A atenção primária à saúde no SUS: o processo de construção de uma política nacional (1990-2006)

Primary health care in SUS: the process of building a national policy (1990 - 2006)

Autores

Palavras-chave:

Sistema Único de Saúde, Atenção Primária à Saúde, História da saúde pública, Política Nacional de Atenção Básica, Políticas de saúde

Resumo

O artigo trata do contexto de instauração da Nova República, até 2006, quando é publicada a primeira Política Nacional de Atenção Básica do país. Em termos econômicos, políticos e sociais, o recorte temporal se caracteriza pelas expectativas e dificuldades de implantação da democracia e de políticas sociais capazes de enfrentar as condições sociais legadas pelo regime autoritário. Como parte dos esforços para se produzir respostas aos problemas médico-sanitários das populações, esse período vê emergir, sob uma renovada configuração institucional, ações e políticas no campo da Atenção Primária à Saúde. Em cerca de duas décadas, vemos consolidar tanto a formação de atores com identidade com a APS, como a formulação da primeira política nacional. Sem perder de vista estes marcos, a partir de entrevistas e fontes documentais, o texto identifica os caminhos que levaram a consolidação do SUS, resgatando o papel central da Reforma Sanitária Brasileira nesse processo; retrata o percurso de criação do Programa de Agentes Comunitários de Saúde e do Programa Saúde da Família. Por fim, informado pela construção de tais iniciativas, compreende a formulação da primeira Política Nacional de Atenção Básica (PNAB) com foco na identificação dos principais atores e mobilizações políticas necessárias para sua efetivação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Henrique Assunção Paiva, Casa de Oswaldo Cruz / FIOCRUZ

Professor do Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e da Saúde (Fiocruz) e do Programa de Pós-Graduação em Saúde da Família (PPGSF/UNESA). Doutor em Saúde Coletiva (IMS/UERJ). E-mail: carlos.paiva@fiocruz.br. Orcid: https://orcid.org/0000-0002-7478-9628.

Referências

ÁVILA, Maria Marlene Marques. O Programa de Agentes Comunitários de Saúde no Ceará: o caso de Uruburetama. Ciência & Saúde Coletiva, v. 16, p. 349-360, 2011.

ÁVILA, Maria Marlene Marques. Origem e evolução do programa de Agentes Comunitários de Saúde no Ceará. Revista Brasileira em Promoção da Saúde, v. 24, n. 2, p. 159-168, 2012.

AGUIAR, Raphael Augusto Teixeira. A construção internacional do conceito de atenção primária à saúde (APS) e sua influência na emergência e consolidação do sistema único de saúde no Brasil. [Dissertação de Mestrado]. Belo Horizonte: Faculdade de Medicina,

Universidade Federal de Minas Gerais; 2003.

ALMEIDA, Patty Fidelis de; GIOVANELLA, Ligia. Avaliação em Atenção Básica à Saúde no Brasil: mapeamento e análise das pesquisas realizadas e/ou financiadas pelo Ministério da Saúde entre os anos de 2000 e 2006. Cad. Saúde Pública [online]. 2008, vol.24, n.8, pp.1727-1742

BORGES, Camila Furlanetti; DE FARIAS BAPTISTA, Tatiana Wargas. A política de atenção básica do Ministério da Saúde: refletindo sobre a definição de prioridades. Trabalho, educação e saúde, v. 8, n. 1, p. 27-53, 2010.

BORNSTEIN, Vera Joana; STOTZ, Eduardo Navarro. O Trabalho dos agentes comunitários de saúde: entre a mediação convencedora e a transformadora. Trab. educ. saúde [online]. 2008, vol.6, n.3, pp.457-480.

BRAGA, Ialê Falleiros; MELO, M. P. Reforma da aparelhagem estatal: novas estratégias de legitimação social. In: Lúcia Maria Wanderley Neves. (Org.). A nova pedagogia da hegemonia: estratégias do capital para educar o consenso. 1ed.São Paulo: Xamã, 2005, v. 1, p. 175-192.

Brasil/MS. Reunião dos coordenadores dos Pólos de capacitação, formação e educação permanente em saúde da família. Relatório Final. Brasília, DF: Secretaria de Políticas de Saúde/Departamento de Atenção Básica, 2002.

