IGNÁCIO RANGEL: TRAJETÓRIA E INTERLOCUTORES

Autores

  • Leandro Mendes Nogueira Universidade de São Paulo (USP)

DOI:

https://doi.org/10.46551/epp2021939

Resumo

Resumo: Ignácio Rangel faz parte de uma geração de intérpretes que desenvolveu uma metodologia para analisar a natureza do desenvolvimento brasileiro. Para entender sua singularidade, é essencial compreender seu ecletismo, e como este estava apoiado em diferentes teorias econômicas e áreas do conhecimento. Sua trajetória de vida é outro traço marcante em sua obra: Rangel participou de importantes momentos da história econômica do país ao longo do século XX.  Assim, nosso objetivo é compreender o desenvolvimento de suas interpretações a partir da sua trajetória política e profissional e das relações que estabelece com diferentes interlocutores.

Palavras-chave: Ignácio Rangel. Trajetória. Interlocutores. Intérprete brasileiro. Pensamento econômico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leandro Mendes Nogueira, Universidade de São Paulo (USP)

Mestre em Culturas e Identidades Brasileiras pelo Instituto de Estudos Brasileiros (IEB) da Universidade de São Paulo (USP).

Referências

BIELSCHOWSKY, Ricardo. Pensamento econômico brasileiro: o ciclo ideológico do desenvolvimentismo. 4ª ed. Rio de Janeiro: Contraponto, 2000.

BIELSCHOWSKY, Ricardo. Ignácio Rangel. In: PERICÁS, Luiz B.; SECCO, Lincoln. Intérpretes do Brasil: clássicos, rebeldes e renegados. São Paulo: Boitempo, 2014. p.45-58.

BRESSER PEREIRA, Luiz C.; REGO, José. M. Um mestre da economia brasileira: Ignácio Rangel. In: MAMIGONIAN, Armen; REGO, José M. (Orgs.). O pensamento de Ignácio Rangel. Florianópolis: PPGG/UFSC, 1998. p. 13-38.

CASTRO, Márcio H. M. Nosso mestre Ignácio Rangel. In: RANGEL, Ignácio. Obras Reunidas. Rio de Janeiro: Contraponto 2005. v. 1.

LIMA, Márcio C. (Org.). Os boêmios cívicos: a Assessoria Econômico-Política de Vargas (1951-1954). Rio de Janeiro: Centro Celso Furtado, 2013.

MAMIGONIAN, Armen. Notas sobre as raízes e originalidade do pensamento de Ignácio Rangel. In: MAMIGONIAN, Armen; REGO, José M. (Orgs.). O pensamento de Ignácio Rangel. Florianópolis: PPGG/UFSC, 1998. p. 129-137.

MERCADANTE, Paulo. Ignácio Rangel e a substância de nossa realidade. In: MAMIGONIAN, Armen; REGO, José M. (Orgs.). O pensamento de Ignácio Rangel. Florianópolis: PPGG/UFSC, 1998. p. 83-92.

PAIM, Gilberto. Ignácio Rangel: um intérprete original da realidade brasileira. In: MAMIGONIAN, Armen; REGO, José M. (Orgs.). O pensamento de Ignácio Rangel. Florianópolis: PPGG/UFSC, 1998. p. 57-68.

PALHANO, Raimundo. O centenário da usina do pensamento: Ignácio Rangel, a capacidade de decisão e o santo de casa. In: HOLANDA, Felipe M.; ALMEIDA, Jhonatan U. P. S.; AFFONSO DE PAULA, Ricardo Z. (Orgs.). Ignácio Rangel, decifrador do Brasil. São Luís: EDUFMA, 2014. p. 45-63.

PEDRÃO, F. C. A dialética da rebeldia desde Rangel até hoje. In: HOLANDA, F. M.; ALMADA, J.; AFFONSO DE PAULA, R. Z. (Orgs.). Ignácio Rangel, decifrador do Brasil. São Luís: EDUFMA, 2014. p. 83-99.

