtidos por meio de técnicas de sensoriamento remoto orbital, no intuito de mensurar a vegetação arbórea no município de Alegre, ES. Utilizou-se uma imagem de alta resolução espacial do satélite GeoEye-1 e determinou-se a fotointerpretação da vegetação como técnica modelo a ser comparada perante os índices de vegetação NDVI, SAVI e classificadores de imagens por Distância Euclidiana e Isoseg. Os Índices de Vegetação e os classificadores foram fatiados em três classes; vegetação urbana, pastagem e áreas urbanas. Por meio da fotointerpretação a vegetação urbana foi mensurada em 68 ha. Já por meio do índice de vegetação SAVI com fator de ajuste L 0,25 obteve 66,46 ha, correspondendo a 11,73% do perímetro urbano, entretanto, o índice NDVI subestimou a vegetação urbana em 19,13 ha quando comparado à área mapeada com o SAVI 0,25. Para a região em estudo o índice SAVI com fator de ajuste ao solo 0,25 e o classificador Isoseg podem ser usados para substituir a fotointerpretação, pois apresentaram áreas de vegetação urbana mensurada com valores aproximados, além de serem menos onerosos para obtenção do mapeamento da vegetação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ivo Augusto Lopes Magalhães, Universidade de Brasília - UnB, Brasília, Distrito Federal, Brasil.

Possui Graduação em Engenharia Ambiental pelas Faculdades Santo Agostinho (FASA) e Mestrado em Mestrado em Ciências Florestais pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Atualmente é doutorando em Geografia pela Universidade de Brasília (UnB).

Osmar Abílio de Carvalho Junior , Universidade de Brasília - UnB, Brasília, Distrito Federal, Brasil.

Possui Graduação, Mestrado e Doutorado em Geologia, todos cursados na Universidade de Brasília (UnB). Atualmente é professor na Universidade de Brasília (UnB), Instituto de Ciências Humanas, Departamento de Geografia.

Alexandre Rosa dos Santos, Universidade Federal do Espírito Santo – UFES, Vitória, Espírito Santo, Brasil.

Graduação em Agronomia pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Mestrado em Mestrado em Agronomia (Meteorologia Aplicada) e Doutorado em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa (UFV). Atualmente é professor da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Centro Agropecuário, Departamento de Engenharia Rural.

Referências

ALVAREZ, I. A.; Qualidade do espaço verde urbano: uma proposta de índice de avaliação. 2004. 209 f. Tese de Doutorado, Programa de Pós-Graduação em Agronomia, Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2004. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11136/tde-22102004-165714/pt-br.php>. Acesso em: 24 jun. 2016.

BORGES, R. O.; SILVA, R. A. A.; CASTRO, S. S. Utilização da classificação por distância euclidiana no mapeamento dos focos de arenização no setor sul da alta bacia do Rio Araguaia. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO, 13., 2007, Florianópolis, Anais... Florianópolis, INPE, v.13, 2007, p. 3777-3784.

COSTA, T. C. e C. da. Avaliação de estratégias para classificação de imagens orbitais em mapeamento de uso e cobertura da terra. 1999. 109 f. Tese de Doutorado, Programa de Pós-Graduação em Ciências Florestais, Universidade Federal de Viçosa, 1999. Disponível em: <http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/1> . Acesso em: 12 set. 2016.

CONGALTON, R. G.; MEAD, R. A. A review of assessing the accuracy of classifications of remote sensed data. Remote Sensing of Environment, 37(1): 35-46. 1991. Disponível em: <http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/003442579190048B>. Acesso em: 10 jul. 2016.

CONGALTON, R. G.; GREEN, K. Assessing the Accuracy of Remotely Sensed Data: Principles and Practices. ed. Taylor e Francis, New York, 137 p. 1998.

CRÓSTA, A. P. Processamento Digital de Imagens de Sensoriamento Remoto. ed. Ver. Campinas, SP: IG/UNCAMP, 170 p. 1993.

CRUZ, Z. Q.; RIBEIRO, G. P.; Ensaios de segmentação e classificação digital de imagens CBERS utilizando o sistema Spring em uma unidade de Conservação Ambiental – Estudo de caso: Parque Nacional da serra dos Órgãos - Parnaso. In; SIMPÓSIO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS GEODÉSICAS E TECNOLOGIAS DA GEOINFORMAÇÃO, 2.. 2008, Recife. Anais... Recife: SBCGTG, v. 2, 2008, p. 0-9.

FIDALGO, E. C. C. Exatidão no processo de mapeamento temático da vegetação de uma área de mata atlântica no estado de São Paulo, a partir de imagens TM-Landsat. 1995. 186 f. Dissertação de Mestrado em Sensoriamento Remoto, Programa de Pós-Graduação em Sensoriamento Remoto, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. 1995. Disponível em: <http://www.obt.inpe.br/pgsere/Fidalgo-%20E-%20C-%20C-1995/paginadeacesso.htm>. Acesso em: 21 dez. 2015.

FILHO, D. F. S.; PIVETTA, K. F. L.; COUTO, H. T. Z.; POLIZEL, J. L. Indicadores de floresta urbana a partir de imagens aéreas multiespectrais de alta resolução. Scientia Forestalis, v. 67: 88-100. 2005. Disponível em: <http://www.ipef.br/publicacoes/scientia/nr67/cap09.pdf>.Acesso em: 30 jan. 2016.