Brasil/MS. PORTARIA Nº 2488, DE 21 DE OUTUBRO DE 2011. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes e normas para a organização da Atenção Básica, para a Estratégia Saúde da Família (ESF) e o Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS).

Brasil/MS. PORTARIA Nº 399, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2006. Divulga o Pacto pela Saúde 2006a – Consolidação do SUS e aprova as Diretrizes Operacionais do Referido Pacto.

BRASIL/MS. Política Nacional de atenção básica / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção à Saúde. – Brasília : Ministério da Saúde, 2006b.

BRASIL/MS. Manual para a organização da Atenção Básica. Brasília-DF: Ministério da Saúde, 1999.

BRASIL/MS. Normas e Diretrizes. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 1994.

BRASIL/MS/CAB. Avaliação da implantação e funcionamento do Programa de Saúde da Família – PSF. Brasília-DF: Ministério da Saúde/Secretaria de Assistência à Saúde/Coordenação de Atenção Básica, 2000.

CAMPOS, Gastão Wagner de Sousa. A reforma sanitária necessária. In: Berlinguer, Giovanni; Teixeira, Sonia Fleury; Campos, Gastão Wagner de Sousa. Reforma sanitária: Itália e Brasil. São Paulo: Editora Cebes; Hucitec. p.179-194. 1988.

COTTA, Rosângela Minardi Mitre et al. Work organization and professional profile of the Family Health Program: a challenge in the health basic attention restructuring[ign]. Epidemiol. Serv. Saúde [online]. 2006, vol.15, n.3

DECLARAÇÃO, DE ALMA-ATA. Conferência Internacional sobre cuidados primários de saúde. Alma-ata, URSS, v. 6, 1978.

ESCOREL, Sarah. Reviravolta na saúde: origem e articulação do movimento sanitário. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 1999.

ESCOREL, Sarah; NASCIMENTO, Dilene R.; EDLER, Flavio. As origens da reforma sanitária e do SUS. In: Lima, Nísia Trindade et al. (Org.). Saúde e democracia: história e perspectivas do SUS. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz. p.59-81. 2005.

FACCHINI, Luiz Augusto et al. Desempenho do PSF no Sul e no Nordeste do Brasil: avaliação institucional e epidemiológica da Atenção Básica à Saúde. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2006, vol.11, n.3.

FAUSTO, Márcia Cristina Rodrigues; MATTA, Gustavo Corrêa. Atenção Primária à Saúde: histórico e perspectivas. Morosini MVGC, organizador. Modelos de atenção e a Saúde da Família. Rio de Janeiro: EPSJV/Fiocruz, 2007: p. 43-67.

FERNANDES ARIAL AYRES, Lílian et al. As estratégias de luta simbólica para a formação da enfermeira visitadora no início do século XX. História, Ciências, Saúde-Manguinhos, v. 19, n. 3, 2012.

FERNANDES, Afra Suassuna. Entrevista concedida a Carlos Henrique Paiva e Fernando A. Pires-Alves, Recife, outubro de 2018. Disponível em: http://observatoriohistoria.coc.fiocruz.br/php/level.php?lang=pt&component=44&item=5

GERSCHMAN, Silvia. A democracia inconclusa: um estudo da reforma sanitária brasileira. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz. 2004.

GIL, Célia Regina Rodrigues. Formação de recursos humanos em saúde da família: paradoxos e perspectivas. Cad. Saúde Pública [online]. 2005, vol.21, n.2 [cited 2020-07-06], pp.490-498.

GIOVANELLA, Ligia; MENDONÇA, Maria Helena. “Atenção Primária à Saúde”. In: Ligia Giovanella et al (Orgs). Políticas e sistema de saúde no Brasil. Rio de Janeiro: Ed. Fiocruz, 2012: 493-546.

HUBNER, Luiz Carlos Moreira; FRANCO, Túlio Batista. O programa médico de família de Niterói como estratégia de implementação de um modelo de atenção que contemple os princípios e diretrizes do SUS. Physis [online]. 2007, vol.17, n.1.

LAVRAS, Carmen. Atenção primária à saúde e a organização de redes regionais de atenção à saúde no Brasil. Saude soc. [online]. 2011, vol.20, n.4

MACINKO J, Guanais FC; SOUZA, Fátima Marinho de. MEvaluation of the impact of the Family Health Program on infant mortality in Brazil, 1990–2002. Journal of Epidemiology & Community Health;60, 2006:p. 13-19.

