Bloco afro Ilê-Aiyê: uma história de luta antirracista

Afro ilê-aiyê Group: a history of anti-racist struggle

Autores

Palavras-chave:

Blocos Afro, Carnaval, Cultura afro-brasileira, Luta Antirracista, Mulher Negra

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo apresentar reflexões sobre a história do Bloco Afro “Ilê Aiyê” e seus impactos sociais. Trata-se de um bloco de carnaval que foi fundado em 1974 na cidade de Salvador/Bahia que transborda suas realizações para além dessa festa e que tem forte papel social na luta pela igualdade racial. O processo de constituição do bloco, suas práticas educativas (Banda Erê, Escola Mãe Hilda e Projeto de Extensão Pedagógica), artísticas (Banda Aiyê) e a Noite da Beleza Negra revelam importantes aspectos de sua história. A revisão de literatura de teses e dissertações sobre esse contexto indicam que as características do bloco, suas práticas cotidianas de produção, divulgação, compartilhamento e fortalecimento da cultura afro-brasileira e, especialmente, de empoderamento da mulher negra, apresentam-se como tempos/espaços de ações de luta antirracista. A eleição da Deusa do Ébano na Noite da Beleza Negra é um importante exemplo dessa função social desempenhada pelo bloco. Além disso, geram impactos na comunidade em que o bloco está inserido e, de forma mais ampliada, nacionalmente uma vez que o Ilê Aiyê influenciou e influencia diversas ações antirracistas no país.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Araujo de Paula, Rede Municipal de Educação de Belo Horizonte (RME/PBH)

Licenciada em Educação Física (UFMG), Mestre em Educação (FAE/UFMG) e Doutoranda do Programa de Pós Graduação Interdisciplinar em Estudos do Lazer (EEFFTO/UFMG). Professora da Rede Municipal de Educação de Belo Horizonte (RME/PBH). ORCID: https://orcid.org/0000-0003-4247-8355. E-mail: j.araujodepaula@gmail.com.

Referências

ALMEIDA, Armando. A contracultura e a política que o Ilê Aiyê inaugura: relações de poder na contemporaneidade. 2010. 178 f. Tese (Doutorado) - Programa Multidisciplinar em Cultura e Sociedade, Faculdade de Comunicação, Universidade Federal da Bahia, UFBA, Salvador, 2010.

ARAUJO, Gustavo Reis de. Cultura e política na cidade do Salvador : o bloco afro Ilê Aiyê e suas dinâmicas internas e externas. 2020. 174 f. Dissertação (mestrado) – Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Unicamp, Campinas, 2020.

CAMAFEU, Paulinho. Que Bloco é Esse, Ilê Aiyê, 25 anos, Salvador, Natasha Records, 289.133, 1999.

FERREIRA, Sônia Lúcia Bahia. Comunidades: redutos de identidades culturais narrativas e práticas afirmativas. 2009. 287 f. Tese (Doutorado) - Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social, Universidade Estadual do Rio de Janeiro, UERJ, Rio de Janeiro, 2009

FREITAS, Joseania Miranda. Museu do Bloco Afro Ilê Aiyê: um espaço de memória e etnocidade. 1995. 105 f. Dissertação (mestrado). Universidade Federal da Bahia, Faculdade de Educação, Salvador, 1995.

MARTINS, Daniel Gouveia de Mello. Minha carne não é só de carnaval, por outra abordagem teórica sobre a atuação dos blocos afro em Salvador (Ilê Aiyê, Malê Debalê e Olodum). 2017. 370 f. Tese (Doutorado). Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Campinas, 2017

MERCÊS, Geander Barbosa das. De Ilê Ifé ao Ilê Aiyê: uma releitura do carnaval soteropolitano. 2017. 128 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) — Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", Faculdade de Ciências e Letras . Araraquara, 2017

MOREIRA, Anália de Jesus. As concepções de corpo na associação bloco carnavalesco Ilê Aiyê: um estudo a partir da história do bloco e das práticas pedagógicas das escolas Banda Erê e Mãe Hilda. 2013. 135 f. Tese (Doutorado) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal da Bahia, UFBA, Salvador, 2013

OLIVEIRA, Nadir Nóbrega . Sou negona, sim senhora!: um olhar nas práticas espetaculares blocos afro IlÊ Aiyê, Olodum, Malê Debalê e Bankoma no carnaval soteropolitano. Maceió: Grafmarques, 2017. 210p.

