Vestígios de um quilombo paulistano:

uma análise da paisagem arqueológica do bairro do Bixiga

Palavras-chave: paisagem biopolítica, lugar de persistência, território, cartografia-histórica, córrego saracura.

Resumo

Perante a destruição material das cidades, com o desmonte constante do patrimônio arqueológicos e arquitetônico, as ruas antigas permanecem protegidas pela necessidade cotidiana do uso público enquanto passagem. Buscamos na paisagem do bairro do Bixiga, as marcas da antiga população quilombola que ocupou as margens do córrego Saracura entre os séculos XVIII e XIX. Através da análise da cartografia-histórica da cidade de São Paulo, procuramos resgatar as permanências materiais na baixada da Saracura e a relação dessa antiga comunidade com a paisagem ao redor.

Referências

ALEXANDRE, C. R. Religiões afro-brasileiras e organizações carnavalescas de São Paulo: Santos e Orixás na Vai-Vai e a Tradição no Bairro da Bela Vista. Anuário Unesco/ Metodista de Comunicação Regional, Ano 19, n°19, p.195-213, 2015.
ALEXANDRE, C. R. Exu e Ogum no terreiro de samba- um estudo sobre a religiosidade da Escola de Samba Vai-Vai. Dissertação de Mestrado- PUC-SP, 2017.
ASHMORE, W.; KNAPP, A. B. Archaeologies of Landscapes: Contemporary Perspectives. Black Well Publishers, Oxford, 1999.
BASTOS, R., SOUZA, M. C. (org.) Normas e Gerenciamento do Patrimônio Arqueológico. IPHAN-SP, 2010.
BRUNO, E. S. Histórias e Tradições da cidade de São Paulo. Arraial dos sertanistas (1554-1828), v.1. Comissão do IV centenário da Cidade de São Paulo, São Paulo; 1954.
BRUNO, E. S. Histórias e Tradições da cidade de São Paulo. Burgo de estudantes (1828-1872), v.2. Comissão do IV centenário da Cidade de São Paulo, São Paulo; 1954.
BRUNO, E. S. Histórias e Tradições da cidade de São Paulo. Metrópole do Café (1872-1918); São Paulo de Agora (1919-1954), v.3. Comissão do IV centenário da Cidade de São Paulo, São Paulo; 1954.
CASTRO, M. S. Bexiga. Um bairro afro-italiano: comunicação, cultura e construção da identidade étnica. Dissertação de Mestrado – ECA/USP, 2008.
DIAS, M. O. L. S. Quotidiano e poder em São Paulo no século XIX. São Paulo: Brasiliense, 1984.
FERREIRA, L. M. Sobre o conceito de Arqueologia da Diáspora Africana. MÈTIS: História & Cultura, v.8, n.16, 2009: p.267-275.
FREITAS, A. A. Tradições e Reminiscências Paulistanas. São Paulo: volume IX, Coleção Paulística, 1978.
FLORENTINO, M.; AMANTINO, M. Uma morfologia dos quilombos nas Américas, séculos XVI-XIX. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, Rio de Janeiro, v.19, supl., dez. 2012, p.259-297.
FUNARI, P. P. A., POLONI, R. J. S. Arqueologia urbana: trajetória e perspectivas. Revista do Arquivo Municipal, São Paulo, v. 205, ano 80, 2014: p. 137-154.
HODDER, I.; HUTSON, S. Reading the Past: Current approaches to interpretation in archaeology. Cambridge University Press, New York, 2003.
LÉVI-STRAUSS, C. Saudades de São Paulo. Cia das Letras, São Paulo, 1996.
LUCENA, C. T. Bairro do Bexiga. A sobrevivência cultural. São Paulo: brasiliense, 1984.
MENESES, U. T. B.; A cidade como bem cultural: áreas envoltórias e outros dilemas, equívocos e alcance da preservação do patrimônio ambiental urbano (p.33-76). In: MORI, V. H.; SOUZA, M. C.; BASTOS, R. L.; GALLO, H (org.). Patrimônio: atualizando o debate. São Paulo: 9° SR/IPHAN, 2006.
MOURA, C. Revoltas em São Paulo (p.221-242). In: Rebeliões da Senzala: quilombos, insurreições e guerrilhas. Porto Alegre: Mercado aberto, 1988.
ORSER, JR. C. E. A Historical Archaeology of the Modern World: contributions to Global Historical Archaeology. New York and London: Plenum Press, 1996.
ORSER, JR., C. E. A Teoria de Rede na Arqueologia Histórica Moderna, Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia/USP. São Paulo, n.3, 1999: p. 87-101.
PRADO JR., C. A Cidade de São Paulo. Geografia e história. São Paulo: Brasiliense, 1983.
ROLNIK, R. Territórios negros nas cidades brasileiras: etnicidade e cidade em São Paulo e no Rio de Janeiro. Estudos Afro-Asiáticos, Rio de Janeiro, n. 17, 1989: p. 29-41.
