Outras vozes da canção popular brasileira

Other voices of the Brazilian popular song

Autores

Palavras-chave:

Canção popular, Cultura popular, Historiografia, Ensino de História, História

Resumo

Este ensaio apresenta algumas inflexões acerca da historiografia da música brasileira e a utilização da canção popular enquanto fonte utilizada no processo de ensino e aprendizagem em história, através de perspectivas sublinhadas por Jörn Rüsen, com enfoque nas manifestações socioculturais ligadas a produção musical das décadas de 1960, 70 e 80. Enquanto objetivo propõe chamar a atenção e discutir a inserção de canções populares produzida por músicos, intérpretes e compositores que estiveram desvinculados dos meios de comunicação de massa e da indústria fonográfica, apontando para a ampliação dos horizontes de pesquisa, ensino e aprendizagem em história, orientados por identidades e temporalidades que permeiam as pluralizadas culturas populares enquanto manifestações de conformismo e resistência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leandro Braz da Costa, Associação dos Professores da Universidade Federal do Rio Grande (APROFURG)

Doutorando em História - Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Atua como Historiador na Associação dos Professores da Universidade Federal do Rio Grande - APROFURG, Universidade Federal do Rio Grande (FURG), Rio Grande-RS. E-mail: lbcosta.furg@gmail.com. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-4632-7872.

Referências

ARAÚJO, Paulo César. Eu não sou cachorro, não. São Paulo: Record, 2005.

BOSI, Ecléa. Cultura de massa e cultura popular: leituras de operárias. Petrópolis: Vozes, 1977.

CANDAU, Joel. Memória e Identidade. São Paulo: Contexto, 2014.

CERRI, Luis Fernando. Didática da História: uma leitura teórica sobre a História na prática. Revista de História Regional,15(2): 264-278, Inverno, 2010.

CHAUI, Marilena. Cultura do povo e autoritarismo das elites. In: VALLE, Edênio & QUEIRÓZ, José J. A cultura do povo. 4ª Ed., São Paulo: Cortez: Instituto de Estudos Especiais, 1988.

QUEIRÓZ, José J. Cultura e democracia: o discurso competente e outras falas. São Paulo: Ed. Moderna, 1980.

QUEIRÓZ, José J. Conformismo e Resistência: Aspectos da cultura popular no Brasil. Editora Brasiliense: São Paulo, 6° Edição, 1987.

DAVID, Célia Maria. Música e ensino de História: uma proposta. Revista Digital Conteúdos e Didática de História – Universidade Estadual Paulista, 2012.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Centauro, 2006.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Campinas: Ed. Unicamp, 1996.

MEDINA, Carlos Alberto de. Canção popular e comunicação: um ensaio sociológico. Petrópolis: Vozes, 1973.

MELLO, Zuza Homem de. A Era dos Festivais: uma parábola. São Paulo: Ed. 34, 2003.

MORAES, José Geraldo Vinci de. História e música: canção popular e conhecimento histórico. Revista Brasileira de História. São Paulo, v. 20, n 39, 2000.

NAPOLITANO, Marcos. A arte engajada e seus públicos (1955/1968). Estudos Históricos, Rio de Janeiro, nº 28, 2001.

NAPOLITANO, Marcos. Seguindo a canção: Engajamento político e indústria cultural na MPB (1959-1969). São Paulo: Editora Annablume, FAPESP, 2001.

NAPOLITANO, Marcos. A música popular brasileira dos anos 70: resistência política e consumo cultural. IV Congresso de la Rama latinoamericana del IASPM (Cidade do México, abril de 2002).

NAPOLITANO, Marcos. A MPB sob suspeita: a censura musical vista pela ótica dos serviços de vigilância política (1968-1981). Revista Brasileira de História. São Paulo, V. 24, n° 47, 2004.

NAPOLITANO, Marcos. História e música. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

NAPOLITANO, Marcos. História e música popular: um mapa de leituras e questões. Revista do Departamento de História, USP, n° 157, 2007.

NEDER, Álvaro. MPB: identidade, intertextualidade e contradição no discurso musical. Revista Brasileira de Estudos da Canção, Natal, v.1, n.1, jan-jun 2012.

OLIVEIRA, Terezinha & VIDIGAL, Andressa Gonçalves. Música e educação na Idade Média. Um estudo de Hildegard Von Bingen. X Jornada de Estudos Antigos e Medievais. II Jornada Internacional de Estudos antigos e Medievais. Universidade Estadual de Maringá, 2011.

PEREIRA, Nilton Mullet & SEFFNER, Fernando. O que pode o ensino de história? Sobre o uso de fontes na sala de aula. Anos 90, Porto Alegre, v. 15, n. 28, dez. 2008.

SCHMIDT, Maria Auxiliadora; Barca, Isabel; Martins, Estevaão de Rezende (Org.) Jörn Rüsen e o ensino de história. Curitiba: Ed. UFPR, 2010.

SILVA, Alberto Moby Ribeiro da. A breve e profícua vida do compositor popular Julinho da Adelaide. In: História: Questões & Debates, Editora da UFPR, Curitiba, n. 31, 1999.

SOARES, Olavo Pereira. A música nas aulas de história: o debate teórico sobre as metodologias de ensino. Revista História Hoje, v. 6, nº 11, 2017.

SOUZA, Jusamara. Educação musical e práticas sociais. Revista da ABEM, Porto Alegre, V. 10, 7-11, mar. 2004.

THOMPSON, Paul. A voz do passado: história oral. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

THOMPSON, E. P. Costumes em comum. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

TINHORÃO, José Ramos. Música popular: os sons que vem da rua. São Paulo: Edições Tinhorão, 1976.

TINHORÃO, José Ramos. Música Popular: do Gramofone ao Rádio e TV. São Paulo: Ática, 1981.

VASCONCELOS, Cláudio Beserra. As análises da memória militar sobre a ditadura:

balanço e possibilidades. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, vol. 22, nº 43, janeiro-junho de 2009.

VLADI, Nadja. O negócio da música – como os gêneros musicais articulam estratégias de comunicação para o consumo cultural. XXXIII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, Caxias do Sul/RS, 2010.

Downloads

Publicado

2021-01-05

Como Citar

Braz da Costa, L. . (2021). Outras vozes da canção popular brasileira: Other voices of the Brazilian popular song. Revista Caminhos Da Historia, 26(1), 206–220. Recuperado de https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/caminhosdahistoria/article/view/3701

Edição

Seção

Artigos Livres