O MAR ME FISGOU: o começo e o recomeço da mergulhadora Mariana

Autores

  • Igor Maciel da Silva Universidade Federal de Juiz de Fora - Campus Governador Valadares https://orcid.org/0000-0002-6560-0475
  • Barbara Edir Rodrigues Peres Nunes UFJG-GV

DOI:

https://doi.org/10.46551/rn2022131900055

Resumo

Apresentamos nesta entrevista a trajetória de Mariana Hagemann Martello no mergulho em águas salgadas. A metodologia adotada foi a História Oral. A entrevista aconteceu em 2 de dezembro de 2021, entre 19 e 20:30 horas, em uma sala virtual do Google Meet. Como considerações apresentamos os seguintes pontos: 1. Narrativas sobre a trajetória de mulheres em práticas corporais e esportes diversificados ainda são pouco comuns nas investigações da Educação Física. 2. Ainda que existam pesquisas sobre mulheres em diferentes práticas corporais e esportivas, é necessário que a categoria mulher seja entendida cada vez mais como plural, não somente pelos aspectos interseccionais, mas também no que diz respeito a viver com ou sem deficiência. 3. Faz-se necessário pensar sobre a acessibilidade no mergulho no que tange ao aspecto monetário – valores dos equipamentos, cursos e prática recreativa. 4. É urgente que a classe de mergulhadores e mergulhadoras conquistem Direitos Trabalhistas ainda não alcançados. 5. A Educação Física precisa dar visibilidade às práticas corporais e esportivas diversificadas em seus Currículos e do mercado de trabalho que as envolve, e do mesmo modo, fomentar as oportunidades profissionais e reconhecimento das mulheres nessas práticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Igor Maciel da Silva, Universidade Federal de Juiz de Fora - Campus Governador Valadares

Graduação em Educação Física (UEMG, 2013-2016), mestre (2016-2018) e doutorando (2019-2023) em Estudos do Lazer (UFMG). Atualmente trabalha como professor substituto no curso de Bacharelado em Educação Física da Universidade Federal de Juiz de Fora - Campus Governador Valadares. Possui experiências no ensino da História da Educação Física, Sociologia do Esporte, Pesquisa Qualitativa, Esportes de Aventura, Estudos Olímpicos, Danças, Hidroginástica e Ginástica de academia. Na pesquisa e extensão tem experiência com Danças Circulares. Ofertou palestras sobre gênero e currículo, e diversidade no esporte e na Educação Física. Também trabalhou com colônias de férias, ensino de ballet clássico e danças afro-brasileiras, curadoria de exposições, organização de eventos em Universidades e Faculdades, gestão pedagógica no Ensino EaD, coordenação de periódicos científicos, proposição de Dossiês nas revistas INSEPE e Caminhos da História, membro de conselho editorial e avaliador de artigos. Suas publicações permeiam as temáticas tempo livre, esporte, dança, cinema e mulheres nas diversões. Fora isso, desenvolve atividades de ilustração e literatura com dois livros de contos publicados pela Valor Editora e seleção em concursos literários nas categorias crônica e poesia.

Currículo: http://lattes.cnpq.br/7695738227562483

Barbara Edir Rodrigues Peres Nunes, UFJG-GV

Graduanda em Educação Física na Universidade Federal de Juiz de Fora – Campus Governador Valadares. Bolsista voluntária do projeto “Trajetórias invisíveis em práticas corporais diversificadas”. E-mail: barbaraediir@icloud.com Currículo: http://lattes.cnpq.br/1442490660163990

Publicado

2022-03-08 — Atualizado em 2022-03-23

Versões

Como Citar

MACIEL DA SILVA, I.; EDIR RODRIGUES PERES NUNES, B. . O MAR ME FISGOU: o começo e o recomeço da mergulhadora Mariana. RENEF, [S. l.], v. 13, n. 19, p. 2–26, 2022. DOI: 10.46551/rn2022131900055. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/renef/article/view/4850. Acesso em: 29 fev. 2024.

Edição

Seção

Entrevista