Representações de mulheres atletas no Voleibol Sentado brasileiro

Representations of female athletes in Brazilian Sitting Volleyball

Autores

Palavras-chave:

Voleibol Sentado, Mulheres, História do Esporte, Esporte Paralímpico, Esporte para pessoa com deficiência

Resumo

O voleibol sentado caracteriza-se como um esporte paralímpico, praticado no Brasil desde o ano de 2002 por homens e mulheres que apresentam algum tipo de deficiência física. Com o intuito de dar voz às mulheres enquanto atletas com deficiência no contexto esportivo, bem como preservar a memória do esporte paralímpico brasileiro, a pesquisa objetiva delinear os percursos de atletas da seleção brasileira feminina de voleibol sentado que participaram de Jogos Paralímpicos nas edições de 2012, em Londres, e de 2016, no Rio de Janeiro. Para tanto, as informações foram coletadas por meio de entrevistas semiestruturadas, utilizando como pressupostos teóricos a História Cultural do Esporte e a Memória Esportiva. Evidenciamos que os percursos esportivos das cinco atletas investigadas incluem a rápida ascensão na carreira, possivelmente influenciados pela carente difusão da modalidade entre mulheres com deficiência física no Brasil na época em que ocorreram as suas inserções no esporte paralímpico. Na percepção das atletas, o ingresso no esporte de alto rendimento influenciou intensamente seus percursos de vida, modificando suas representações acerca da deficiência e do esporte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vitória Crivellaro Sanchotene, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Doutoranda do Programa de Pós-graduação em Ciências do Movimento Humano (PPGCMH), da Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança (ESEFID) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Integrante do grupo de pesquisa Núcleo de Estudos em História do Esporte e da Educação Física (NEHME), do Observatório do Esporte Paralímpico e do Centro de Memória do Esporte (CEME). E-mail: vitoria.sanchotene@hotmail.com.  ORCID iD: https://orcid.org/0000-0001-9731-5890.  

Raquel Valente de Oliveira, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Doutoranda do Programa de Pós-graduação em Ciências do Movimento Humano (PPGCMH), da Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança (ESEFID) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Integrante do grupo de pesquisa Núcleo de Estudos em História do Esporte e da Educação Física (NEHME) e do Centro de Memória do Esporte (CEME). E-mail: raquelvvallente@hotmail.com. ORCID iD: https://orcid.org/0000-0003-1687-6456.

Referências

BARROS, José Costa D'Assunção. A Nova História Cultural: considerações sobre o seu universo conceitual e seus diálogos com outros campos históricos. Cadernos de História, Belo Horizonte, v. 12, n. 16, p. 38-63, 2011.

______. Fontes Históricas: revisitando alguns aspectos primordiais para a pesquisa Histórica. Mouseion, Canoas, n. 12, p. 129-159, ago. 2012.

BATISTA, Jani Freitas. Entrevista. [2018]. Entrevistadora: Vitória Crivellaro Sanchotene. Goiânia, 20 de out de 2018. 52min03seg. Entrevista concedida para elaboração de dissertação de mestrado da entrevistadora.

BONI, Valdete; QUARESMA, Sílvia Jurema. Aprendendo a entrevistar: como fazer entrevistas em Ciências Sociais. Revista Eletrônica dos Pós-graduandos em Sociologia Política da UFSC, Florianópolis, v. 2, n. 1, p. 68-80, jan. 2005.

BRASIL. Decreto Legislativo nº 186, de 09 de julho de 2008. Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. 4ª Ed., rev. e atual. Brasília, Secretaria de Direitos Humanos, p. 100, 2011.

BURKE, Peter. O que é história cultural? Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

CARDOSO, Vinícius Denardin. O desenvolvimento da carreira esportiva de atletas paraolímpicos no Brasil. Tese (Doutorado em Ciências do Movimento Humano) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2016.

CARVALHO, Camila Lopes; GORLA, José Irineu; ARAÚJO, Paulo Ferreira de. Voleibol Sentado: do conhecimento à iniciação da prática. Conexões: Revista da Faculdade de Educação Física da Unicamp, Campinas, v. 11, n. 2, p. 97-126, abr./jun. 2013.

CHARTIER, Roger. A história cultural entre práticas e representações. Lisboa: Difusão Editora, 1988. 244 p.

