De tatus moqueados e porcos fumados: caça e criação de mamíferos na América portuguesa quinhentista

Milled armadillos and smoked pigs: hunting and breeding of mammals in 16th century Portuguese America

Autores

  • Christian Fausto Moraes dos Santos Universidade Estadual de Maringá
  • Gisele Cristina da Conceição Universidade do Porto/Portugal
  • Fabiano Bracht Universidade do Porto/Portugal

Palavras-chave:

América Portuguesa, História das ciências, Alimentação, Século XVI

Resumo

Neste trabalho pretendemos analisar o processo de reconhecimento, construção de saber e adaptação dos colonizadores lusos na América Portuguesa quinhentista. Desta forma, privilegiaremos os aspectos ligados à sobrevivência e subsistência, assim como as técnicas desenvolvidas por estes no que se refere à obtenção e conservação de fontes de alimentos nos trópicos. Abordaremos, assim, questões relativas às dificuldades de introdução de espécies de animais nativos da Europa, pelos colonizadores portugueses. Neste sentido, analisaremos os processos de adaptação destes animais no que se refere ao clima e a nova alimentação na colônia, bem como a busca por alimentos que podiam ser obtidos na mesma. Para isso, utilizamos os relatos feitos por viajantes, cronistas e exploradores do Novo Mundo que contém descrições de espécies de animais dos trópicos. Para compreendermos as dificuldades relativas à adaptação ao novo ambiente, utilizaremos bibliografia que desenvolve análise a partir de um viés biológico/geográfico, com as obras de Jared Diamond, Alfred Crosby, Keith Thomas, Warren Dean, e outros que podem corroborar no entendimento dos fatores que dificultaram a introdução imediata de espécies de animais europeus.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Christian Fausto Moraes dos Santos, Universidade Estadual de Maringá

Pós-doutor em História Social da Cultura pela UFMG e doutor em História das Ciências e da Saúde pela
Fundação Oswaldo Cruz. Atualmente é professor não titular da Universidade Estadual de Maringá e
coordenador do Laboratório de História, Ciências e Ambiente.

Gisele Cristina da Conceição, Universidade do Porto/Portugal

Doutoranda em História pela Universidade do Porto/Portugal, com bolsa de Doutorado Pleno no
exterior da CAPES. Mestre em História pela Universidade Estadual de Maringá com financiamento a
pesquisa pela Coordenação de Pessoal de Nível Superior. É graduada em História pela mesma instituição
(UEM). Membro pesquisadora do Laboratório de Pesquisa em História, Ciências e Ambiente
(LHC).

Fabiano Bracht, Universidade do Porto/Portugal

Doutorando em História pela Universidade do Porto/Portugal, com bolsa de Doutorado Pleno no
exterior da CAPES. Mestre em História pela Universidade Estadual de Maringá com financiamento a
pesquisa pela Coordenação de Pessoal de Nível Superior. Membro pesquisador do Laboratório de
Pesquisa em História, Ciências e Ambiente (LHC).

Referências

ASSUNÇÃO, Paulo de. 2001. A terra dos Brasis: a natureza da América portuguesa

vista pelos primeiros jesuítas (1549-1596). São Paulo: Annablume.

DIAMOND, Jared. 2008. Armas germes e aço: os destinos das sociedades humanas. Rio de Janeiro: Record.

DEAN, Warren. 2010. A ferro e fogo: a história e a devastação da mata atlântica

brasileira. 2ª ed. São Paulo: Companhia das Letras.

CROSBY, Alfred. 1993. Imperialismo ecológico: A expansão biológica da Europa 900-1900. São Paulo: Companhia das Letras.

FOUCAULT, Michel. 2000. As Palavras e as Coisas - Uma arqueologia das ciências humanas. São Paulo: Martins Fontes.

FLANDRIN, Jean Louis; MONTANARI, Massimo. 1998. História da Alimentação.

ª Ed. São Paulo: Estação Liberdade.

GONELA, Adriana. 2003. Aplicação de marcadores microssatélites de Sus scrofa domestica na caracterização genética de populações de Sus scrofa sp. (porco-Monteiro) e Tayassu pecari (queixada). Tese apresentada à Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto/USP – 2003.

HOLANDA, Sérgio Buarque. 2011. Raízes do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras.

SILVA, Roxane Wirschum. 2006. Avaliação Da Variabilidade Genética Em Tayassu Tajacu (Cateto) e Tayassu Pecari (Queixada) Por Meio Da Utilização De Marcadores Microssatélites. Dissertação apresentada como requisito parcial à obtenção do grau de Mestre em Genética, curso de Pós Graduação em Genética, Setor de Ciências Biológicas, Universidade Federal

do Paraná.

LÉVI-STRAUSS, Claude. 2008. O pensamento selvagem. Tradução: Tânia Pellegrini – 8ª ed. Campinas, SP: Papirus.

MENESES, Ulpiano T. Bezerra de; CARNEIRO, Henrique. História da alimentação: balizas historiográficas. Anais do Museu Paulista História e Cultura Material, São Paulo, v. 5, n. 5, p. 9-91, 1997.

THOMAS, Keith. 2010. O homem e o mundo natural: mudanças de atitude em relação ao homem e aos animais (1500-1800). São Paulo: Companhia das Letras.

Downloads

Publicado

2013-01-02

Como Citar

Fausto Moraes dos Santos, C. ., Cristina da Conceição, G., & Bracht, F. (2013). De tatus moqueados e porcos fumados: caça e criação de mamíferos na América portuguesa quinhentista: Milled armadillos and smoked pigs: hunting and breeding of mammals in 16th century Portuguese America. Revista Caminhos Da Historia, 18(1), 143–154. Recuperado de https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/caminhosdahistoria/article/view/3280

Edição

Seção

Dossiê