INDICADORES DE SEGURANÇA: MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS

Autores

Resumo

Resumo: O presente artigo apresenta uma síntese dos procedimentos para a elaboração e uso adequado de indicadores para o desenho, implementação e avaliação de políticas públicas na área de segurança. O apanhado a partir de uma breve resenha da literatura sobre causas da criminalidade ressalta a importância das variáveis sócio-econômicas na construção e avaliação das políticas, assim como, discute alguns limites metodológicos e conceituais das variáveis e técnicas utilizadas. Como complementação são apresentadas as principais bases de dados e as respectivas fontes sobre o tema como forma facilitar o acesso a estes indicadores de caráter muito específico.

Palavras-chave: indicadores de segurança pública, políticas públicas de segurança, economia do crime.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo José Saraiva, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - UFRRJ

Professor do curso de economia da UFRRJ no Campus Três Rios e do PPGER em Seropédica.

Referências

ANDRADE, M. V. E.e LISBOA, M. B. Desesperança de vida: homicídio em Minas Gerais. Rio de Janeiro e São Paulo: 1981 a 1997.

Desigualdade e pobreza no Brasil. Rio de Janeiro: IPEA, 2000.

ARAUJO, Ary de e FAJNZYLBER Pablo. Violência e criminalidade. Texto para discussão nº 167. Belo Horizonte. CEDEPLAR/FACE/UFMG. 2001.

BEATO F., Cláudio. Determinantes da criminalidade em Minas Gerais. In: Revista Brasileira de Ciências Sociais. v.13 n.37, São Paulo, Jun. 1998. pp.74-87.

CARNEIRO, Leandro Piquet. Determinantes do Crime na América Latina: Rio de Janeiro e São Paulo. Relatório de Pesquisa. USP. 1999.

CARVALHO, Alexandre Xavier Ywata et al. Clusterização Hierárquica Espacial. Texto para discussão n.º 1427. Brasília: IPEA, outubro de 2009. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/sites/000/2/publicacoes/tds/td_1427.pdf. Acesso em: 14 dez. 2010.

CERQUEIRA, D.; LOBÃO, W. Determinantes da criminalidade: arcabouços teóricos e resultados empíricos. Dados, v. 47, n. 2, p. 233-269, 2004.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. < www.ibge.gov.br > Acesso em: 02 jun. 2020.

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA. < www.ipeadata.gov.br > Acesso em: 02 jun. 2020.

JANOT, Marcio Magalhães. Modelos de Insolvência Bancária no Brasil. Trabalhos para Discussão 13. Brasília: Banco Central do Brasil, março de 2001. Disponível em: http://www.bcb.gov.br/pec/wps/port/wps13.pdf. Acesso em: 14 dez. 2010.

LEDERMAN, D., LOAYZA, N., MENÉNDEZ, A. M. Violent crime does social capital matter? Washington, D. C.: The World Bank, 1999.

MIINISTERIO DA SAUDE / DATASUS. < www.datasus.gov.br > Acesso em: 02 jun. 2020.

PAES N. A. Qualidade das estatísticas de óbitos por causas desconhecidas dos Estados brasileiros. Revista de Saúde Publica. 2007; 41(3): 436-45.

PAES N. A, Albuquerque M. E. Avaliação da qualidade dos dados populacionais e cobertura dos registros de óbitos para as regiões brasileiras. Revista de Saúde Pública 1999; 33(1): 33-43.

PAES N. A. Avaliação da cobertura dos registros de óbitos dos Estados brasileiros em 2000. Revista de Saúde Publica. 2005; 39(6): 882-90.

PUTNAM, Robert D. Comunidade e democracia: a experiência da Itália moderna. Rio de Janeiro: FGV, 2007.

RODRÍGUEZ, Gérman. Chapter 3: Logit Models for Binary Data (Lectures Notes). Generalized Linear Models. Princeton: (sd). Disponível em: http://data.princeton.edu/wws509/notes. Acesso em: 14 out. 2010.

RUEDIGER, Marco Aurélio & MATTOS, Rogério (2004), Justiça e Eficiência no Desenvolvimento Local: Um Modelo Complexo. In: Encontro de Administração Pública e Governança - ENAPG, novembro, Rio de Janeiro. Anais ENAPG.

RUEDIGER, Marco Aurélio (2005), “A cidade como plataforma do desenvolvimento”. In: Sobreira, Rogério & Marco Aurélio Ruediger org. Desenvolvimento e Construção Nacional: Política Econômica. Editora FGV. p. 181-202.

SECRETARIA ESTADUAL DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SÃO PAULO. <http://www.seguranca.sp.gov.br> Acesso em: 02 jun. 2020.

SECRETARIA NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA. < www.mj.gov.br > Acesso em: 02 jun. 2020.

SANTOS, M.J.; KASSOUF, A.L. Economia e Criminalidade no Brasil: evidências e controvérsias empíricas. Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (CEPEA/USP), 27 p. 2006.

SHIKIDA, et alli Economia do crime: uma análise de gênero a partir de um estudo de caso na penitenciária feminina de piraquara (PR). 2005. Disponível em: http://www.ppge.ufrgs.br/giacomo/arquivos/ead/simonshikida-borilli-2005.pdf. Acesso em: 12 dez. 2010.

UNITED NATIONS (UN). Manual X, indirect techniques for demographic estimation. New York; 1983. (Population Studies, 81).

VASCONCELOS, A. M. A qualidade das estatísticas de óbito no Brasil. Revista Brasileira de População – ABEP. 1999. 15(1).

WAISELFISZ, Julio Jacobo. Mapa da Violencia dos Municípios. Brasileiro, Ritla 2008.

Downloads

Publicado

2021-03-24

Edição

Seção

Artigos