DANTAS, José Agtônio Guedes. Ciclo de debates em estudos Olímpicos e Paraolímpicos. Os desafios do voleibol sentado feminino para os Jogos do Rio 2016. In: OLIVEIRA, Ailton Fernando Santana de; HAIACHI, Marcelo de Castro. Diferentes olhares dos Jogos Rio 2016: a mídia, os profissionais e os espectadores. Aracaju: Diário Oficial do Estado de Sergipe, 2018, p. 1-378.

DIAS, Gizele Maria da Costa. Entrevista. [2018]. Entrevistadora: Vitória Crivellaro Sanchotene. São Paulo, 30 de out de 2018. 59min36seg. Entrevista concedida para elaboração de dissertação de mestrado da entrevistadora.

FERREIRA, Marieta de Moraes. História, tempo presente e história oral. Revista Topoi, Rio de Janeiro, v. 3, n. 5, p. 314-332, dez. 2002.

FLICK, Uwe. Introdução à pesquisa qualitativa. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

HAIACHI, Marcelo de Castro. O curso de vida do atleta com deficiência: a deficiência e o esporte como eventos marcantes. Tese (Doutorado em Ciências do Movimento Humano) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2017.

HERTS, Paula Angeloti. Entrevista. [2018]. Entrevistadora: Vitória Crivellaro Sanchotene. Goiânia, 20 de out de 2018. 33min18seg. Entrevista concedida para elaboração de dissertação de mestrado da entrevistadora.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Campinas: São Paulo: UNICAMP, 1990.

LIMA, Suellen Cristina Dellangelica. Entrevista. [2018]. Entrevistadora: Vitória Crivellaro Sanchotene. Goiânia, 20 de out de 2018. 55min58seg. Entrevista concedida para elaboração de dissertação de mestrado da entrevistadora.

LOPEZ, Immaculada. Memória social: uma metodologia que conta histórias de vida e o desenvolvimento local. São Paulo: Museu da Pessoa; Senac São Paulo, 2008.

MUÑOZ GALÍNDEZ, Efraín; MONTES MORA, Sandra. Voleibol sentado: un deporte que da sentido a la vida. Educación Física y Ciencia, La Plata, v. 19, n. 1, 2017.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. História & História Cultural. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

PESAVENTO, Sandra Jatahy et al. História Cultural: experiências de pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2003.

REIS, Rafael Estevam; MEZZADRI, Fernando Marinho; SILVA, Marcelo Moraes. As políticas públicas para o esporte paralímpico no Brasil: apontamentos gerais. Revista Corpoconsciência, Cuiabá. v. 21, n. 1, p. 58-69, jan. 2017.

SANCHOTENE, Vitória Crivellaro. Percursos e memórias esportivas das atletas da seleção brasileira feminina de voleibol sentado. Dissertação (Mestrado em Ciências do Movimento Humano) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2019.

______; HAIACHI, Marcelo de Castro; MAZO, Janice Zarpellon. Voleibol sentado feminino: em busca de achados sobre as mulheres atletas. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, São Paulo, v. 24, n. 6, nov./dez. 2018.

______; MAZO, Janice Zarpellon. Voleibol sentado: análise da produção científica brasileira. Revista Thema, Pelotas, v. 15, n. 2, p. 563-574, maio 2018.

SILVA, Ádria Jesus da. Entrevista. [2018]. Entrevistadora: Vitória Crivellaro Sanchotene. Goiânia, 20 de out de 2018. 1h03min25seg. Entrevista concedida para elaboração de dissertação de mestrado da entrevistadora.

STAKE, Robert. Pesquisa Qualitativa: estudando como as coisas funcionam. Porto Alegre: Penso, 2011. 263 p.

VAMPLEW, Wray. The history of sport in the international scenery: an overview. Revista Tempo, Niterói, v. 17, n. 34, p. 5-17, 2013.

VIANA, Márcia Rafaella Graciliano dos Santos; CHAVES, Lucas Tavares dos Santos; PEREIRA, Thalles Albert Jarsen de Melo Santos. Pessoas com deficiência física e os benefícios da prática do vôlei sentado. In: ENCONTRO ALAGOANA DE EDUCAÇÃO FÍSICA INCLUSIVA, 6, 2015, Alagoas. [Anais...], 2015. p. 1 - 4.

Downloads

Publicado

2020-05-26

Como Citar

Crivellaro Sanchotene, V., & Valente de Oliveira, R. (2020). Representações de mulheres atletas no Voleibol Sentado brasileiro : Representations of female athletes in Brazilian Sitting Volleyball. Revista Caminhos Da Historia, 25(1), 74-87. Recuperado de https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/caminhosdahistoria/article/view/2627