MARQUES, Rosa Maria and MENDES, Áquilas. Atenção Básica e Programa de Saúde da Família (PSF): novos rumos para a política de saúde e seu financiamento? Ciênc. Saúde Coletiva [online]. 2003, vol.8, n.2.

MOROSINI, Márcia valeria Guimarães; FONSECA, Angélica Ferreira; LIMA, Lucina Dias de. Política Nacional de Atenção Básica 2017: retrocessos e riscos para o Sistema Único de Saúde. Saúde debate 42 (116) Jan-Mar 2018.

MELLO, Guilherme Arantes. Revisão do pensamento sanitário como foco no Centro de Saúde. Tese de doutorado defendida na Faculdade de Medicina da USP. São Paulo, 2010

MENDES, Eugênio Vilaça. Distritos Sanitários: a mudança das práticas sanitárias no SUS.. São Paulo: Ed. Hucitec, 1993. Distrito sanitário: o processo social de mudança das práticas sanitárias do Sistema Único de Saúde. São Paulo, Ed. Hucitec, 3ª ed., 1995.

OLIVEIRA, Jaime A. Reformas e reformismo: “democracia progressiva” e políticas sociais (ou “para uma teoria política da reforma sanitária”). Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.3, n.4, p.360-387. 1988.

PREFEITURA DE RECIFE. Programa de Agentes Comunitários de Saúde. Recife, PE: Prefeitura da cidade de Recife, 1993.

RAD, Leny Alves Bonfim and BASTOS, Ana Cecília de Sousa. O impacto sócio-cultural do Programa de Saúde da Família (PSF): uma proposta de avaliação. Cad. Saúde Pública [online]. 1998, vol.14, n.2.

RADIS. Revista Radis. Vol. 169. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2016.

SALIBA, Nemre Adas; GARBIN, Cléa Adas Saliba; SILVA, Fabíola Sira Jorqueira Ferro Bueno; PRADO, Rosana Leal do. Agente comunitário de saúde: perfil e protagonismo na consolidação da atenção primária à saúde. Cad. Saúde Colet., 2011, Rio de Janeiro, 19 (3): 318-26

SANTOS, Karina Tonini dos et al. Agente comunitário de saúde: perfil adequado a realidade do Programa Saúde da Família?. Ciênc. Saúde Coletiva [online]. 2011, vol.16, suppl.1 [cited 2020-07-01], pp.1023-1028.

SOUZA, Camille Melo Barreto. A trajetória de implementação do Programa Médico de Família em Niterói: continuidades e mudanças nos anos 2000. (Dissertação de mestrado), 2015.

SOUSA, Maria de Fátima de. Agentes comunitários de saúde: choque de povo. In: Agentes comunitários de saúde: choque de povo. 2003.

SOUZA, Maria De Fátima Marinho De; MACINKO, James, Alencar, Airlane Pereira; MALTA, Deborah Carvalho; MORAIS NETO, Otaliba Libânio De. Reductions In Firearm-Related Mortality And Hospitalizations In Brazil After Gun Control. HEALTH AFFAIRS. VOL. 26, NO. 2, março de 2007: 575-584.

TEIXEIRA, Sonia Fleury. Projeto Montes Claros: a utopia revisitada. Rio de Janeiro: Abrasco, 1995.

TEIXEIRA, Suely C. S.; MONTEIRO, Valéria de O. and MIRANDA, Verônica A.. Programa médico de família no município de Niterói. Estud. av. [online]. 1999, vol.13, n.35

VIANA, Ana Luiza; DAL POZ, Mario Roberto. A reforma do sistema de saúde no Brasil e o Programa de Saúde da Família. Physis: Revista de Saúde Coletiva, v. 8, p. 11-48, 1998.

Downloads

Publicado

2021-07-01

Como Citar

Assunção Paiva, C. H. . (2021). A atenção primária à saúde no SUS: o processo de construção de uma política nacional (1990-2006): Primary health care in SUS: the process of building a national policy (1990 - 2006). Revista Caminhos Da Historia, 26(2), 32–55. Recuperado de https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/caminhosdahistoria/article/view/4346

Edição

Seção

Dossiê