A GÊNESE HISTÓRICA DO SUJEITO SEGUNDO HEIDEGGER

  • Gustavo Augusto da Silva Ferreira

Resumo

Visando encaminhar a crítica heideggeriana à metafísica da subjetividade a partir dos aspectos de sua gênese, o presente artigo apresenta a origem da concepção ou, se preferir, relação de Heidegger com a ideia que o mesmo fazia da noção de sujeito. É necessário, para a compreensão da crítica de Heidegger à metafísica da subjetividade, apresentar a crítica do mesmo à gênese da subjetividade. A metafísica da subjetividade, lugar de verdade e auge do esquecimento do ser por parte da tradição metafísica ocidental, em sua gênese, surge das problemáticas vigentes no fim do período medieval. Desta sorte, a concepção de Heidegger acerca do lugar do sujeito, quer dizer, o lugar histórico do sujeito enquanto este já sendo a demarcação de um certo lugar de continuação do esquecimento do ser, se origina em sua relação, compreensão crítica dos medievais, em especial da escolástica tardia.
Publicado
2020-01-03
Seção
Artigos