O futebol como um instrumento de inserção étnica no Rio de Janeiro: 1888-1930

Autores

  • William E. Nunes Pereira Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Luiz Vinícius de Azevedo Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Palavras-chave:

Futebol, raça, hierarquia social, representatividade

Resumo

O presente estudo tem como foco a análise do processo de consolidação do futebol carioca ocorrido no período de transição entre os séculos XIX e XX, caracterizado pela apropriação e a reinvenção de um esporte de origem europeia pelo negro brasileiro, sendo fator importante para construção da identidade nacional, inserção social e do sentimento de representatividade étnica. Para realização da análise, fez-se uma revisão literária, relacionando as crônicas narradas por Mario Filho (2010), em que expressa a realidade do futebol no momento de consolidação no território brasileiro, com ênfase na cidade do Rio de Janeiro, à realidade social da comunidade negra. A partir do presente estudo foi possível evidenciar a estrutura segregacionista do esporte e como de maneira endógena a presença de jogadores negros nos gramados serviu para a criação de um gargalo de prestígio social para a comunidade negra, cujo passado escravocrata era extremamente recente e, portanto, suas consequências sociais se apresentavam de maneira mais clara e evidente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

William E. Nunes Pereira, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade Federal Fluminense – PUCG e mestrando pelo Programa de Pós-Graduação em Economia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Brasil.

Luiz Vinícius de Azevedo, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade Federal Fluminense – PUCG e mestrando pelo Programa de Pós-Graduação em Economia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Brasil.

Referências

Almanaque dos esportes. Futebol: origens brasileiras. Produção: Ancine. [S.l.]: Ancine, 2014. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=4nCTVPBMdjk&index=12&list=WL&t=0s Acesso em: 18 nov. 2018.

BUTLER, Judith. Corpos que pesam: sobre os limites discursivos do “sexo”. In: LOURO, Guacira Lopes (org.). O corpo educado. Pedagogias da sexualidade. Belo Horizonte: Autêntica, 2000, p. 155.

CARVALHO, Beth. O velho charme inglês na paisagem de Santos, p. 01. 1982. Disponível em: http://www.novomilenio.inf.br/santos/h0150g.htm Acessado em 25 de abril de 2020

DOMINGUES, Petrônio José. O mito da democracia racial e a mestiçagem em são paulo no pós-abolição (1889-1930). Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001.

FERNANDES, Florestan. A integração do negro na sociedade de classes: o legado da raça branca. São Paulo: Editora Globo, 2008.

FILHO, Mario. O negro no futebol brasileiro. Rio de Janeiro: Mauad, 2003. 5ª edição, 2010.

FURTADO, C. Introdução ao desenvolvimento: enfoque-estrutural. Rio de Janeiro: 3 ed., Paz e Terra, 2000.

GONÇALVES, Paulo Cesar. Procuram-se braços para a lavoura: imigrantes e retirantes na economia cafeeira paulista no final do Oitocentos. Revista Brasileira de História. São Paulo, v. 34, nº 67, p. 283-308, 2014.

GONÇALVES, Ricardo Juozepavicius. A superioridade racial em Immanuel Kant: as justificações da dominação europeia e suas implicações na América Latina, 2015.

GOTO, Vanessa Strowitzki. A herança histórica do negro brasileiro e o dilema entre políticas públicas redistributivas e de reconhecimento. Anais do V Simpósio Internacional Lutas Sociais na América Latina, 2013.

HAHN, Alexandre. "Das diferentes raças humanas", de Immanuel Kant. Kant e-Prints: Série 2, v. 5, n. 5, número especial, jul-dez., 2010.

KANT, Immanuel. Ideia de uma História Universal com um Propósito Cosmopolita. Lisboa: Edições 70, Trad. Artur Morão, 1990. Oitava proposição, p. 15.

MACHADO, Wesley. Saudosas Pelejas: A história centenária do Campos Athletic Association. Campos dos Goytacazes, RJ, 2012.

MOLINARI, Carlos. Nós é que somos banguenses, 2004. Disponível em: http://www.bangu.net/informacao/livros/nosequesomosbanguenses/apresentacao.ph p Acesso em 30 nov. 2018.

MORAES, Hugo Silva. Tempos de crise: a liga metropolitana de desportes terrestres e a cisão do futebol carioca (1917 – 1923). Anais do XXVI Simpósio Nacional de História – ANPUH. São Paulo, julho 2011.

MÓSCA, Hugo Motta Bacêllo. Fatores Institucionais e Organizacionais que Afetam a Profissionalização da Gestão do Departamento de Futebol dos Clubes, Rio de Janeiro: PUC, Departamento de Administração, 2006.

MOURA, C. O racismo como arma ideológica de dominação. In: Revista Princípios, São Paulo, n. 34, agosto a outubro de 1994, p. 28-38.

PEREIRA, Leonardo Affonso de Miranda. Footballmania: uma história social do Futebol no Rio de Janeiro (1902-1938). Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1998.

REIS, Rômulo. TELLES, Silvio. MOREIRA, Jorge. PEREIRA, Lamartine. Primeiros passos organizacionais no futebol brasileiro (1894-1933): uma análise no campo da gestão esportiva. Revista Brasileira de História & Ciências Sociais Vol. 5 Nº 9, Julho de 2013.

SANTOS, João Manuel Casquinha Malaia. Revolução Vascaína: a profissionalização do futebol e a inserção sócio-econômica de negros e portugueses na cidade do Rio de Janeiro (1915-1934). Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

SANTOS, Marco Aurélio. Lutas políticas, abolicionismo e a desagregação da ordem escravista: Bananal, 1878-1888. Almanack. Guarulhos, n.11, p.749-773, dezembro de 2015.

SEVCENKO, Nicolau. A Capital Irradiante: técnicas ritos e ritmos do Rio. In: SEVCENKO, Nicolau (org). História da vida privada no Brasil, vol. 4. São Paulo: Companhia das Letras, 1998. p.571.

SILVA, Ana Célia da. A desconstrução da discriminação no livro didático. In: MUNANGA, Kabengele. (org.) Superando o Racismo na Escola. 2ª edição revisada [Brasília]: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2005.

SMITH, A. A Riqueza das Nações: Investigação Sobre sua Natureza e suas Causas. São Paulo: Abril Cultural, 1982

SOARES, Antônio Jorge. História e Invenção de Tradições no Campo do Futebol. Estudos Históricos, nº 23. 1999.

STEPAN, Nancy Leys. Eugenia no Brasil, 1917-1940. In: HOCHMAN, G., and ARMUS, D., orgs. Cuidar, controlar, curar: ensaios históricos sobre saúde e doença na América Latina e Caribe. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2004.

Downloads

Publicado

2021-08-13

Como Citar

Nunes Pereira, W. E. ., & de Azevedo, L. V. . (2021). O futebol como um instrumento de inserção étnica no Rio de Janeiro: 1888-1930. Revista Argumentos, 18(2), 169–197. Recuperado de https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/argumentos/article/view/4483

Edição

Seção

Artigos