MOVIMENTOS SOCIAIS E FUNDAMENTOS DO SERVIÇO SOCIAL

ENTRELAÇAMENTOS E PARADOXOS NA FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46551/rssp.202220

Palavras-chave:

Fundamentos do Serviço Social. Formação Profissional. Processos Organizativos. Movimentos Sociais. Lutas Sociais.

Resumo

O estudo trata da relação entre Serviço Social e processos organizativos da classe trabalhadora, buscando suscitar questões sobre o processamento atual desta relação no âmbito da formação profissional e, nessa direção, objetivou analisar a incorporação e o desenvolvimento do debate sobre movimentos sociais e Serviço Social na formação profissional de graduação. Para tanto, recorreu à pesquisa bibliográfica e documental, com aporte na teoria e no método marxista. Dentre seus resultados, identificamos o reconhecimento do debate de movimentos sociais como parte da formação em Serviço Social, porém, muitas vezes com a incorporação do mesmo nos projetos pedagógicos de curso se dando com limitações e principalmente perpassado por diversas disputas assentadas em diferentes compreensões de sociedade, de profissão, de movimentos sociais e de educação. A partir deste percurso, apresentamos argumentos para defendermos a tese de que o debate sobre movimentos sociais se inscreve nos Fundamentos do Serviço Social e avançarmos coletivamente na incorporação desta concepção no âmbito da formação profissional é caminho a ser trilhado para o necessário reconhecimento e fortalecimento do trabalho profissional junto aos movimentos sociais, sob a direção social crítica construída pelo Serviço Social brasileiro. Donde se conclui pela necessidade de inadiáveis investimentos teóricos, políticos e pedagógicos na direção de melhor aportarmos os processos organizativos da classe trabalhadora no cotidiano da formação profissional de assistentes sociais, a partir mesmo da perspectiva sui generis posta pelas diretrizes curriculares da ABEPSS, fortalecendo ao legado oriundo do processo de renovação profissional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABEPSS. Diretrizes Curriculares elaboradas pela equipe de especialistas de 1999. Rio de Janeiro, 1999. Disponível em: http://www.abepss.org.br/arquivos/textos/documento_201603311140412406970.pdf.

ABEPSS. Diretrizes gerais para o curso de serviço social. Rio de Janeiro, 1996. Disponível em: http://www.abepss.org.br/arquivos/textos/documento_201603311138166377210.pdf. Acesso: 13 set. 2021.

ABESS/CEDEPSS. Proposta básica para o projeto de formação profissional. In: Revista Serviço Social e Sociedade, n 50. São Paulo: Cortez, 1996.

ABREU, Marina Maciel. A formação profissional em Serviço Social e a mediação da Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social (ABEPSS): as diretrizes curriculares/1996 em relação à perspectiva emancipatória no âmbito do avanço do conservadorismo. In: SILVA, Maria Liduína de Oliveira e (org). Serviço Social no Brasil: História de resistências e de ruptura com o conservadorismo. São Paulo: Cortez, 2016.

ABREU, Marina Maciel; LOPES, Josefa Batista. Formação profissional e diretrizes curriculares. In: Inscrita, no 10. Brasília: CFESS, 2007.

ALMEIDA, Andréa Carla Pereira dos Santos. A expansão dos cursos de graduação em Serviço Social no Nordeste brasileiro em tempo de capitalismo neoliberal. 2013. 100 f. Dissertação (Mestrado em Serviço Social) – Programa de Pós Graduação em Serviço Social, Universidade Federal de Sergipe, [2013].

BARBOSA, Mário da Costa. Prefácio. In: SILVA, Maria Luiza Lameira da. Serviço Social de Comunidade numa visão de práxis. São Paulo: Cortez, 1983.

BARROCO, Maria Lúcia. Materialidade e potencialidade do Código de Ética dos Assistentes Sociais brasileiros. In: Conselho Federal de Serviço Social – CFESS (org). Código de Ética do(a) assistente social comentado. São Paulo: Cortez, 2012b.

BOSCHETTI, Ivanete. O desenho das diretrizes curriculares e dificuldades na sua implementação. In: Temporalis, n 8. Porto Alegre: ABEPSS/Gráfica Odisséia, 2004.

BRAZ, Marcelo. Mudanças no perfil das lutas de classes e modismos conceituais: o tormento de Sísifo das ciências sociais. In: BRAVO, Maria Inês Souza; MENEZES, Juliana Souza Bravo de (orgs). Saúde, Serviço Social, Movimentos Sociais e Conselhos. São Paulo: Cortez, 2012.

CARDOSO, Franci Gomes; LOPES, Josefa Batista. O trabalho do assistente social nas organizações da classe trabalhadora. In: CFESS/ABEPSS. Serviço Social: Direitos Sociais e Competências Profissionais. Brasília: CFESS/ABEPSS, 2009.

CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL. Código de Ética do assistente social. Brasília, 1993.

DAHMER, Larissa. Perfil expansionista do ensino superior brasileiro e impactos na formação profissional em Serviço Social. In: SANTOS, Cláudia Mônica dos; LEWGOY, Alzira Maria Baptista; ABREU, Maria Helena Elpídio (orgs). A Supervisão de Estágio em Serviço Social: aprendizados, processos e desafios. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2016.

DURIGUETTO, Maria Lúcia. Movimentos sociais e Serviço Social no Brasil pós-anos 1990: desafios e perspectivas. In: ABRAMIDES, Maria Beatriz; DURIGUETTO, Maria Lúcia (orgs). Movimentos Sociais e Serviço Social: uma relação necessária. São Paulo: Cortez, 2014.

FERREIRA, Norma Sandra de Almeida. As pesquisas denominadas “estado da arte”. In: Educação e Sociedade, no 79. São Paulo: CEDES, 2002.

