EMPREENDEDORISMO FEMININO NO NORTE DE MINAS GERAIS - ALGUMAS CIDADES, MUITAS PERSPECTIVAS

Autores

  • June Marize Castro Silva UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS - UNIMONTES
  • Cezar Karpinsk Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC
  • Eline Cecília Ribeiro da Costa UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS - UNIMONTES
  • Fabrícia Aparecida Gonçalves Costa Costa UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS - UNIMONTES
  • Vanessa Rodrigues Mendes UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS - UNIMONTES
  • Miguel Augusto de Oliveira Neto UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS - UNIMONTES
  • Edileuza Rodrigues Neves UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS - UNIMONTES

DOI:

https://doi.org/10.46551/epp2021914

Resumo

O presente estudo tem como objetivo geral analisar as
características do empreendedorismo feminino nos municípios de Brasília de Minas, Campo Azul,
Icaraí de Minas, São Francisco e Várzea da Palma. E teve como objetivos específicos: identificar o
perfil das empreendedoras relacionadas aos municípios base do estudo; expor os principais desafios
no momento de empreender; e, apresentar as características das empreendedoras. Para
tal finalidade, realizou-se uma pesquisa de natureza
descritiva e abordagem quantitativa. A técnica de amostragem utilizada foi a snowball, já
que a indicação facilita o processo de coleta de dados. Para coletar os dados, utilizou-se
como principal fonte de evidências o questionário on-line realizado por meio da plataforma
Google Forms, com 179 respondentes. Com os resultados da pesquisa ficou evidenciado que o
empreendedorismo feminino nas cidades de Brasília de Minas, Campo Azul, Icaraí de Minas, São
Francisco e Várzea da Palma é composto em sua maioria por mulheres de 20 a 29 anos, solteiras, com
curso superior completo e com filhos. Concluiu-se, portanto, que, estudos que visam
entender e quantificar o papel feminino no empreendedorismo das cidades do Norte de Minas
Gerais, são de grande relevância para aqueles que
buscam criar um negócio e obter sua independência financeira.

Palavras-Chave: Empreendedorismo Feminino; Norte de Minas; Gênero; Trabalho.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

June Marize Castro Silva, UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS - UNIMONTES

Doutorado em Ciência da Informação em andamento pelo Programa de Pós-Gradua- ção em Ciência da
Informação (PGCIN) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Cezar Karpinsk, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC - Programa de Pós Graduação em Ciência da Informação - PGCIN.

Eline Cecília Ribeiro da Costa, UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS - UNIMONTES

Graduando(a) em Administração - UNIMONTES.

Fabrícia Aparecida Gonçalves Costa Costa, UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS - UNIMONTES

Graduando(a) em Administração - UNIMONTES.

Vanessa Rodrigues Mendes, UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS - UNIMONTES

Graduando(a) em Administração - UNIMONTES.

Miguel Augusto de Oliveira Neto, UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS - UNIMONTES

Graduando(a) em Administração - UNIMONTES.

Edileuza Rodrigues Neves, UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS - UNIMONTES

Graduando(a) em Administração - UNIMONTES.

Referências

ALPERSTEDT, G.D.; FERREIRA, J.B.; SERAFIM, M.C. Empreendedorismo

feminino: dificuldades relatadas em histórias de vida. Revista de Ciências da Administração,

v.16n. 40, p. 221-234,2014.

ÁLVAREZ, Sonia. Engendering democracy. In.: Brasil: women’s moviments in transition politics.

Pincenton: Princeton University Press, 1990.

ARANTES, Eliane Cristina. Empreendedorismo e responsabilidade social. [livro eletrônico] / Elaine

Cristina Arantes, Zélia Halicki; Adriano Seadler (Org). 2 ed. Ver. – Curitiba: InterSaberes, 2014.

ASSIS, R.H.A. Inserção da mulher no mercado de trabalho. In: convibra.com. br. 2009. Disponível

e Acesso: 06 jun. 2021.

AVENI, Alessandro; NUNES, M. Sc Carlos Neymer F.; CRUZ, M. Sc Lucineide AM. Um estudo do

comportamento de mulheres empreendedoras no Distrito Federal. 2012.

