INICIAÇÃO CIENTÍFICA EM TEMPOS PANDÊMICOS

LIMITES E DESAFIOS PARA A FORMAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL

Autores

  • Jacqueline Sousa Universidade Federal de Ouro Preto
  • Virgínia Carrara Universidade Federal de Ouro Preto

DOI:

https://doi.org/10.46551/rssp.202125

Palavras-chave:

Formação em Serviço Social, Investigação, COVID-19, Crise do capital, Ensino Superior

Resumo

A pandemia do COVID-19 aprofundou a crise do capital no mundo. Na realidade brasileira, seus impactos ganham particulatidade e se agudizam devido ao ultraneoliberalismo associado ao posicionamento de extrema direita do presidente Bolsonaro. A pandemia impactou todos os âmbitos da vida e do trabalho, intensificou o uso dos ambientes virtuais e das tecnologias digitais, na educação e no ensino superior, repercutindo nas dimensões: ensino, extensão e pesquisa. O Ensino Remoto Emergencial (ERE) impôs desafios à vivência universitária. As reflexões aqui apresentadas, a partir da experiência de iniciação científica, vinculada ao Projeto "Ingressante e Egresso do Curso de Serviço Social da UFOP: um estudo sobre seus perfis" trazem os desafios e os limites do desenvolvimento da atitude de investigação, especificamente, da iniciação científica em Serviço Social, que vem sofrendo o impacto da pandemia do COVID-19. A pandemia confirma a exigência de respostas e estratégias coletivas em defesa da vida e da emancipação humana, na luta contra a crise sanitária e o capital.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Virgínia Carrara, Universidade Federal de Ouro Preto

Universidade Federal de Ouro Preto (professora do Departamento de Serviço Social da UFOP, Coordenadora do Núcleo de Extensão e Estudos em Formação e Trabalho em Serviço Social - NEESFT/CNPq, Departamento de Ciências Sociais, Instituto de Ciências Sociais Aplicadas/UFOP), Brasil, Membro da Comissão de Coordenação da Rede Iberoamericana de Investigação em Serviço Social. Link para acesso ao currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/0341699034926192.

Referências

ABEPSS. Trabalho e ensino remoto emergencial. Brasília, 2020. Disponível em: <http://www.abepss.org.br/noticias/trabalho-e-ensino-remoto-emergencial-386>. Acesso em: 09 de abr. de 2021.

ANTUNES, R. O privilégio da servidão: o novo proletariado de serviços na era digital. 1. ed. São Paulo. Boitempo. 2018

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70. 2011.

BOSCHETTI, I. Expressões do conservadorismo na formação profissional. Serv. Soc. Soc., São Paulo, n. 124, p. 637-651, dez. 2015. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-66282015000400637&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 10 de abr. 2021.

DANTAS, R. Entrevista: “O ensino presencial não vai mais existir”, afirma CEO da Ser Educacional. Money times, 2021. Disponível em: <https://www.moneytimes.com.br/entrevista-o-ensino-presencial-nao-vai-mais-existir-afirma-ceo-da-ser-educacional/>. Acesso em: 10 de abr. de 2021.

GUERRA, Y. A instrumentalidade do Serviço Social. – 2. ed. – São Paulo: Cortez, 1999.

IAMAMOTO, M. V. O Serviço Social na Contemporaneidade: trabalho e formação profissional – 12. Ed. – São Paulo: Cortez, 2007.

MARX, K. Manuscritos econômico-filosóficos. São Paulo: Boitempo, 2010.

________. O Capital: crítica da economia política. Livro I: O processo de produção do capital – 2. Ed. – São Paulo: Boitempo, 2017.

MEC lança programa para aumentar a autonomia financeira de universidades e institutos. Ministério da Educação, 2019. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/busca-geral/212-noticias/educacao-superior-1690610854/78211-mec-lanca-programa-para-aumentar-a-autonomia-financeira-de-universidades-e-institutos>. Acesso em: 10 de abr. de 2021.

MÉSZÁROS, I. A educação para além do capital. 2. ed. São Paulo: Boitempo, 2008. (Mundo do Trabalho).

MINAYO, M. C. S. (org) Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

PNAD Contínua: taxa de desocupação é de 14,2% e taxa de subutilização é de 29,0% no trimestre encerrado em janeiro de 2021. Agência IBGE Notícias, 2021. Disponível em: <https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/30391-pnad-continua-taxa-de-desocupacao-e-de-14-2-e-taxa-de-subutilizacao-e-de-29-0-no-trimestre-encerrado-em-janeiro-de-2021>. Acesso em: 10 de abr. de 2021.

STROPASOLAS, P. Mineração é motor da interiorização da covid-19 no país, denunciam movimentos. Brasil de Fato, São Paulo, 04 de jul. de 2020. Disponível em: <https://www.brasildefato.com.br/2020/07/04/mineracao-e-motor-da-interiorizacao-da-covid-19-no-pais-denunciam-movimentos>. Acesso em: 10 de abr. de 2021.

TEIXEIRA, J. B; BRAZ, M. O projeto ético-político do serviço social. In: CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL - CFESS (org.). Serviço social: direitos sociais e competências profissionais. Brasília, DF: CFESS: ABEPSS, 2009.

Downloads

Publicado

2021-07-24

Como Citar

Sousa, J., & Carrara, V. (2021). INICIAÇÃO CIENTÍFICA EM TEMPOS PANDÊMICOS: LIMITES E DESAFIOS PARA A FORMAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL. Serviço Social Em Perspectiva, 5(02), 206–218. https://doi.org/10.46551/rssp.202125