A dinâmica agroindustrial na microrregião de Anápolis

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22238/rc244826922018160289109

Palavras-chave:

Agroindústria. Distrito Agroindustrial. Agronegócio.

Resumo

O agronegócio é sabidamente a principal atividade econômica do estado de Goiás, assim, a industrialização, baseada nesse segmento, configurou-se como a primeira opção do Estado como forma de desenvolvimento e diminuição da dependência econômica em commodities. Nessa perspectiva, o presente estudo tem por objetivo analisar a dinâmica agroindustrial na microrregião de Anápolis, composta por 20 municípios, que em sua maioria possuem economia fortemente vinculada à agropecuária. Para tanto, foram estudados dados econômicos e demográficos disponibilizados por órgãos públicos. Sendo que, verifica-se a importância do agronegócio para a região, e a necessidade de se desenvolver a atividade agroindustrial, principalmente relacionada à pequena propriedade rural, como forma de incentivar o desenvolvimento dos municípios, e a fixação da população em seus municípios de origem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Idelmar da Silva Ribeiro, Universidade Estadual de Goiás - UEG, Anápolis, Goiás, Brasil.

Possui Graduação em Administração e Mestrado em Territórios e Expressões Culturais no Cerrado, ambos cursados pela Universidade Estadual de Goiás (UEG). Atualmente Trabalha na Secretaria da Fazenda do Estado de Goiás.  

Janes Socorro da Luz, Universidade Estadual de Goiás - UEG, Anápolis, Goiás, Brasil.

Possui Graduação em Geografia pela Universidade Estadual de Goiás (UEG), Mestrado em Geografia pela Universidade de Brasília (UnB) e Doutorado em Geografia pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Atualmente é Professora do Programa de Pós-Graduação em Territórios e Expressões Culturais no Cerrado da Universidade Estadual de Goiás (UEG).

Divina Aparecida Leonel Lunas, Universidade Estadual de Goiás - UEG, Anápolis, Goiás, Brasil.

Possui Graduação em Ciências Econômicas pela Fundação do Ensino Superior de Rio Verde (FESURV), Mestrado em Economia pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e Doutorado em Desenvolvimento Econômico pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Atualmente é Professora do Programa de Pós-Graduação em Territórios e Expressões Culturais no Cerrado da Universidade Estadual de Goiás (UEG).

Referências

ABAGRP, Associação Brasileira do Agronegócio da Região de Ribeirão Preto. Agronegócio – Conceito. Disponível em: http://www.abagrp.org.br/agronegocio Conceito.php.

CASTRO, Ana Célia; Fonseca, Maria da Graça D. A dinâmica agroindustrial do centro-oeste. Brasília: IPEA, 1995.

CASTRO, Mario Cesar Gomes de. Industrialização em Goiás: política industrial e desenvolvimento, 1970 a 2010. Tese (doutorado) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Instituto de Economia, Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento, 2014. Disponível em: http://www.ie.ufrj.br/images/pos-graducao/pped/ dissertacoes_e_teses/MARIO_CESAR_GOMES_DE_CASTRO. pdf.

DELGADO, Guilherme. Capital financeiro e agricultura no Brasil. São Paulo, ICONE. Unicamp, 1985. 240 p.

FGV-EESP, Fundação Getúlio Vargas, Escola de Economia de SãoPaulo –– Centro de Estudos do Agronegócios. Agronegócio representa 28% do PIB goiano (29/04/2014). Disponível em: http://gvagro.fgv.br/en/node/408.

GRAZIANO DA SILVA, José. A nova dinâmica da agricultura brasileira. 2ª Ed. ver, Campinas, SP: UNICAMP. IE, 1998.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. @Cidades. Disponível em: http://cidades.ibge.gov.br/xtras/home.php. Vários Acessos.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo 2010. Disponível em:http://censo2010.ibge.gov.br/.

IMB, Instituto Mauro borges. Concentração do PIB nas microrregiões de Goiás entre 2002 e 2011. Estudos do IMB. Outubro – 2014. Disponível em: www.imb.go. gov.br/estudos.asp.

IMB, Instituto Mauro borges. PIB - Produto Interno Bruto do Estado de Goiás, 2010-2014. Goiânia, IMB, novembro de 2016. Disponível em: . Acesso em: 20/07/2017.

LUZ, Janes Socorro da. A (re) produção do espaço de Anápolis (go): A trajetória de uma cidade média entre duas metrópoles, 1970-2009. 2009. Tese (Doutorado em Geografia) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia: 2013. Disponível em http://www.bdtd.ufu.br/ tde_busca/arquivo.php?codArquivo=2811.

PARANAÍBA, Adriano de Carvalho. Agroindustrialização e incentivos fiscais estaduais em Goiás. 2012. Dissertação (Mestrado em Agronegócio). Programa de Pós-graduação em Agronegócio da Universidade Federal de Goiás (PPAGRO). Disponível em: https://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tde/419.

RAIS, Registro Anual de Informações Sociais. Bases Estatísticas RAIS e CAGED. Disponível em: http://bi.mte.gov.br/bgcaged/inicial.php.

SHIKI, Shigeo. Sistema agroalimentar nos cerrados brasileiros: caminhando para o caos. In: Shiki, S.; Silva, J.G. da; Ortega, A, C. Agricultura, Meio Ambiente e Sustentabilidade do cerrado Brasileiro. Uberlândia: UFU, 1997. P. 135-165.

SILVA, Júlia Bueno de Morais. O interior e sua importância no projeto centralizador do Brasil: Anápolis anos 20-30. Dissertação de Mestrado (Mestrado em História) – Universidade Federal de Goiás – UFG, 1997. Disponível em: https://pos.historia.ufg.br/up /113/o/SILVA__J_lia_Bueno_de_Morais._1997.pdf.

Downloads

Publicado

2018-11-12

Como Citar

RIBEIRO, I. da S.; LUZ, J. S. da .; LUNAS, D. A. L. . A dinâmica agroindustrial na microrregião de Anápolis. Revista Cerrados, [S. l.], v. 16, n. 02, p. 89–109, 2018. DOI: 10.22238/rc244826922018160289109. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/1186. Acesso em: 4 jul. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)