RISCO DE CRISE FISCAL: UMA ANÁLISE PARA OS MUNICÍPIOS DE MINAS GERAIS A PARTIR DO MODELO PAINEL PROBIT

Autores

  • Cesar Ricardo Piorski Universidade Federal de Uberlândia - UFU
  • Guilherme Jonas Silva Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

DOI:

https://doi.org/10.46551/epp2021934

Resumo

Resumo

O presente trabalho tem como o objetivo calcular o risco de crise fiscal dos municípios do Estado de Minas Gerais, a partir de um conjunto de indicadores de receitas e despesas, tendo como referência o período 2002 a 2016, utilizando para isso a metodologia painel probit. Os resultados encontrados,apontam que percentuais elevados de despesas com juros e encargos, assim como as despesas com pessoal e seus encargos,contribuem positivamente para o aumento do risco de crise fiscal, ao passo que sob a ótica das receitas, apenas as receitas de capital contribuem para diminuir o risco de crise.Os resultados obtidos a partir do efeito marginal, apontam que a sensibilidade da variável mostra-se mais relevante que a proporção da mesma para explicar um quadro de crise fiscal.

Palavras-chave: Crise Fiscal, Finanças Públicas, Painel Probit.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cesar Ricardo Piorski, Universidade Federal de Uberlândia - UFU

Doutorando em Economia pela UFU (Universidade Federal de Uberlândia) com mestrado na mesma instituição,possui graduação em Economia pela Universidade Federal do Maranhão (2003).

Guilherme Jonas Silva, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Doutorado em Economia no Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional da Universidade Federal de Minas Gerais (2009). Tem Experiência na Área de Economia, com Ênfase em Economia Aplicada, Atuando Principalmente nos Seguintes Temas: Macroeconomia, Crescimento e Planejamento Econômico.

Referências

ALPER, C. E. et al. A toolkit to assessing fiscal vulnerabilities and risks in advanced economies. International Monetary Fund WP, 2012.

BACHA, E. A Crise Fiscal e Monetária Brasileira. [S.l.]: Editora Civilização Brasileira, 2016.

BALDACCI, J. M. E.; PETROVA, I. Measuring Fiscal Vulnerability and Fiscal Stress: AProposed Set of Indicators. [S.l.], 2011.

BALTAGI, B. H. Econometric Analysis of Panel Data. [S.l.]: John Wiley & Sons, 2005. BERTI, K. et al. An early-detection index of fiscal stress for EU countries. [S.l.], 2012.CBO. Fiscal Stress Faced by Local Governmen- ts. [S.l.], 2010.

COS, P. H. de et al. Signalling Fiscal Stress in The EURO AREA: A Coun- try-Specific Early Warning System. [S.l.], 2014.

GORINA, E.; MAHER, C. Measuring and Modeling Determinants of Fiscal Distress in USMunicipalities. [S.l.], 2016.

HOLLAND, M. A Economia do Ajuste Fiscal: Por que o Brasil quebrou. [S.l.]: Elsevier,2016.

HSIAO, C. Analysis of Panel Data. [S.l.]: Cambridge University Press, 1986.KENNEDY, P. Manual de Econometria. [S.l.]: Elsevier Editora, 2009.

LOPREATO, F. L. C. Um olhar sobre a política fiscal recente. Economia e Sociedade, v. 11, n. n. 2 (19), p. p. 279–304„ jul./dez 2002.

MADALLA, S. Limited dependent variable models using panel data. Journal of HumanResources, v. 22, n. 2, p. 307–338, 1987.

PINDYCK, R. S.; RUBINFELD, D. L. Econometria Modelos e Previsões. [S.l.]: CampusElsevier, 2004.

SHAMSUB, H.; AKOTO, J. B. State and local fiscal structures and fiscal stress. J. OF PUBLIC BUDGETING, ACCOUNTING & FINANCIAL MANAGEMENT, , 16(1), p. 40–61, 2004.

TERRA, F. H. B.; FILHO, F. F. A hipótese de fragilidade financeira aplicada ao setor público: Uma análise para a economia brasileira no período 2000-2009. Revista EconomiA,Setembro/Dezembro 2011.

TRUSSEL, J. M.; PATRICK, P. A. Predicting fiscal distress in special district governments. Journal of Public Budgeting, Accouting & Financial Management, v. 25, n. 4, p. 589–616,2013.

WOOLDRIDGE, J. M. Econometric Analysis of Cross Section and Panel Data. [S.l.]: MITPress, 2002.

Downloads

Publicado

2022-09-05

Edição

Seção

Artigos