DOIS PROCEDIMENTOS PARA AVALIAR A DESIGUALDADE DE OPORTUNIDADES EDUCACIONAIS NO BRASIL

Autores

  • Fábio D. Waltenberg Universidade Federal Fluminense

Resumo

Resumo: Neste artigo, discutem-se vantagens e limites de dois métodos alternativos de mensuração de desigualdades de oportunidades educacionais, ambos as quais se baseiam em Roemer (1998). Tais alternativas refle- tem a oposição usual entre abordagens de dominância e aquelas baseadas em índices específicos. Apresentamos ilustrações usando dados brasileiros (do SAEB). A análise de dominância revela uma situação de evidente desigualdade de oportunidades quando os tipos são
definidos em termos de nível de educação dos pais, enquanto no caso em que se definem por meio trada cor da pele, obtêm-se tanto desigualdade de oportunidades como igualdade de oportunidades (em sua versão fraca), em função dos tipos que estejam sendo comparados. A abordagem baseada em índices de desigualdade mostra que, de acordo com os parâmetros usados, a desigualdade de oportunidades representa ao menos 16,1% da desigualdade total no Brasil, e se observam substanciais variações regionais.

Palavras-clave: igualdade de oportunidades, justiça educacional, medidas de desigualdade, medidas de oportunidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fábio D. Waltenberg, Universidade Federal Fluminense

Universidade Federal Fluminense.

Referências

Albernaz, A., F. H. G. Ferreira, and C. Franco (2002): “Qualidadee eqüidade no ensino fundamental brasileiro,” Pesquisa e Planejamento Econômico, 32(3).

Bourguignon, F., F. H. G. Ferreira, and M. Menendez (2006):”Inequality of opportunity in Brazil,” mimeo.

Checchi, D., and V. Peragine (2005): “Regional disparities andinequality of opportunity: the case of Italy,” IZA Discussion Paper nº 1874.

Cognaux, D., and J. Gignoux (2005): “Earnings inequalities andeducational mobility in Brazil over two decades,” IAI Discussion nº 121.

Cowell, F. A. (1995): Measuring inequality. Prentice Hall, Harvester,Wheatsheaf, 2nd edn.

Devooght, K. (2004): “To each the same and to each his own. A proposalto measure responsiblity-sensitive income inequality,” mimeo.

Lefranc, A., N. Pistolesi, and A. Trannoy (2006): “Une réduction de l’inégalité des chances dans l’obtention du revenu salarialen France?,” mimeo.

Moreno-Ternero, J. D. (2005): “A more equitable proposal forequality of opportunity,” Mimeo. Disponível em: <http://merlin.fae.ua.es/juande/ papers/EOp.pdf.>

Peragine, V. (1999): “The distribution and redistribution of opportunity,”Journal of economic surveys, 13(1), 37–69.

Peragine, V. (2002): “Opportunity egalitarianism and income inequality,”Mathematical Social Sciences, 44, 45–64.

Peragine, V. (2004a): “Measuring and implementing equality of opportunityfor income,” Social Choice and Welfare, 22, 187–210.

Peragine, V. (2004b): “Ranking income distributions according to equalityof opportunity,” Journal of Economic Inequality, 2, 11–30.

Pistolesi, N., A. Lefranc, and A. Trannoy (2005): “Inequalityof Opportunity vs. Inequality of Outcomes: Are Western SocietiesAll Alike?,” ISER Working Paper Series, n. 2005-15, University ofEssex, UK.

Roemer, J. (1998): Equality of opportunity. Harvard University Press,Cambridge, MA.

Downloads

Publicado

2021-04-07

Edição

Seção

Artigos