BAGGIO, Adelar Francisco; KNEBEL ,Daniel. Empreendedorismo: Conceitos e definições. Revista de

Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia, Passo Fundo, v. 1, n. 1, p. 25-38, jan. 2014. ISSN

-3539.

BARBOSA, Lucas Oliveira, COSTA, Túlio Vieira Bassi. Perfil empreendedor: Um estudo sobre as

características do perfil empreendedor. UFF, Volta Redonda-RJ, 2015

BONFIM, Lea Cristina Silva; TEIXEIRA, Rivanda Meira. Empreendedorismo feminino: Desafios

enfrentados por empreendedoras na gestão de pequenos negócios no setor de turismo. Revista

Pensamento Contemporâneo em Administração, vol. 9, núm. 2, abril-junho, 2015.

BRASIL. Presidência da República. Secretaria de Políticas para as Mulheres. Plano Nacional de

Políticas para as Mulheres. Brasília: Secretaria de Políticas para as Mulheres, 2013b.

BRANDÃO, M. Marketing digital e redes sociais: um estudo de caso na formação de mulheres

empreendedoras da Economia Solidária no Estado

SILVA, J. M. C. et al. Empreendedorismo feminino no norte de Minas Gerais

Piauí. 2016. Dissertação (Mestrado em Tecnologia e Gestão em Educação a Distância) - Universidade

Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2016.

BRUSCHINI, M. C. A.; RICOLDI, M. A.; MERCADO, M. C.; Trabalho e

gênero no Brasil até 2005: uma comparação regional. Mercado de Trabalho e gênero: comparações

internacionais. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2008.

BRUSCHINI, M.C.A; LOMBARDI, M. R. Capitulo suplementar: Mulheres e homens no mercado de

trabalho brasileiro: um retrato dos anos 1990. As novas fronteiras da desigualdade: homens e

mulheres no mercado de trabalho; Cleivi Rapkieviez (tradutora).-São Paulo: Editora Senac.

São Paulo,2003.

CIELO, Ivanete Daga. Perfil do empreendedor: uma investigação das características

empreendedoras nas empresas de pequena dimensão. UFSC, Florianópolis, 2001.

COSTA, C.da. O empreendedor no Brasil. Administradores, [s.],23 mar.2011.Disponível

em:http://www.administradores.com.br/artigos/

ascaracteristicas-e-o-perfil-do-empreendedor/24327/Acesso em:18 maio 2021.

CRAMER, L. et al. Representações femininas da ação empreendedora: uma análise da trajetória das

mulheres no mundo dos negócios. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas,

São Paulo, v.1, n.1, 53-71, jan./abril, 2012. GEM – GLOBAL.

DA SILVA, Mariana Santos; LASSO, Sarah Venturim; MAINARDES, Emerson Wagner. Características do

empreendedorismo feminino no Brasil. Revista Gestão e Desenvolvimento, v. 13, n. 2, p. 150-167,

DE CAMARGO, Denise et al. O significado da atividade empreendedora: as práticas da mulher

brasileira em 2008. Empreendedorismo e estratégia de empresas de pequeno porte 3Es2Ps, p. 105,

GITAHY, Yuri. O que é uma startup? 2011. Disponível em: http://www.

empreendedoronline.net.br/o-que-e-uma-startup/. Acesso em: 12 maio 2021.

HINI, M. C. A; LOMBARDI, M. R. Capítulo suplementar: Mulheres e homens no mercado de trabalho

brasileiro: um retrato dos anos 1990. As novas Fronteiras da desigualdade: homens e mulheres no mercado de trabalho;

Clevi Rapkieviez (tradutora). São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2003.

DOLABELA, F. C. O segredo de Luísa: uma idéia, uma paixão e um plano de negócios: como nasce o

empreendedor e se cria uma empresa. 13. São Paulo: Cultura, 2002.

DORNELAS, José Carlos Assis. Planejando incubadoras de empresas. Rio de Janeiro: Campus, 2002.

DORNELAS, Jose Carlos Assis. Empreendedorismo: transformando idéias em negócios. Rio de Janeiro:

Elservier, 2008.

DRUCKER, P.F. Inovação e Espirito Empreendedor. Tradução de Carlos Malferrari. 6. ed. São

Paulo, Pioneira Thompson, 2002.

