A GÊNESE HISTÓRICA DO SUJEITO SEGUNDO HEIDEGGER

  • Gustavo Augusto da Silva Ferreira

Resumo

Visando encaminhar a crítica heideggeriana à metafísica da subjetividade a partir dos aspectos de sua gênese, o presente artigo apresenta a origem da concepção ou, se preferir, relação de Heidegger com a ideia que o mesmo fazia da noção de sujeito. É necessário, para a compreensão da crítica de Heidegger à metafísica da subjetividade, apresentar a crítica do mesmo à gênese da subjetividade. A metafísica da subjetividade, lugar de verdade e auge do esquecimento do ser por parte da tradição metafísica ocidental, em sua gênese, surge das problemáticas vigentes no fim do período medieval. Desta sorte, a concepção de Heidegger acerca do lugar do sujeito, quer dizer, o lugar histórico do sujeito enquanto este já sendo a demarcação de um certo lugar de continuação do esquecimento do ser, se origina em sua relação, compreensão crítica dos medievais, em especial da escolástica tardia.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-01-03
Como Citar
da Silva FerreiraG. A. (2020). A GÊNESE HISTÓRICA DO SUJEITO SEGUNDO HEIDEGGER. Revista Poiesis, 16(1), 94 - 116. Recuperado de //www.periodicos.unimontes.br/index.php/poiesis/article/view/141
Seção
Artigos