GEOEYE ELEVATING INSIGTH. Disponível em: <http://www.satimagingcorp.com/satellite-sensors/geoeye-1/>. Acesso em: 12 jan 2016.

GONÇALVES, M. L.; ANDRADE NETTO, M. L. ZULLO JR, J. COSTA, J. A. F. Classificação Não-Supervisionada de imagem de sensores remotos utilizando redes neurais auto-organizáveis e métodos de agrupamento hierárquicos. Revista Brasileira de Cartografia, v, 60:1-13. 2008. Disponível em: http://www.lsie.unb.br/rbc/index.php?journal=rbc&page=article&op=view&path%5B%5D=324>. Acesso em: 13 set. 2016.

HUETE, A. R. Soil-adjusted vegetation index (SAVI). Remote Sensing of Environment, 25: 89-105. 1988. Disponível em: <http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/003442578890106X>. Acesso em: 2 fev. 2015.

LIMA, J. S. S.; SAMUEL. A. S.; OLIVEIRA, R. B.; CECÍLIO, R. A.; XAVIER, A. C. Variabilidade temporal da precipitação mensal em Alegre – ES. Revista Ciência Agronômica, 39: 327-332. 2008. Disponível em: http://www.ccarevista.ufc.br/seer/index.php/ccarevista/article/view/67>. Acesso em: 15 set. 2016.

LUCHIARI, A. Identificação da cobertura vegetal em áreas urbanas por meio de produtos de sensoriamento remoto e de um sistema de informação geográfica. Revista do Departamento de Geografia, v, 14: 47-58, 2001. Disponível em: <http://www.geografia.fflch.usp.br/publicacoes/RDG/RDG_14/RDG14_Ailton.pdf>. Acesso em: 23 jun. 2016.

MACHADO, C. C. C.; GALVÍNCIO, J. D.; PEREIRA, E. C. G. Utilização do IVAS e da temperatura da superfície para análise multitemporal das mudanças ambientais no Parque Natural da Serra da Estrela - Portugal. In: SEMINÁRIO LATINO AMERICANO DE GEOGRAFIA FÍSICA, 7.. 2010, Coimbra. Anais... Coimbra: SLAGF, v.6, 2010, p. 1-12.

MOREIRA, M.A. Fundamentos do sensoriamento remoto e metodologias de aplicação. ed. UFV. Viçosa, MG, 2005, 422p.

OLIVEIRA, L. G. L.; PEREIRA, L. M.; PEREIRA, G.; MORAES, E. C.; MAEDA, E. E. Estudo da variabilidade de índices de vegetação através de imagens do ETM+/LANDSAT 7. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO, 13.. 2007, Florianópolis. Anais... Florianópolis: INPE, v.13, 2007, p. 5995-6002.

PEREIRA, L. O.; SILVA, A. E. P.; NEGRI, R. G.; SANTANA, S. J. S.; DUTRA, L. V.; FREITAS, C. C.; ERTHAL, G. J. Análise comparativa dos métodos de classificação SVM e Maxver-ICM polarimétrico em imagem de radar ALOS PALSAR; In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO, 15.. 2011, Curitiba. Anais... Curitiba: INPE, v.15, 2001, p. 8223-8230.

ROUSE, J.W.; HAAS, R.H.; SCHELL, J.A.; DEERING, D.W. Monitoring vegetation systems in the great plains with ERTS. In: THIRD ERTS SYMPOSIUM, 351.. 1973, Washignton: NASA, v.1, 1973, p. 309-317.

SANTOS, A. M.; GALVÍNCIO, J. D.; MOURA, M. S. B. Homogeneização da precipitação pluviométrica na bacia Hidrográfica do Rio Goiana - PE, com método de análise de Agrupamento. Revista Brasileira de Geografia Física, Recife, v, 1: 14-27, 2008. Disponível em: < http://www.revista.ufpe.br/rbgfe/index.php/revista/article/viewFile/27/13>. Acesso em: 27 fev. 2016.

SILVA, A. R.; TOMASIELLO, D. B. PRADO, B. R. VIEIRA, M. A. BARBARISI, B. F. ORTIZ M. J. Extração da cobertura vegetal de áreas urbanas utilizando imagens do satélite Geoeye – 1. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO, 15., 2011, Curitiba. Anais... Curitiba: INPE, v.15, 2011, p. 1576–1583.

SOUZA, S. M. Mapeamento e avaliação da vegetação urbana da cidade de Vitória – es, utilizando geotecnologias. 2011, 144 f. Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-Graduação em Ciências Florestais, Universidade Federal do Espírito Santo, 2011. Disponível em: < http://repositorio.ufes.br/handle/10/5805>. Acesso em: 23 jul. 2015.

Downloads

Publicado

2017-06-30

Como Citar

MAGALHÃES, I. A. L.; CARVALHO JUNIOR , O. A. de; SANTOS, A. R. dos . Análise comparativa entre técnicas de Sensoriamento Remoto para mensuração da vegetação urbana no município de Alegre, ES. Revista Cerrados, [S. l.], v. 15, n. 01, p. 156–177, 2017. DOI: 10.22238/rc24482692v15n12017p156a177. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/1347. Acesso em: 4 jul. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)