ETHOS, Instituto. O Compromisso das empresas com a valorização da mulher. São Paulo:

Instituto Ethos, 2004.

FERNANDES, Alves. União Estável e o Contrato Social de Startup.2020. Disponível em :

<https://alvesfernandes.com/blog/unio-estvel-e-o- contrato-social-da-startup>Acesso em: 21 maio

FIALHO, F. A. P. Empreendedorismo na era do conhecimento. Florianópolis: Visual Books, 2006.

FILLION, L. J. Empreendedorismo: empreendedores e proprietários- gerentes de pequenos

negócios. Revista de Administração. São Paulo, v.34, n.2, abr./jun.1999.

FRANÇA, Ana Letícia de; SCHIMANSKI, Édina. Mulher, trabalho e família: uma análise da dupla jornada

de trabalho feminina e seus reflexos no âmbito familiar. Ponta Grossa: Emancipação, 2009.

Disponível em: . Acesso em: 22 jan. 2014.

FRANCO, Michele Maria Silva. Empreendedorismo Feminino: Caracteristicas Empreendedoras das Mulheres

na Gestão das Micro e Pequenas Empresas. Goiânia: VIIIEGEPE, 2014.

GARTNER, W. B. What are wet al king about whenwe talk about entrepreneurship? Journal of

Business Venturing, v. 5, n. 1, p. 15-28, 1990.

GEM- GLOBAL ENTREPRENEURSHIP MONITOR. Empreendedorismo no Brasil – 2010. Curitiba: IBQP, 2010.

GOMES, A. F.; SANTANA, W. G. P. (2004). As habilidades de relacionamento interpessoal de mulheres

que trabalham por conta própria: o caso de Vitória da Conquista-BA. In: Anais do Seminário de

Administração (Semead), São Paulo, SP, Brasil, 7, 2004.

HILÁRIO, Giuseppe Neto. Diagnóstico e análise do perfil do empreendedor joseense. Taubaté:

Universidade de Taubaté, 2004.

IBGE:https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-

imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/20232-estatisticas-de-

genero-responsabilidade-por-afazeres-afeta-insercao-das-mulheres-no- mercado-de-trabalho. Acesso

em: 02 jun. 2021.

IBGE:https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-

agencia-de-noticias/noticias/20287-no-dia-da-mulher-estatisticas-sobre-

trabalho-mostram-desigualdade. Acesso em: 02 jun. 2021.

ITABORAÍ, Nathalie Reis. Trabalho Feminino e Mudanças nas Famílias no Brasil (1976-2012): uma

perspectiva de classe e gênero. Niterói | v.16 | n.2

| p. 173 - 199 | 1 | 1.sem. 2016.

JONATHAN, E. G. (2001). Mulheres empreendedoras: quebrando alguns tabus. Em III Encontro

Nacional de Empreendedorismo (ENEMPRE). Anais do Encontro. Florianópolis: USFC (CD-ROM).

JONATHAN, E.G. Empreendedorismo: medos, conquistas e qualidade de vida. Psicologia em Estudo,

v.10,n.3, p.373-3882, 2005.

JONATHAN, Eva G. Mulheres empreendedoras: o desafio da escolha do empreendedorismo e o

exercício do poder. Psicologia Clínica, v. 23, n. 1, p. 65-85, 2011.

LEAL, Adriana Pinheiro. A Importância do Empreendedorismo para o Desenvolvimento Econômico

no Brasil. Revista Científica Multidisciplinar

Núcleo do Conhecimento. Ano 03, Ed. 08, Vol. 01, pp. 115-135, Agosto de

ISSN:2448-0959.

LOCATELLI, Débora Regina Schneider. Impactos da pandemia da COVID-19 nos negócios: Percepções

iniciais dos empreendedores. ENGEMA,2020. Disponível em:

<http://engemausp.submissão.com.br/22/anais/ arquios/400.pdf. Acesso em: 20 jun. 2021.

LOIOLA, Camila Coutinho. Mulher empreendedora: dificuldades e preconceitos. Trabalho

de Conclusão de Curso). Pontifícia Universidade Católica, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 2016.