ROLNIK, R. A cidade e a lei: legislação, política urbana e territórios na cidade de São Paulo. São Paulo: Studio Nobel, 2003.
SCHLANGER, S. H. Recognizing persistent places in Anasazi settlement systems. pp. 91-112. In, Rossignoi, J., and Wanclsnider, L. (eds.), Space, time and Archaeological Landscapes. Plenum Press, New York, 1992.
SCHIFFER, M. B. Archaeological context and systemic context. American Antiquity, v. 37, n.2, 1972: p.156-165.
SODRÉ, M. O terreiro e a cidade: a forma social negro-brasileira. Rio de Janeiro: Imago Ed., 2002.
TEIXEIRA, M. A Arqueologia da cidade através da cartografia urbana histórica. In: Atas do VI° Simpósio Luso-Brasileiro de Cartografia Histórica. Universidade Técnica de Lisboa. Braga, 2019.
TOLEDO, B. L. São Paulo: três cidades em um século. São Paulo: Liv. Duas Cidades, 1983.
WEIMER, G. Inter-relações Arquitetônicas Brasil-África. Pronunciamento de posse como membro efetivo do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul, 28 de maio de 2008. Instituto Histórico Geográfico do Rio Grande do Sul, 2008.
WEIMER, G. Inter-relações afro-brasileiras na Arquitetura. EDIPUCRS. Porto Alegre, 2014.
WISSENBACH, M. C. C. Sonhos africanos, vivências ladinas. Escravos e forros em São Paulo (1850-1880). São Paulo: Hucitec, 1998.
ZEDEÑO, M. N. Landscapes, Land Use, and the History of Territory Formation: An Example from the Puebloan Southwest; Journal of Archaeological Method and Theory, Vol. 4, No. 1, 1997.
Fontes da Cartografia Histórica
Figura 9. SISTEMA DE CONSULTA DO MAPA DIGITAL DA CIDADE DE SÃO PAULO. Planta da cidade de São Paulo. [1810]. 1 mapa, color. Escala 1/3?. Disponível em: . Acesso em 18 de fev. 2018.
Figura 10. SISTEMA DE CONSULTA DO MAPA DIGITAL DA CIDADE DE SÃO PAULO. Carta da capital de São Paulo. [1842]. 1 mapa, color. 1/200 braças. Disponível em: . Acesso em 18 de fev. 2018.
Figura 11. SISTEMA DE CONSULTA DO MAPA DIGITAL DA CIDADE DE SÃO PAULO. Mappa da imperial cidade de S. Paulo. [1855]. 1 mapa, color. Escala 1:10.000 Disponível em: . Acesso em 18 de fev. 2018.
Figura 12. SISTEMA DE CONSULTA DO MAPA DIGITAL DA CIDADE DE SÃO PAULO. Planta da cidade de São Paulo levantada pela Companhia Gantareira e Esgotos. [1881] 1 mapa, preto. Escala 1:10.000. Disponível em: Acesso em 18 de fev. 2018.
Figura 13. SISTEMA DE CONSULTA DO MAPA DIGITAL DA CIDADE DE SÃO PAULO. Planta da capital do Estado de S. Paulo e seus arrabaldes. [1890]. 1 mapa, color.. Escala 1:10.000. Disponível em: Acesso em 18 de fev. 2018.
Figura 14. ARQUIVO NACIONAL DO BRASIL. Planta da cidade de São Paulo com indicação dos primeiros edifícios públicos. [1893].1 mapa, color. Escala 1:10.000. Disponívelem: Acesso em 04 de dez. 2019.
Figura 15. SISTEMA DE CONSULTA DO MAPA DIGITAL DA CIDADE DE SÃO PAULO. Planta geral da capital de São Paulo. [1897]. 1 mapa, color. Escala 1:20.000. Disponível em: Acesso em 18 de fev. 2018.
Figura 16. SISTEMA DE CONSULTA DO MAPA DIGITAL DA CIDADE DE SÃO PAULO. Planta geral da cidade de S. Paulo adoptada pela Prefeitura Municipal para uso de suas repartições. [1905] 1 mapa, color. Escala 1:20.000. Disponível em: http://geosampa.prefeitura.sp.gov.br/PaginasPublicas/_SBC.aspx# Acesso em 18 de fev. 2018.
Figura 17. SISTEMA DE CONSULTA DO MAPA DIGITAL DA CIDADE DE SÃO PAULO. Planta da cidade de São Paulo. [1913] 1 mapa, color. Escala 1:15.000. Disponível em: http://geosampa.prefeitura.sp.gov.br/PaginasPublicas/_SBC.aspx# Acesso em 18 de fev. 2018.
Figura 19. SISTEMA DE CONSULTA DO MAPA DIGITAL DA CIDADE DE SÃO PAULO. Planta da cidade de São Paulo levantada pela divisão cadastral da 2° Secção da Directoria de Obras e Viação da Prefeitura Municipal. [1916]. 1 mapa, color. Escala 1:20.000. Disponível em: Acesso em 18 de fev. 2018.
Figura 20. SISTEMA DE CONSULTA DO MAPA DIGITAL DA CIDADE DE SÃO PAULO. Mappa Topográfico do Município de São Paulo. [1930]. 1 mapa, color. Escala 1:50.000. Disponível em: http://geosampa.prefeitura.sp.gov.br/PaginasPublicas/_SBC.aspx# Acesso em 18 de fev. 2018.
Publicado
2020-02-14
Seção
Artigos