PEREIRA, José M. D. O centenário de Ignácio Rangel. Revista de Economia Política, São Paulo, v. 34, n. 4, p. 544-564, out./dez. 2014.

PIZZO, Maria R. Rangel e a concessão de serviços públicos à iniciativa privada. In: MAMIGONIAN, Armen; REGO, José M. (Orgs.). O pensamento de Ignácio Rangel. São Paulo: Editora 34, 1998. p. 113-128.

RANGEL, Ignácio. A história da dualidade brasileira. Revista de economia política, São Paulo, v.1, n.4, out/dez, 1981. p. 5-34.

RANGEL, Ignácio. Entrevista com o professor Ignácio de Mourão Rangel. Revista Geosul, Florianópolis, nº5, ano II, 1988. p. 113-139.

RANGEL, Ignácio. Um fio de prosa autobiográfica com Ignácio Rangel. São Luís: IPES/UFMA/SIOGE, 1991a.

RANGEL, Ignácio. Ignácio Rangel (depoimento 1987). Rio de Janeiro: FGV/CPDOC – História Oral, 1991b. p. 34.

RANGEL, Ignácio. O desenvolvimento econômico no Brasil. In: RANGEL, Ignácio. Obras reunidas. Rio de Janeiro: Contraponto, [1954] 2005. v. 1, p. 39-128.

RANGEL, Ignácio. Introdução ao desenvolvimento econômico brasileiro. In: RANGEL, Ignácio. Obras reunidas. Ignácio Rangel. Rio de Janeiro: Contraponto, [1955] 2005. v. 1, p. 129-202.

RANGEL, Ignácio. Desenvolvimento e projeto. In: RANGEL, Ignácio. Obras reunidas. Rio de Janeiro: Contraponto, [1956] 2005. v. 1, p. 203-284.

RANGEL, Ignácio. A dualidade básica da economia brasileira. In: RANGEL, Ignácio. Obras reunidas. Rio de Janeiro: Contraponto, [1957] 2005. v. 1, p. 285-353.

RANGEL, Ignácio. Elementos de economia do projetamento. In: RANGEL, Ignácio. Obras reunidas. Rio de Janeiro: Contraponto, [1959] 2005. v. 1, p. 355-446.

RANGEL, Ignácio. Recursos ociosos e política econômica. In: RANGEL, Ignácio. Obras reunidas. Rio de Janeiro: Contraponto, [1960] 2005. v. 1, p. 447-550.

RANGEL, Ignácio. A questão agrária brasileira. In: RANGEL, Ignácio. Obras reunidas. Rio de Janeiro: Contraponto, [1962] 2005. v. 1, p. 23-80.

RANGEL, Ignácio. A inflação brasileira. In: RANGEL, Ignácio. Obras reunidas. Rio de Janeiro: Contraponto, [1963] 2005. v. 1, p. 551-679.

RANGEL, Ignácio. Ciclo, tecnologia e crescimento. In: RANGEL, Ignácio. Obras reunidas. Rio de Janeiro: Contraponto, [1982] 2005. v. 2, p. 255-408.

RANGEL, Ignácio. Do ponto de vista nacional. In: RANGEL, Ignácio. Obras reunidas. Rio de Janeiro: Contraponto, [1992] 2005. v. 2, p. 163-252.

SANTOS, Viviane F.; MARQUETTI, Adalmir. Ciclos, instituições e dualidade econômica: Rangel. In: CALIXTRE, André B.; FILHO, Niemeyer A. (Orgs.). Cátedras para o desenvolvimento: patronos do Brasil. Rio de Janeiro: IPEA, 2014.

SOARES, Paulo de T. P. L. Convergências entre Ignácio Rangel e Delfim Neto: uma leitura com base em Lênin. In: HOLANDA, Felipe M.; ALMEIDA, Jhonatan U. P. S.; AFFONSO DE PAULA, Ricardo Z. (Orgs.). Ignácio Rangel, decifrador do Brasil. São Luís: EDUFMA, 2014. p. 162-202.

Downloads

Publicado

2022-09-05

Edição

Seção

Artigos