MACHADO, Hilka Vier et al. O processo de criação de empresas por mulheres. RAE

eletrônica, v. 2, n. 2, p. 0-0, 2003.

MARCONE, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de Pesquisa.

ed. São Paulo: Atlas, 2002.

MARCONE, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de Pesquisa.

ed. São Paulo: Atlas, 2010.

MESQUITA, Eduardo Pitombo. As características do empreendedor nacional: o perfil comportamental de

sucesso. Tese de Doutorado, 2016.

MOREIRA, Tayane Miranda. Empreendedorismo feminino, maternidade e conflito trabalho-familia.

Rio de Janeiro, 2018.

NEGRISOLI,Mário Henrique Miranda; SOUZA, Flávio Jorge. Os desafios da gestão das pequenas

empresas no pós pandemia:dificuldades x oportunidades e mudanças. Conselho Regional

de Administração do Pará,2020. Disponível em:<http://cra-pr.org.br/70633-2/.Acesso em: 20

maio 2021.

NOGUEIRA, Claudia Mazzei. As Relações Sociais de Gênero no Trabalho e na Reprodução. Aurora, ano IV

número 6- 2010 ISSN: 1982-8004

NOGUEIRA, M. Claudia. A feminização no mundo do trabalho: entre a emancipação e a

precarização. O Avesso do Trabalho. 2.ed. São Paulo: Expresso Popular, 2010.

PASSOS, Luana. Conciliação entre trabalho e família e individualização das mulheres brasileiras.

Niterói.| v.16 | n.1 | p. 107 - 132 | 2.sem2015.

PEREIRA, Anete Marília et al. Cidade média e região: o significado de Montes Claros no norte de

Minas Gerais. UFU, 2007.

PORTER, M. E. A vantagem competitiva das nações. Rio de Janeiro: Campus, 1992.

PROBST, Elisiana Renata; RAMOS, Paulo. A evolução da mulher no mercado de trabalho. Santa Catarina:

Instituto Catarinense de Pós-Graduação, p. 1-8, 2003.

ROCHA,Coutinho, M. L. (2003). Quando o executivo é uma dama: a mulher, a carreira e as relações

familiares. In: Féres-Carneiro, T. (org.). Família e casal: arranjos e demandas contemporâneas

(p. 57-77). Rio de Janeiro: Editora PUC-Rio/Loyola.

RODRIGUES, L. de C. Ávila; JOIA, F. da S.; BORGES, D. G.; ANDRADE,

J.M. Empreendedorismo feminino: estudo sobre características, desafios e perfis de gestão de

micro e pequenos empreendedores no Município de Monte Belo-MG. Pesquisa, Sociedade e

Desenvolvimento, [S. l.], v. 10, n. 3, p. e28810313244, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i3.13244.

Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/13244. Acesso em: 21 maio 2021.

SANTOS, Cintia Batista dos Renata et al. Empreendedorismo feminino: um estudo de caso sobre

as razões empreendedoras no município de João Pinheiro. Revista eletrônica e cosmopolita em ação.

Minas Gerais, 2020.

SCHNEIDER, Elton Ivan. A caminhada empreendedora: a jornada de transformação de sonhos

em realidade. [livro eletrônico]/ Elton Ivan Schneider, Henrique José Castelo Branco. –

Curitiba: InterSaberes, 2012.

SCHUMPETER, Joseph. The Theory of Economic Devefopment. Oxford. Oxford University Press,

SEBRAE. Os donos de negócio no Brasil: análise por sexo (2003- 2013).

Disponível em:<http://www.bibliotecas.sebrae.

com.br/chronus/ARQUIVOS_CHRONUS/bds/bds.nsf/4b813ba 67e266bbdc48177dd04726c87/$File/5452.pdf >

Acesso em: 01 abr. 2021.

S E B R A E : h t t p s : / / b i b l i o t e c a s . s e b r a e . c o m . b r / c h r o n u s / A

R Q U I V O S _ C H R O N U S / b d s / b d s . n s f /

b78f1023076077101d3baf93cf1efa06/$File/5420.pdf Acesso em: 01 abr. 2021.

SEBRAE:http://www.sebrae.com.br/Sebrae/Portal%20Sebrae/Anexos/ GEM-Brasil-2008.pdf >. Acesso em: 01

abr. 2021.