GUERRA, Yolanda. Consolidar avanços, superar limites e enfrentar desafios: os fundamentos de uma formação profissional crítica. In: GUERRA, Yolanda; LEWGOY, Alzira Maria Baptista; MOLJO, Carina Berta; SERPA, Moema; SILVA, José Fernando Siqueira da. Serviço Social e seus Fundamentos: conhecimento e crítica. Campinas: Papel Social, 2018.

GUERRA, Yolanda. No que se sustenta a falácia de que na prática a teoria é outra? CD-ROM, Anais do IX ENPESS – Encontro Nacional de Pesquisadores em Serviço Social. Porto Alegre, 2004.

IAMAMOTO, Marilda Vilela. A questão social no capitalismo. In: Temporalis, 2ª ed. Ano 2, no 3. Brasília: ABEPSS; Gráfica Odisséia, 2001.

IAMAMOTO, Marilda Vilela. O Serviço Social na contemporaneidade: trabalho e formação profissional. 9ª edição. São Paulo: Cortez, 2005.

IAMAMOTO, Marilda Vilela. Serviço Social em tempo de capital fetiche: capital financeiro, trabalho e questão social. 5ª edição. São Paulo: Cortez, 2011.

IAMAMOTO, Marilda Villela. A formação acadêmico-profissional no Serviço Social brasileiro. In: Serviço Social & Sociedade, n. 120. São Paulo: Cortez, 2014.

IAMAMOTO, Marilda Villela. Ensino e Pesquisa no Serviço Social: desafios na construção de um projeto de formação profissional. In: Cadernos ABESS, n 6. São Paulo: Cortez, 1993.

LIMA, Kátia Regina de Souza. O Banco Mundial e a educação superior brasileira na primeira década do novo século. In: Revista Katálysis, no 14. Florianópolis: UFSC, 2011.

MARCONSIN, Cleier; ABRAMIDES, Maria Beatriz Costa. Serviço Social e movimentos sociais: debatendo distanciamentos e aproximações na trajetória sócio-histórica brasileira. In: MELO, Ana Inês Simões Cardoso de; CARDOSO, Isabel Cristina da Costa; FORTI, Valéria Lucília (orgs). Trabalho, Reprodução Social e Serviço Social: desafios e utopias. Minas Gerais: Navegando Publicações, 2020.

MARQUES, Morena Gomes. A relação do Serviço Social com os movimentos sociais na contemporaneidade. In: XII ENPESS. Rio de Janeiro: ABEPSS, 2010 [CD-ROM].

Marx, Karl. Introdução à crítica da economia política. In: Manuscritos Econômico Filosóficos e Outros Textos Escolhidos. Vol. XXXV. São Paulo: Abril Cultural, 1978.

MARX, Karl. O Capital: crítica da economia política. São Paulo: Boitempo, Livro I, tomo 1, 2013.

MEC/CFE. Ante-Projeto de Reforma Curricular: parecer 412/82. Brasília: MEC/CFE, 1982.

NETTO, José Paulo. A propósito da disciplina de Metodologia. In: Serviço Social e Sociedade, no 14. São Paulo: Cortez, 1984.

NETTO, José Paulo. Introdução ao estudo do método de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

ORTIZ, Fátima Grave. Formação profissional e Serviço Social: uma análise sobre as Diretrizes Curriculares, seus impasses e desafios. In: GUERRA, Yolanda; LEITE, Janete Luzia; ORTIZ, Fátima Grave. Temas Contemporâneos em Serviço Social: uma análise de seus fundamentos. Campinas: Papel Social, 2019.

RAMOS, Sâmya Rodrigues; VASCONCELOS, Iana; LEITE, Simone Souza. Condições de trabalho e materialização do projeto profissional: uma aproximação da realidade dos(as) assistentes sociais que atuam na Assistência e Saúde. In: QUEIROZ, Fernanda Marques de; RUSSO, Gláucia Helena Araújo; RAMOS, Sâmya Rodrigues (orgs). Serviço Social na contra corrente: lutas, direitos e políticas sociais. Mossoró-RN: Edições UERN, 2010.

SANTOS, Cláudia Mônica dos. Na prática a teoria é outra? Mitos e dilemas na relação entre teoria, prática, instrumentos e técnicas no Serviço Social. 3ª edição. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2013.

SANTOS, Cláudia Mônica dos. Prefácio. In: GUERRA, Yolanda et all (orgs). Serviço Social e seus fundamentos: conhecimento e crítica. Campinas: Papel Social, 2018.

SILVA, Maria Luiza Lameira da. Serviço Social de Comunidade numa visão de práxis. São Paulo: Cortez, 1983.

SILVA, Maria Ozanira da Silva e. Trinta anos da Revista Serviço Social & Sociedade: contribuições para a construção e o desenvolvimento do Serviço Social no Brasil. 2009. Disponível em: http://www.repositorio.ufma.br:8080/jspui/handle/1/155. Acesso em 16 de dezembro de 2021.

SIMIONATTO, Ivete. Fundamentos históricos e teórico-metodológicos do Serviço Social. In: Temporalis, n 8. Porto Alegre: ABEPSS/Gráfica Odisséia, 2004.

YAZBEK, M. C. A escola de Serviço Social no período de 1936 a 1945. In: Cadernos PUC, no 6. São Paulo: EDUC/Cortez, 1980.

Downloads

Publicado

2022-08-25

Como Citar

Guimarães, M. C. R. (2022). MOVIMENTOS SOCIAIS E FUNDAMENTOS DO SERVIÇO SOCIAL: ENTRELAÇAMENTOS E PARADOXOS NA FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Revista Serviço Social Em Perspectiva, 6(2), 31–60. https://doi.org/10.46551/rssp.202220