OLIVEIRA, Nadir Nóbrega. Deusa do Ébano: um gestual herdado das Danças Afro brasileiras. Diálogos Possíveis, Salvador: Faculdade Social da Bahia, 2014. Disponível em :<http://www.faculdadesocial.edu.br/revistas/index.php/dialogospossiveis/article/viewFile/121/84>.

OLIVEIRA, Nadir Nóbrega. O Corpo e a dança negra no cenário artístico soteropolitano. Revista Ensaios, Salvador. 1994

OLIVEIRA, Nadir Nóbrega. Uma revisão estética negra dos Blocos Afro de carnaval bahiano Ilê Aiyê, Olodum, Malê Debalê e Bankoma. Rascunhos. Uberlândia, MG. v.7 n.1 p. 30-43 jan. jun. 2020

OLIVEIRA, Vânia Silva. ARA-ITÁN: a dança de uma rainha, de um carnaval e de uma mulher. 2016. 182 f. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Dança, Escola de Dança, Universidade Federal da Bahia, UFBA, Salvador, 2016.

RISÉRIO, Antônio. Carnaval: as cores da mudança. Afroasia. N.16, 1995, p.90-105. Disponível em https://portalseer.ufba.br/index.php/afroasia/article/view/20848. Acesso em 28/06/2020

SANTANA, Daniele Santos. Ilê Aiyê: Interações entre arte, educação e cultura afro-brasileira. 2018. 162 p. Dissertação (Mestrado - Mestrado em Artes) -- Universidade de Brasília, 2018.

SANTOS, Boaventura de Souza. O fim do império cognitivo: A afirmação das epistemologias do Sul. Belo Horizonte: Autêntica, 2019.

SIMAS, Luiz Antonio e RUFINO, Luiz. Flecha no tempo. Rio de Janeiro: Mórula, 2019.

SIMAS, Luiz Antonio e RUFINO, Luiz. Fogo no mato: A ciência encantada das macumbas. Rio de Janeiro: Mórula, 2018.

SILVA, Luciana e SANTOS, Inaycira Falcão. Colonialidade na dança e as formas africanizadas de escrita de si: perspectivas sul–sul através da técnica Germaine Acogny. Concept., Campinas, SP, v. 6, n. 2, p. 162–173, jul./dez. 2017

SILVA, Carlos Ailton da Conceição. Os belos, o trânsito e a fronteira. Um estudo sócioantropológico sobre o discurso auto-referente do Ilê Aiyê. 2008. 131 fls. Dissertação (mestrado) – Universidade Federal da Bahia, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Estudos Étnicos e Africanos, 2008.

SILVA, Fracisco Carlos Cardoso da. Invenções Negras na Bahia: pontos para discussão sobre o Racismo à brasileira. 2008. 233 f. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Ciências Socias da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, PUC-SP, São Paulo, 2008.

SILVA, Fracisco Carlos Cardoso da. Construção e Des construção de identidade racial em Salvador: MNU e Ilê Aiyê no combate ao Racismo. 2001. 174 f. Dissertação (Mestrado) – Mestrado em Sociologia da Universidade Federal da Paraíba. Campina Grande, 2001.

SOUZA, Jovina C. “Ilê Aiyê, que bloco é esse?”: Respostas a Paulinho Camafeu. 2007. 128f. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-graduação em Letras e Lingüística da Universidade Federal da Bahia. Salvador, 2007.

Downloads

Publicado

2021-01-05

Como Citar

Araujo de Paula, J. . (2021). Bloco afro Ilê-Aiyê: uma história de luta antirracista: Afro ilê-aiyê Group: a history of anti-racist struggle. Revista Caminhos Da Historia, 26(1), 98–111. Recuperado de https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/caminhosdahistoria/article/view/3695

Edição

Seção

Dossiê