SEBRAE:https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/sebraeaz/

conheca-a-forca-feminina-no-universo-empreendedor,dc7c08cd17c90710 VgnVCM1000004c00210aRCRD. Acesso

em: 01 abr. 2021.

SEN, Amartya Kumar. Desenvolvimento como liberdade. São Paulo: Companhia das Letras,

SILVA, Anna Carolina Aguiar da. Perfil Empreendedor :As principais características e os

tipos de um empreendedor de sucesso.Brasilia, 2014.

SILVA, R. R. Mulheres empreendedoras: das dificuldades as conquistas no mundo dos negócios. (2007)

Disponível em: <http://www.administradores.

com.br/_resources/files/_modules/academics/academics_663_2 01002281825025400.pdf >. Acesso em: 01

abr. 2021.

SIQUEIRA, D. P.; SAMPARO, A. J. F. OS DIREITOS DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO: DA

DISCRIMINAÇÃO DE GÊNERO À LUTA

PELA IGUALDADE. Revista Direito em Debate, [S. l.], v. 26, n. 48, p. 287– 325, 2017. DOI:

21527/2176-6622.2017.48.287-325. Disponível em:

https://www.revistas.unijui.edu.br/index.php/revistadireitoemdebate/ article/view/7233. Acesso em:

maio 2021.

SOUZA, Eda C. L. Empreendedorismo: da gênesis a contemporaneidade. In: Souza, Eda C. L e Guimarães,

T de A., Org. Empreendedorismo além do plano de negócio. São Paulo: Atlas, 2005.

SOUZA, Sabrina Kelly Gomes de et al. Vivências de Prazer e Sofrimento no Trabalho na Percepção de

Profissionais de Recursos Humanos. Revista de Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia. Passo Fundo,

v. 4, n. 2, p. 3-29, dez. 2017. ISSN 2359-3539. Disponível em: https://seer.imed.edu.

br/index.php/revistasi/article/view/2020/1709. Acesso em: 30 abr. 2021.

doi:https://doi.org/10.18256/2359-3539.2017.v4i2.2020.

STEVENSON, Howard; GUMPERT, David. O coração do empreendedorismo. 1985.

STROBINO, Maria Regina de Campos; TEIXEIRA, Rivanda Meira. Empreendedorismo

feminino e o conflito trabalho família: estudo de multicasos no setor de comércio de

material de construção da cidade de Curitiba. São Paulo, v. 49, n.1. p. 59-71, jan/mar. 2014.

ISSN0080-2107

TEIXEIRA, Rivanda Meira; BONFIM, Lea Cristina Silva. Empreendedorismo feminino e os desafios

enfrentados pelas empreendedoras para conciliar os conflitos trabalho e família: estudo de

casos múltiplos em agências de viagens. Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo. v. 10

n. 1 (2016): janeiro/abril. Disponível em: https://doi.org/10.7784/rbtur.v10i1.855. Acesso em:

maio 2021.

TIMÓTEO, Carolina Q. As transformações do movimento feminista no Brasil e sua relação com a América

Latina. Disponível em: < http://www.uel.br/ grupopesquisa/gepal/v7_carolina_GVII.pdf

VERGARA, Sylvia Constant. Projetos e Relatórios de Pesquisa em Administração. 2.

ed. São Paulo: Atlas, 1998.

VICENTE, Teresa Aracena. As mulheres e seus tempos: dupla jornada de trabalho, cuidado de si e

lazer na promoção da saúde. São Paulo, 2018. Disponível em:

https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5137/

tde-02082018-103012/publico/TeresaAracenaVicente.pdf. Acesso em: 02 maio 2021.

WELSH, Dianne HB et al. Saudi women entrepreneurs: a growing economic segment.

Journal of Business Research, v. 67, n. 5, p. 758-762, 2014.

WISSMANN, Alexandre Dal Molin; LEAL, Anne Pinheiro. Experiências de Microempreendedorismo

Individual (MEI) na ótica das Relações de Trabalho no Município de Rio Grande-RS. Revista

Livre de Sustentabilidade e Empreendedorismo, v. 3, n. 2, p. 5-19, 2018.

Downloads

Publicado

2021-11-11

Edição

Seção

Artigos